Ligue-se a nós

INTERNACIONAL

A ESPERANÇA MÉDIA DE VIDA ESTÁ A RECUAR NA UNIÃO EUROPEIA

A esperança de vida à nascença na União Europeia (UE) recuou novamente em 2021, para os 80,1 anos, estimando o Eurostat que ainda por causa do súbito aumento da mortalidade provocado pela pandemia da covid-19.

Online há

em

nbsp| RÁDIO REGIONAL

A esperança de vida à nascença na União Europeia (UE) recuou novamente em 2021, para os 80,1 anos, estimando o Eurostat que ainda por causa do súbito aumento da mortalidade provocado pela pandemia da covid-19.

De acordo com o serviço estatístico da UE, a esperança de vida tinha diminuído 0,9 anos de 2019 para 2020, para os 80,4, e recuou novamente em 2021 0,3 anos, para os 80,1 anos.

O Eurostat aponta a causa destes recuos consecutivos à súbita subida da mortalidade causada pela pandemia da covid-19.

A quebra registada não chegou, no entanto, a inverter a tendência de aumento da esperança de vida: Desde 2002, primeiro ano em que há dados disponíveis para todos os 27 Estados-membros, o indicador subiu 2,5 anos, dos 77,6 para os 80,1.

Entre os Estados-membros, as maiores esperanças de vida à nascença em 2021 foram registadas em Espanha (83,3 anos), na Suécia (83,1 anos), no Luxemburgo e em Itália (82,7 cada), enquanto a Bulgária (71,4), a Roménia (72,8) e a Letónia (73,1 anos) foram os países no extremo oposto.

Publicidade

Em Portugal, a esperança de vida foi, em 2021, de 81,5 anos, que se compara com a de 81,1 de 2020 e a de 81,9 de 2019.

Segundo os dados mais recentes da Organização Mundial de Saúde, até 15 de março, a pandemia – declarada em 11 de março de 2020 – tinha já causado 6.874.585 mortes em todo o mundo, em 760.897.555 casos da doença causada pelo vírus SARS-CoV-2, identificado na China em dezembro de 2019.

Publicidade
DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

INTERNACIONAL

HUMANIDADE ‘VAMPÍRICA’ ESTÁ A ESGOTAR A ÁGUA POTÁVEL NO MUNDO – ONU

A humanidade “vampírica” está a esgotar os recursos hídricos do planeta, alertou hoje a ONU antes do início de uma conferência que procura corresponder às necessidades de biliões de pessoas, em risco perante uma iminente crise hídrica mundial.

Online há

em

nbsp| RÁDIO REGIONAL

A humanidade “vampírica” está a esgotar os recursos hídricos do planeta, alertou hoje a ONU antes do início de uma conferência que procura corresponder às necessidades de biliões de pessoas, em risco perante uma iminente crise hídrica mundial.

“O superconsumo e o superdesenvolvimento vampírico, a exploração insustentável dos recursos hídricos, a poluição e o aquecimento global descontrolado estão a esgotar, gota a gota, esta fonte de vida da humanidade”, alertou o secretário-geral da ONU, António Guterres, no prefácio de um relatório publicado algumas horas antes da Conferência da Água de 2023 das Nações Unidas,

“A humanidade embarcou cegamente num caminho perigoso e todos nós sofremos as consequências”, realçou o diplomata português.

Água insuficiente em alguns locais, demais em outros onde as inundações estão a aumentar ou água contaminada: o relatório da ONU-Água e da Unesco [Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura], divulgado na terça-feira, destaca o “risco iminente de uma crise global de água”.

“Quantas pessoas serão afetadas por esta crise global de água é uma questão de enquadramento”, sublinhou à agência France-Presse (AFP) o seu principal autor, Richard Connor.

Publicidade

“Se nada for feito, entre 40 e 50% da população continuará sem acesso aos serviços de saneamento e cerca de 20 a 25% à água potável”, vincou, lembrando que mesmo que as percentagens não mudem, a população mundial está a crescer, bem como o número de pessoas afetadas por estes problemas.

Numa tentativa de inverter a tendência e na esperança de garantir o acesso de todos a água potável ou casas de banho até 2030, objetivos definidos em 2015, cerca de 6.500 participantes, entre os quais cerca de uma centena de ministros e uma dezena de chefes de Estado e de Governo, reúnem-se até sexta-feira em Nova Iorque, chamados a alcançar compromissos concretos.

Mas alguns observadores já estão preocupados com o alcance destes compromissos e a disponibilidade do financiamento necessário para implementá-los.

No entanto, “há muito o que fazer e o tempo não está do nosso lado”, realçou Gilbert Houngbo, presidente da ONU-Água, plataforma que coordena o trabalho das Nações Unidas, que não tem uma agência dedicada ao assunto.

Nenhuma conferência desta magnitude tinha sido organizada desde 1977 sobre esta matéria vital, mas ignorada durante muito tempo.

Publicidade

No mundo, nos últimos 40 anos, o uso de água potável aumentou quase 1% ao ano e o relatório da ONU-Água destaca que a escassez de água “tende a espalhar-se” e a piorar com o impacto do aquecimento global, alertando que em breve atingirá até mesmo as regiões poupadas atualmente, como o leste da Ásia ou a América do Sul.

Assim, aproximadamente 10% da população mundial vive num país onde o stresse hídrico atingiu um nível alto ou crítico.

E de acordo com o relatório de especialistas em clima da ONU (IPCC) publicado na segunda-feira, “cerca de metade da população mundial” sofre de escassez “severa” de água durante pelo menos parte do ano.

Esta matéria também evidencia as desigualdades: “Onde quer que você esteja, se for rico o suficiente, conseguirá ter água”, observou Richard Connor.

O problema não é apenas a falta de água, mas a contaminação daquela disponível, devido à ausência ou deficiência de sistemas de saneamento.

Publicidade

Pelo menos dois biliões de pessoas bebem água contaminada com fezes, expondo-as à cólera, disenteria, febre tifoide e poliomielite.

A água é ainda afetada pela poluição por produtos farmacêuticos, químicos, pesticidas, microplásticos ou nanomateriais.

Para garantir o acesso à água potável para todos até 2030, os atuais níveis de investimento devem ser multiplicados por pelo menos três, estima a ONU-Água.

Esta conferência da ONU será presidida pelos Países Baixos e Tajiquistão, tendo como tema “Água para o Desenvolvimento Sustentável”.

Publicidade
LER MAIS

INTERNACIONAL

GUERRA: EUA ACELERAM ENVIO DE TANQUES ABRAMS PARA UCRÂNIA

Os Estados Unidos estão a acelerar a entrega dos tanques Abrams à Ucrânia, optando por enviar um modelo antigo remodelado, que pode ser enviado para a frente de combate até ao outono, divulgou hoje o Departamento de Defesa (Pentágono).

Online há

em

nbsp| RÁDIO REGIONAL

Os Estados Unidos estão a acelerar a entrega dos tanques Abrams à Ucrânia, optando por enviar um modelo antigo remodelado, que pode ser enviado para a frente de combate até ao outono, divulgou hoje o Departamento de Defesa (Pentágono).

O plano original dos norte-americanos previa enviar para a Ucrânia 31 dos mais recentes M1A2 Abrams, que poderia levar um ou dois anos para serem construídos e enviados.

Mas o Pentágono realçou hoje que foi tomada a decisão de enviar a versão mais antiga, o M1A1, que podem ser retirados das reservas do Exército, sendo que este modelo também será mais fácil para as forças ucranianas aprenderem a manobrar e combater as forças russas invasoras, noticiou a agência Associated Press (AP).

“Trata-se de colocar esta importante capacidade de combate nas mãos dos ucranianos mais cedo do que tarde”, frisou o porta-voz do Pentágono, o general Pat Ryder.

A administração de Joe Biden anunciou em janeiro o envio de tanques para a Ucrânia, depois de insistir durante meses que estes eram muito complicados, difíceis de manter e reparar.

Publicidade

A decisão de Washington fez parte de uma manobra política mais ampla que abriu as portas para a Alemanha anunciar que enviaria os seus tanques Leopard 2 para a Ucrânia e permitiria que a Polónia e outros aliados fizessem o mesmo.

Durante uma conferência de imprensa no Pentágono, Ryder referiu que os tanques serão remodelados e deixados prontos para o combate na Ucrânia, sem especificar onde é que esse trabalho será feito.

Também ainda não é claro quando é que os EUA começam a treinar as forças ucranianas sobre o uso, manutenção e reparação dos Abrams.

A intenção é fazer com que o treino das tropas coincida com a remodelação dos tanques, para que ambos estivessem prontos para a batalha ao mesmo tempo ainda este ano, frisaram autoridades norte-americanas, que falaram sob condição de anonimato.

As forças russas e ucranianas estão num impasse, combatendo por pequenas porções de terra durante o inverno. As batalhas mais ferozes ocorreram na região oriental de Donetsk, onde a Rússia luta para cercar a cidade de Bakhmut perante a obstinada defesa ucraniana.

Publicidade

Ambos os lados devem lançar ofensivas mais intensas na primavera.

Questionado sobre o momento da chegada dos tanques ao campo de batalha, Ryder indicou que os Abrams fazem parte do apoio militar de médio e longo prazo que os EUA estão a fornecer à Ucrânia.

O porta-voz do Pentágono salientou que à medida que as forças ucranianas recuperam território, também precisarão de sustentar esses ganhos e impedir que a Rússia o recupere novamente.

As autoridades ucranianas têm pressionado persistentemente pelos Abrams, que foi implantado pela primeira vez na guerra em 1991 e tem blindagem espessa, canhão principal de 120 mm, capacidade de perfuração de blindagem e sistemas avançados de mira.

A ofensiva militar lançada a 24 de fevereiro de 2022 pela Rússia na Ucrânia causou até agora a fuga de mais de 14,6 milhões de pessoas — 6,5 milhões de deslocados internos e mais de 8,1 milhões para países europeus –, de acordo com os mais recentes dados da ONU, que classifica esta crise de refugiados como a pior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Publicidade

Neste momento, pelo menos 18 milhões de ucranianos precisam de ajuda humanitária e 9,3 milhões necessitam de ajuda alimentar e alojamento.

A invasão russa — justificada pelo Presidente russo, Vladimir Putin, com a necessidade de “desnazificar” e desmilitarizar a Ucrânia para segurança da Rússia — foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que tem respondido com envio de armamento para a Ucrânia e imposição à Rússia de sanções políticas e económicas.

A ONU apresentou como confirmados desde o início da guerra 8.317 civis mortos e 13.892 feridos, sublinhando que estes números estão muito aquém dos reais.

LER MAIS

INTERNACIONAL

MUNDO TEM DE REDUZIR EMISSÕES PARA METADE ANTES DE 2030

O mundo necessita de reduzir para metade as emissões de gases com efeito de estufa até 2030, para limitar o aquecimento global a 1,5 grau celsius neste século, adverte um novo relatório da organização da ONU sobre Alterações Climáticas.

Online há

em

nbsp| RÁDIO REGIONAL

O mundo necessita de reduzir para metade as emissões de gases com efeito de estufa até 2030, para limitar o aquecimento global a 1,5 grau celsius neste século, adverte um novo relatório da organização da ONU sobre Alterações Climáticas.

Realizado após uma semana de reuniões na localidade alpina de Interlaken (Suíça), este 6.º relatório sintetiza todos os outros cinco elaborados pelos peritos do Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas (IPCC na sigla em inglês) desde 2015, assinalando que na década de 2011-2020 o planeta aqueceu 1,1 graus em relação aos níveis pré-industriais (1850-1900)

“A Humanidade caminha em gelo fino — e esse gelo está a derreter rapidamente”, disse o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, adiantando que o mundo “necessita de ação climática em todas as frentes — tudo, em todos os lugares, ao mesmo tempo”, numa referência ao filme mais premiado na última cerimónia dos Óscares, “Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo”.

LER MAIS

INTERNACIONAL

GUERRA: CARROS DE COMBATE LEOPARD 2 DA NORUEGA CHEGAM À UCRÂNIA

Os oito tanques que a Noruega prometeu dar à Ucrânia em janeiro chegaram ao seu destino e estão prontos para entrar em combate com as forças russas, anunciaram hoje as forças armadas norueguesas.

Online há

em

nbsp| RÁDIO REGIONAL

Os oito tanques que a Noruega prometeu dar à Ucrânia em janeiro chegaram ao seu destino e estão prontos para entrar em combate com as forças russas, anunciaram hoje as forças armadas norueguesas.

Os oito carros de combate de tipo Leopard 2 já estão no terreno, com os seus quatro carros de apoio, enquanto o pessoal ucraniano está a ser treinado na Polónia, assinalou a instituição, em comunicado.

“Para a Ucrânia, a oferta dos tanques vai ser decisiva para a sua capacidade na hora de levar a cabo as operações ofensivas e recuperar os territórios ocupados pela Federação Russa”, declarou o tenente-coronel Lars Jansen, comandante de um batalhão couraçado.

O exército norueguês dispunha até agora de 36 tanques Leopard 2 de produção alemã.

LER MAIS

JORNAL ONLINE


DESPORTO DIRETO


RÁDIO REGIONAL: SD | HD





RÁDIO REGIONAL VILA REAL




RÁDIO REGIONAL CHAVES




RÁDIO REGIONAL BRAGANÇA




RÁDIO REGIONAL MIRANDELA



LINHA CANCRO


WEBRADIO 100% PORTUGAL




WEBRADIO 100% POP-ROCK




WEBRADIO 100% OLDIES




WEBRADIO 100% LOVE SONGS




WEBRADIO 100% DANCE



MUSICBOX

KEYWORDS

PAGAMENTO PONTUAL

MAIS LIDAS