RÁDIO REGIONAL
NACIONAL

ACAP CRITICA ‘ALARMISMO’ DOS ESTUDOS SOBRE VEÍCULOS A GASÓLEO

nbsp| RÁDIO REGIONAL

A ACAP – Associação Automóvel de Portugal considerou hoje “um alarmismo sem base científica”, motivado por uma “agenda ideológica”, o estudo que aponta elevados níveis de emissões poluentes por parte dos novos veículos a gasóleo.

“Na nossa opinião é um alarmismo sem base científica, porque não respeita os regulamentos europeus, e, por outro lado, tem uma agenda ideológica que é combater o uso de automóveis, tentando iludir que, de facto, os veículos da nova norma [europeia de emissões Euro 6d-TEMP] emitem muito menos do que os anteriores”, afirmou o secretário-geral da ACAP em declarações à agência Lusa.

Em causa está um estudo da Federação Europeia dos Transportes e Ambiente, divulgado hoje pela associação ambientalista Zero, que, com base numa análise a dois dos modelos automóveis mais vendidos na Europa (Nissan Qashqai e Opel Astra), conclui que “a poluição dos novos veículos a gasóleo atinge níveis mil vezes acima dos valores normais”.

A federação – que, salienta a Zero, “encomendou os testes a laboratórios independentes” – defende que “os legisladores europeus e nacionais devem aceitar definitivamente que os veículos a gasóleo ainda são altamente poluentes e devem tomar medidas urgentes, como apertar os limites de emissão e os testes de emissões serem mais rigorosos”.

À Lusa, o secretário-geral da ACAP destacou que “o setor automóvel é um dos mais regulamentados na União Europeia”, obedecendo a “regulamentos muito específicos” que obrigam à realização de “testes aos carros em condições reais”.

“Não é à toa que existem normas europeias e um regulamento europeu que é aprovado. A indústria automóvel é a indústria com mais regulamentos e mais regras para cumprir, sobretudo na União Europeia, que é o espaço geopolítico mais exigente nesta matéria”, sustenta.

Por outro lado, disse Hélder Pedro, “em termos europeus a indústria automóvel é das que mais investe em Investigação & Desenvolvimento [I&D]”, estando comprovado que “reduziu já em 42% as emissões nos últimos 15 anos”, o que faz dela “o setor que percentualmente mais contribuiu para a descarbonização”.

“O estudo não está dentro daquilo que é a regulamentação, faz testes pontuais, sem qualquer rigor científico, porque não estão dentro daquilo que são as leis da Europa, portanto está contra a própria Comissão Europeia e a regulamentação”, considera a ACAP.

Recordando que a associação Zero “pontualmente vem a público com vários estudos que não cumprem tudo aquilo que é o regulamento europeu”, a ACAP considera que estes trabalhos são elaborados “sem uma base científica e sem uma amostra fiável e, com isso, iludem as pessoas que são os destinatários da notícia”.

“Na nossa opinião, o que está mais aqui por trás é uma agenda política e ideológica de ser contra os automóveis e, por outro lado, também esquecem que os ‘diesel’ emitem menos CO2 [dióxido de carbono] do que os carros a gasolina. Portanto, achamos que há aqui mais uma perseguição ao automóvel como bem das famílias, das pessoas e das empresas, do que outra coisa”, afirmou Hélder Pedro.

“É uma clara postura ideológica de perseguição ao gasóleo. Certamente esta associação desejaria que toda a gente andasse de carros elétricos que, apesar dos incentivos que os governos dão, neste momento representam 1,7% do mercado na União Europeia. Tem de haver respeito pela opção dos consumidores e das empresas e isto não está a acontecer por parte desta associação, que quer, de uma forma alarmista, influenciar a escolha dos consumidores”, acrescentou.

VEJA AINDA:

ESTUDO: OCEANO ÁRTICO COMEÇOU A AQUECER NO INÍCIO DO SÉCULO XX

Lusa

SÃO PEDRO DA COVA: REMOÇÃO DOS RESÍDUOS PERIGOSOS CONCLUÍDA NO INÍCIO DE 2022

Lusa

OPERAÇÃO ‘VIAJAR SEM PRESSAS’ FISCALIZA VELOCIDADE NA ESTRADA A PARTIR DE SEXTA-FEIRA

Lusa

PORTUGAL AUMENTA EM 08% RECICLAGEM DE EMBALAGENS – PONTO VERDE

Lusa

PRODUÇÃO AUTOMÓVEL SOBE 8,2% EM OUTUBRO PARA 35.152 VEÍCULOS – ACAP

Lusa

POLUIÇÃO MATOU PREMATURAMENTE 364.200 EUROPEUS, QUASE 5.000 ERAM PORTUGUESES

Lusa

Moschee Teppich

Moschee teppiche werden nicht kurzfristig gewechselt, d.h. das ein Moschee teppich sehr hohe Anforderungen erfüllen muβ. Speziell entworfene Moschee Teppiche zeichnen sich durch Design und Farben aus. Mit der Weiterentwicklung der Technologie werden heute Tausende von Farben und Modellen in Teppichen hergestellt, die mit Moscheen kompatibel sind.

100% Reine Schurwollteppich kaufen: Schurwollteppiche sind Schwerentflammbar, Robust, Strapazierfahig, Antibakteriel und Schmuzabweisend.

Canlı Maç Sonuçları Run 3 Play Snake Friv Atari Breakout cookie clicker unblocked games Düğün Paketleri uygunsigara.com/ Umzug Basel
saç ekimi hair transplant
Umzug Basel
seslendirme santral anons santral seslendirme
salt likit