RÁDIO REGIONAL
REGIÕES

ALERTA: AS TEMPERATURAS VÃO SUBIR ATÉ AOS 40 GRAUS NOS PRÓXIMOS DIAS

nbsp| RÁDIO REGIONAL

A onda de calor deve chegar a Portugal na próxima semana, mas a temperatura começa já a subir nos próximos dias. Muitas zonas do país vão ultrapassar os 30 graus. Para o final da semana, o interior do Alentejo pode mesmo chegar aos 39 graus.

Para esta segunda-feira, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê em Portugal continental pequena subida da temperatura no interior Norte e Centro, céu pouco nublado ou limpo e vento mais intenso na faixa costeira ocidental e nas terras altas. As temperaturas máximas vão variar entre os 23º (Viana do Castelo, Porto, Aveiro e Sagres) e os 33º (Évora) e as mínimas entre os 11º (Coimbra e Leiria) e os 18º (Faro).

As condições meteorológicas colocam assim dezasseis concelhos do interior Norte e Centro e da região do Algarve sob risco máximo de incêndio, segundo o IPMA. Em risco muito elevado estão cerca de 70 municípios dos distritos de Bragança, Vila Real, Viseu, Guarda, Castelo Branco, Coimbra, Leiria, Santarém, Portalegre e Faro.

O IPMA colocou ainda em risco elevado mais de 70 concelhos dos distritos de Vila Real, Braga, Porto, Viseu, Aveiro, Coimbra, Leiria, Lisboa, Portalegre, Évora, Beja e Faro. O restante território apresenta um risco moderado e reduzido, consoante a região.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo. Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O período crítico de incêndios dura até final de setembro e, até lá, é proibido fazer queimadas extensivas ou queima de amontoados sem autorização, usar fogareiros ou grelhadores em todo o espaço rural, e fumar ou fazer qualquer tipo de lume nos espaços florestais. É proibido ainda lançar balões de mecha acesa ou foguetes ou fazer trabalhos na floresta que possam originar faíscas.

Todo o país apresenta esta segunda-feira um risco muito elevado de exposição à radiação ultravioleta (UV), com exceção do grupo central dos Açores, de acordo com informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). No grupo central dos Açores, o risco é elevado. A escala de radiação ultravioleta tem cinco níveis, entre risco extremo e baixo.

Para as regiões com risco muito elevado, o IPMA aconselha a utilização de óculos de sol com filtro UV, chapéu, ‘t-shirt’, guarda-sol, protetor solar e que se evite a exposição das crianças ao sol. Para as regiões com risco elevado, aconselha o uso de óculos de sol com filtro UV, chapéu, ‘t’shirt’ e protetor solar.

VEJA AINDA:

BRAGA: JUSTIÇA ACUSA TRÊS MORADORES DO BAIRRO FUJACAL DE HOMICÍDIO

Lusa

VISEU: ALUNOS DE 13 TURMAS EM ISOLAMENTO DEVIDO AO COVID-19

Lusa

LAMEGO: POLÍCIA JUDICIÁRIA DETEVE SUSPEITO DE ABUSO SEXUAL DE CRIANÇA

Lusa

SPORTING DE BRAGA VENCE E APROXIMA-SE DO PRIMEIRO LUGAR DO GRUPO F DA LIGA EUROPA

Lusa

PAULITEIROS DE MIRANDA QUEREM REFORÇAR CANDIDATURA A PATRIMÓNIO DA HUMANIDADE NO DUBAI

Lusa

COIMBRA: QUEIMA DAS FITAS ARRANCA COM ‘ALGUMAS LIMITAÇÕES’

Lusa