GOVERNO: MAIS EQUIPAMENTO PARA SIRESP

O Governo ordenou a aquisição, por ajuste directo, de antenas-satélite que permitam assegurar as comunicações de emergência em caso de destruição das redes primárias, anunciou esta quarta-feira o primeiro-ministro, António Costa.

POLÍCIAS TAMBÉM SE QUEIXAM DO SIRESP

Presidente da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia confirma que sistema de comunicações tem falhas constantes e dá exemplos: MEO Arena e o Centro Comercial Colombo, em Lisboa, são exemplos apontados por Paulo Rodrigues, e que segundo ele afecta a actividade da PSP.

OCEANÁRIO TEM 2 NOVOS TUBARÕES

O Oceanário de Lisboa introduziu dois novos tubarões de-pontas-negras-de-recife no aquário central, que assim se juntam a outros três exemplares da mesma espécie. No Hawai é muitas vezes encarado como um “aumakua”, ou espírito guardião e protegido pelas populações nativas.

SIRESP: CAIXA NEGRA “ARRASA” SIRESP

As comunicações registadas pela Autoridade Nacional da Protecção Civil (ANPC) revelam que as falhas de comunicação no momento de maior expansão do incêndio de Pedrógão Grande impediram uma resposta efectiva aos pedidos de ajuda. O Público e o Jornal de Notícias revelam esta terça-feira a “linha do tempo” das comunicações nas primeiras horas de expansão do fogo. Mesmo que confirmadas as falhas do sistema, uma cláusula do contrato assinado pelo Estado em 2006 poderá ilibar o SIRESP de quaisquer responsabilidades.

GOVERNO ORDENA UM “ESTUDO” AO SIRESP

A ministra da Administração Interna exigiu hoje um estudo independente ao funcionamento do SIRESP (Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal) e uma auditoria pela Inspeção-Geral da Administração Interna à Secretaria-Geral Administração Interna.

SIRESP: A “ESTRANHA” EMPRESA QUE DÁ “LUCRO”

Em Janeiro de 2017, a SIRESP S.A., dividiu 3 milhões de euuros em dividendos referentes ao ano de 2016. O mesmo aconteceu no ano anterior. Poucos meses depois, esta empresa está envolta em suspeições, mistérios e dúvidas após alegada inoperância numa sequência de incêndios que provocaram 64 mortos e 200 feridos (entre os quais 4 ainda em estado grave). A notícia é do Expresso e do Jornal de Negócios.