REGIÕES

AÇORES: DEPRESSÃO PAULETTE VAO PROVOCAR MAU TEMPO NAS FLORES E CORVO

A depressão Paulette deverá provocar na sexta-feira um agravamento gradual do tempo nas ilhas das Flores e Corvo, prevendo-se um aumento da agitação marítima, da intensidade do vento e chuva, por vezes forte, foi esta quinta-feira revelado.

Na terça-feira, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) informou que o furacão Paulette deveria afetar o grupo ocidental dos Açores este fim de semana já como tempestade pós-tropical, depois de ter atingido na segunda-feira a costa das Bermudas.

Segundo informação disponibilizada hoje na página do IPMA, às 15h de Lisboa (14 nos Açores), “a depressão (ex-ciclone tropical Paulette) encontrava-se a aproximadamente 870 km a nor-noroeste (NNW) da ilha das Flores, com uma pressão mínima no seu centro de aproximadamente 980 mb, prevendo-se que nas próximas horas se desloque para sul”.

O IPMA diz ainda que, ao longo de sexta-feira, se prevê “um agravamento gradual do estado do tempo nas ilhas do grupo ocidental”, devendo registar-se “um aumento da agitação marítima e da intensidade do vento e, a partir do final do dia, precipitação por vezes forte”.

O IPMA já tinha emitido esta quinta-feira avisos amarelos meteorológicos para as ilhas do grupo ocidental e oriental. Num comuniacado, o IPMA informou que, para o grupo ocidental dos Açores (ilhas das Flores e Corvo), o aviso amarelo referente a agitação marítima com ondas de noroeste vai estar em vigor das 6h locais (7h em Lisboa) de sexta-feira até às 6h de sábado.

Para aquelas duas ilhas foi também emitido aviso amarelo devido às previsões de chuva, por vezes forte, entre as 21h de sexta-feira e as 12h de sábado.

No grupo oriental do arquipélago (São Miguel e Santa Maria), o aviso amarelo meteorológico vai vigorar entre as 6h e as 12h de sexta-feira, uma vez que as previsões apontam também para precipitação por vezes forte naquelas duas ilhas.

O aviso amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

VEJA AINDA:

ARCOS DE VALDEVEZ: RELÂMPAGO MATA 68 CABRAS (VIANA DO CASTELO)

Lusa

MURÇA: CENTRO INTERPRETATIVO HOMENAGEIA E PROMOVE O ‘SOLDADO MILHÕES’

Lusa

RIBEIRA DE PENA: AUTARQUIA CRITICA CÁLCULO QUE PÕE CONCELHO NO VERMELHO COM ‘APENAS’ 8 CASOS

Lusa

PRISÃO PREVENTIVA PARA SUSPEITO DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA COMPANHEIRA EM ALJUSTREL

Lusa

PORTO: MUSEU DO HOLOCAUSTO RELEMBRA TRAGÉDIA QUE ‘NÃO SE PODE REPETIR’

Lusa

AMARANTE: GNR ENCERROU RESTAURANTE COM NOVE CLIENTES NO INTERIOR

Lusa