BRAGANÇA: IPB MANTÉM AULAS NÃO PRESENCIAIS ATÉ FINAL DE JUNHO

O Instituto Politécnico de Bragança (IPB) informou hoje a comunidade académica de que vai manter as aulas à distância até 30 de maio e a partir de 01 de junho poderão ser realizadas atividades presenciais imprescindíveis.

O instituto atualizou o Plano de Contingência face à pandemia da covid-19, tendo em conta o levantamento progressivo das medidas de contenção, que só deverão começar a ocorrer e excecionalmente depois de levantado o estado de emergência no país.

No despacho assinado pelo presidente, Orlando Rodrigues, a que a Lusa teve acesso, foi determinado “manter a suspensão das atividades letivas presenciais até ao próximo dia 30 de maio, continuando o ensino à distância, incluindo a avaliação contínua”.

A partir de 01 de junho “poderão ser realizadas as atividades pedagógicas presenciais imprescindíveis à aquisição das competências previstas em cada Unidade Curricular, nomeadamente práticas laboratoriais essenciais, ensino clínico, atividades práticas no âmbito de cursos de desporto, artes e outras que não dispensem a realização de atividades presenciais”.

As novas diretrizes preveem também que a época de exames para avaliação final e recurso do 2.º semestre deverá ocorrer a partir do dia 22 de junho e poderá ser prolongada até ao final do mês de julho.

Durante o mês de maio será revisto o calendário de exames e ficará determinado aqueles que são feitos presencialmente ou à distância.

O politécnico de Bragança definiu também que “em casos excecionais, devidamente justificados, podem ser autorizadas pelo diretor da Escola outras atividades letivas presenciais”, que “só poderão ocorrer a partir do momento em que cesse o Estado de Emergência”.

O instituto determinou ainda que os orientadores e supervisores de estágios definam um plano, juntamente com os alunos, de retorno progressivo à realização de atividades em contexto presencial.

Também os laboratórios e as unidades de investigação “devem definir um plano de funcionamento em situação de contingência que permita garantir o afastamento social dos estudantes e dos investigadores, privilegiando o teletrabalho sempre que possível, mas garantindo o funcionamento dos projetos de investigação, dissertações e trabalhos de fim de curso de índole experimental em curso”.

O IPB decidiu ainda que as escolas “deverão planear o levantamento progressivo do condicionamento ao funcionamento de bibliotecas, mantendo até ao final do estado de emergência o encerramento dos espaços de estudo e a permissão de acesso a essas instalações apenas para a requisição e devolução de livros”.

O politécnico de Bragança tem cinco escolas, uma das quais em Mirandela, com cerca de nove mil estudantes.

O instituto mantém em vigor medidas anteriormente aprovadas no âmbito do Plano de Contingência covid-19, nomeadamente as medidas de atuação em caso de suspeita de infeção e as medidas de segurança e afastamento social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.