CHAMUSCA: AUTARQUIA INSTALOU EQUIPAMENTOS DE TELEASSISTÊNCIA A IDOSOS

A Câmara da Chamusca instalou equipamentos de teleassistência nas habitações de 42 idosos do concelho referenciados pelas freguesias onde residem como mais vulneráveis e isolados, anunciou o município.

Em comunicado, a Câmara da Chamusca (Santarém) afirma que o serviço se destina a apoiar principalmente idosos em situação de maior isolamento e insuficiência ou ausência de rede de suporte familiar, mas também pessoas que se encontrem em situação de dependência/incapacidade.

Segundo o município presidido por Paulo Queimado, o objetivo é promover a “independência e confiança, assegurando o acompanhamento e o apoio permanente a quem vive sozinho”.

Para Cláudia Moreira, vice-presidente da Câmara Municipal da Chamusca, “num concelho onde o índice de envelhecimento é particularmente elevado, é fundamental o investimento em medidas que permitam à população sénior manter as suas rotinas diárias de uma forma segura, confiando que existe sempre alguém pronto para lhes prestar apoio em caso de necessidade”.

A autarca sublinha que o município tem vindo a “ajustar as suas respostas em conjunto com os parceiros sociais, para proporcionar um quotidiano com maior segurança a estes munícipes”, por “estar consciente do risco de vulnerabilidade social a que a população sénior está mais exposta”.

“Esta iniciativa tem como objetivo primordial combater o isolamento social, atendendo à vulnerabilidade em que se encontram alguns dos idosos do concelho da Chamusca e prestando especial atenção à atual situação vivida devido à covid-19”, salienta a nota.

No final de 2018, o concelho da Chamusca tinha 9.253 habitantes, 2.820 (30,5%) dos quais com 65 e mais anos, sendo que 1.080 (11,7%) têm mais de 80 anos.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 370 mil mortos e infetou mais de 6 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 2,5 milhões de doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 1.410 pessoas das 32.500 confirmadas como infetadas, e há 19.409 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.