Ligue-se a nós

DESPORTO

ANTÓNIO COSTA: O CONGRESSO DA UEFA EM PORTUGAL É UMA ‘ESCOLHA VENCEDORA’

O primeiro-ministro, António Costa, considerou hoje Lisboa uma “escolha vencedora” para acolher o 47.º congresso ordinário da UEFA, em 05 de abril de 2023, fruto do “mérito e prestígio das cores nacionais que extravasam as quatro linhas”.

Online há

em

nbsp| RÁDIO REGIONAL

O primeiro-ministro, António Costa, considerou hoje Lisboa uma “escolha vencedora” para acolher o 47.º congresso ordinário da UEFA, em 05 de abril de 2023, fruto do “mérito e prestígio das cores nacionais que extravasam as quatro linhas”.

Esta vai ser a segunda vez que a capital portuguesa acolhe a reunião magna da UEFA, depois de ter sido palco do segundo congresso ordinário do organismo, em 08 de junho em 1956.

O anúncio foi feito hoje, véspera da reunião do órgão de controlo supremo do futebol na Europa, a realizar na quarta-feira, em Viena.

“Congratulo-me pelo facto de a UEFA ter escolhido Portugal para anfitrião de um dos eventos mais importantes do mundo do futebol. É uma escolha vencedora à partida e é com muito entusiasmo que acolheremos, no próximo ano, o 47.º Congresso da UEFA”, começou por dizer o chefe do Governo, citado pelo sítio oficial da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Segundo o primeiro-ministro, este anúncio revela, mais uma vez, que “o mérito e o prestígio das cores nacionais extravasam as quatro linhas”, e que Portugal, além de continuar a ser um dos melhores destinos turísticos do mundo e o quarto país mais seguro do mundo, continua na sua senda de vitórias não apenas no relvado, mas também na organização de grandes eventos”.

Por sua vez, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, mostrou-se igualmente satisfeito por ser anfitrião do evento.

“É com enorme orgulho e satisfação que vejo Lisboa ser escolhida como palco de eleição para tão grande desafio. A cidade que todos elogiam e conhecem saberá, como sempre, receber de braços abertos este evento e organização de referência”, manifestou.

Por último, o presidente da FPF falou em “honra e responsabilidade”, agradecendo a confiança depositada no organismo.

“É uma honra e uma responsabilidade receber o 47.º Congresso Ordinário da UEFA, um evento desportivo de enorme importância no universo do futebol e do desporto mundiais. Desde já agradecemos, na pessoa do presidente Aleksander Ceferin, a confiança depositada em nós pela UEFA e assumimos o compromisso de receber da melhor forma os congressistas que visitarão Lisboa em 2023”, concluiu Fernando Gomes.

O congresso ordinário de Lisboa vai eleger o presidente da UEFA – o mandato do esloveno Aleksander Ceferin termina em 2023 -, sendo esta uma das incumbências deste órgão, juntamente com a apreciação dos relatórios anuais e orçamentos, eleição dos membros do Comité Executivo, dos membros europeus do Conselho da FIFA e do órgão auditor.

É também nestes conclaves que são feitas as alterações aos estatutos da UEFA, consideradas admissões ou exclusões de federações-membro, assim como as decisões sobre as penas aplicadas a federações-membro, membros do Comité Executivo ou membro de qualquer outro órgão, entre outros assuntos de relevo para a modalidade na Europa.

DESPORTO

FERNANDO SANTOS SOMA MAIS UMA DERROTA QUE VALE 4 MILHÕES AO FISCO

O Centro de Arbitragem Administrativa (CAAD) indeferiu o pedido de Fernando Santos sobre o enquadramento fiscal do seu contrato com a Federação Portuguesa de Futebol (FPF), confirmaram esta segunda-feira à Lusa o selecionador e a FPF, em comunicado.

Online há

em

nbsp| RÁDIO REGIONAL

O Centro de Arbitragem Administrativa (CAAD) indeferiu o pedido de Fernando Santos sobre o enquadramento fiscal do seu contrato com a Federação Portuguesa de Futebol (FPF), confirmaram esta segunda-feira à Lusa o selecionador e a FPF, em comunicado.

Fernando Santos pediu a clarificação sobre o regime fiscal aplicado ao contrato firmado pela sua empresa com a FPF, em 2014, sobre o qual havia sido pago IRC e IRS, tendo em vista a devolução dos montantes já liquidados a título de IRS relativo a 2016 e 2017, que rondam os quatro milhões de euros.

Em comunicado, o selecionador dá conta da decisão do CAAD, relativamente ao enquadramento fiscal desta relação contratual, lembrando que foram declarados todos os rendimentos.

“No decurso das sessões no CAAD resulta demonstrado, como não podia deixar de ser, que a minha empresa já existia quando eu treinava na Grécia pelo que não é nem fictícia nem se criou com o propósito de eu vir a ser selecionador nacional”, afirmou Fernando Santos, assumindo-se aliviado pelo esclarecimento agora conhecido: “Só a existência dessa dúvida – felizmente ultrapassada – me deixou magoado e profundamente ofendido. Violaria todos os princípios com que sempre guiei e guio a minha vida”.

O técnico, de 67 anos, considera que “ficou evidente” que não tentou, nem a FPF, “criar um esquema através do qual se sonegasse informação ou se iludisse a Autoridade Tributária (AT) ou qualquer outra autoridade”.

“A minha empresa (FEMACOSA) e eu declarámos à AT integral e pontualmente todos os pagamentos realizados e os correspondentes rendimentos auferidos. Face à interpretação que a AT sustentou, foi logo pago o imposto (IRS) exigido adicionalmente, pelo que não devo e nunca devi um cêntimo à AT”, rematou o técnico.

Já a FPF reiterou o seu apoio a Fernando Santos, elogiando a conduta do treinador.

“Fernando Santos teve sempre, desde que foi convidado para assumir o cargo de selecionador nacional, uma conduta irrepreensível do ponto de vista ético, moral e desportivo. A existência de um contrato único para os serviços de toda a equipa técnica nacional foi opção da FPF, com o propósito de evitar constrangimentos se e quando existissem rescisões (como as que tinham ocorrido com outros selecionadores e respetivas equipas técnicas)”, explicou fonte federativa.

Face a esta interpretação do CAAD, tanto Fernando Santos como a FPF reservam-se o direito de avançar com “eventuais ações legais que possam vir a justificar-se”.

LER MAIS

DESPORTO

O ‘POLÉMICO’ FAMALICÃO VENCE POR GOLEADA O BOAVISTA (VÍDEO)

O Famalicão somou hoje o segundo triunfo na I Liga, depois de três derrotas consecutivas, ao golear em casa o Boavista por 4-0, em encontro da oitava jornada.

Online há

em

nbsp| RÁDIO REGIONAL

O Famalicão somou hoje o segundo triunfo na I Liga, depois de três derrotas consecutivas, ao golear em casa o Boavista por 4-0, em encontro da oitava jornada.

Ivo Rodrigues, aos 25 minutos, o panamiano Puma Rodríguez, aos 44, o francês Zaydou, aos 52, e o brasileiro Gustavo Assunção, aos 85, apontaram os tentos do conjunto comandado por João Pedro Sousa, em estreia na sua segunda passagem pelo clube.

Com esta vitória, o Famalicão saltou para o 15.º lugar, com sete pontos, enquanto o Boavista, que vinha de três vitórias seguidas, manteve-se com 15, ainda no quarto lugar, que pode perder na segunda-feira para o Casa Pia.

video
play-rounded-fill
LER MAIS

DESPORTO

VITÓRIA QUEBRA INVENCIBILIDADE DO BENFICA NUM EMPATE A ZERO (VÍDEO)

O líder Benfica cedeu hoje os primeiros pontos na edição 2022/23 da I Liga, depois de sete vitórias, ao empatar a zero no reduto do Vitória de Guimarães, em encontro da oitava jornada.

Online há

em

nbsp| RÁDIO REGIONAL

O líder Benfica cedeu hoje os primeiros pontos na edição 2022/23 da I Liga, depois de sete vitórias, ao empatar a zero no reduto do Vitória de Guimarães, em encontro da oitava jornada.

Num jogo com raras oportunidades de golo, os ‘encarnados’ falharam também aquela que seria a sua 14.ª vitória consecutiva em todas as competições a abrir a temporada.

A formação de Roger Schmidt passa a contar 22 pontos, mais três do que o FC Porto, que ascendeu ao segundo posto, ao vencer por 4-1 na receção ao Sporting de Braga, agora terceiro, também com 19. O Vitória é novo, com 11.

video
play-rounded-fill
LER MAIS

DESPORTO

VIZELA BATE PORTIMONENSE E SOMA PRIMEIRO TRIUNFO EM CASA (VÍDEO)

O Vizela conseguiu hoje a primeira vitória caseira na I Liga portuguesa de futebol, e segunda na prova, depois de seis jogos sem ganhar, ao bater o Portimonense por 1-0, em encontro da oitava jornada.

Online há

em

nbsp| RÁDIO REGIONAL

O Vizela conseguiu hoje a primeira vitória caseira na I Liga portuguesa de futebol, e segunda na prova, depois de seis jogos sem ganhar, ao bater o Portimonense por 1-0, em encontro da oitava jornada.

Um golo do central brasileiro Anderson, aos 14 minutos, selou o triunfo do conjunto comandado por Álvaro Pacheco, que só tinha triunfado na ronda inaugural (1-0 em Vila do Conde).

A formação da casa passou a somar oito pontos, juntando-se no 11.º lugar a Desportivo de Chaves e Arouca, enquanto o Portimonense, que tinha vencido cinco dos últimos seis jogos, manteve-se com 15, na quinta posição.

video
play-rounded-fill
LER MAIS

MAIS LIDAS

Hide picture