RÁDIO REGIONAL
REGIÕES

CHAVES: FOGO EM BUSTELO NA FASE DE RESOLUÇÃO – CDOS VILA REAL

nbsp| RÁDIO REGIONAL

O incêndios que deflagrou na sexta-feira na freguesia de Bustelo, em Chaves, entrou hoje de manhã em fase de resolução, segundo o Centro Distrital de Operações e Socorro de Vila Real.

De acordo com a informação disponível pelas 08:55 no ‘site’ da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), no local ainda estavam no combate às chamas 154 elementos, apoiados por 47 viaturas.

Este incêndio deflagrou na passada sexta-feira, pelas 14:45, numa zona de mato na freguesia de Bustelo, concelho de Chaves (Vila Real) e era um dos dois que ao início do dia de hoje mais meios mobilizava (o outro era o de Murça, com 704 elementos apoiados por 274 viaturas e um meio aéreo).

Este incêndio em Bustelo, que na manhã de terça-feira chegou a estar em fase de consolidação e rescaldo, acabou por passar para Espanha, mas depois voltou a território português devido ao vento forte, segundo disse na terça-feira o presidente da Câmara Municipal de Chaves, Nuno Vaz.

Desde o dia 08 de julho, os vários incêndios obrigaram a retirar preventivamente das habitações 1.055 pessoas.

Relativamente ao número de feridos e vítimas, desde o dia 07 de julho e até terça-feira foram registados 223, dos quais 116 são ligeiros, seis graves e três óbitos, segundo dados da proteção civil.

Na terça-feira, o ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro, anunciou que Portugal continental vai permanecer em situação de alerta até quinta-feira, devido ao risco de incêndio.

VEJA AINDA:

ALTO MINHO: FALTA DE CHUVA ATÉ FINAL DE AGOSTO AMEAÇA ABASTECIMENTO DE ÁGUA

Lusa

VIMIOSO: AUTARQUIA INDIGNADA COM A E-REDES DEVIDO AOS CORTES DE ENERGIA

Lusa

SECRETÁRIA DE ESTADO DIZ QUE UNIDADES MÓVEIS DE ATENDIMENTO DA PSP SÃO PARA MANTER

Lusa

PORTO: PSP CONFIRMA AUMENTO DA CRIMINALIDADE GRAVE EM 2021

Lusa

AVEIRO: ASAE APREENDEU 3.665 CAPACETES POR FALTA DE SEGURANÇA

Lusa

COIMBRA: CIENTISTAS ESTUDAM FORMAS SEGURAS DE RESGATE EM RISCO DE INCÊNDIOS

Lusa