RÁDIO REGIONAL
CIÊNCIA & TECNOLOGIA

CIBERATAQUES: LUSA CONTINUA A REFORÇAR E A AJUSTAR INFRAESTRUTURAS

nbsp| RÁDIO REGIONAL

A Lusa continua a “reforçar e a ajustar” as infraestruturas com funcionalidades e metodologias diferentes, na sequência dos ciberataques de que foi alvo, disse hoje o presidente, defendendo a necessidade de “estar sempre” vigilante face a esta nova realidade.

“Como é sabido, continuámos a ter ataques às nossas infraestruturas tecnológicas, que culminaram com o incidente do dia 25 de maio, à tarde”, começou por dizer Joaquim Carreira, numa nota aos trabalhadores.

Este ataque, acrescentou, “levou a perturbações relevantes” na atividade da agência de notícias Lusa, “provocando períodos de instabilidade e indisponibilidade no acesso” dos serviços “durante cerca de quatro horas e 30 minutos”.

O ciberataque “continuou a ser de Distributed Denial of Service (DDoS), mas com características diferentes, que tem levado a ajustamentos na plataforma de proteção implementada”, referiu o presidente do Conselho de Administração.

“Após esta situação, continuámos a reforçar e ajustar as nossas infraestruturas com funcionalidades e metodologias diferentes, o que levou a intervenções técnicas esta semana, na terça-feira e quarta-feira à noite”, detalhou.

Atualmente, “entrámos numa fase de análise e monitorização das alterações efetuadas”, prosseguiu Joaquim Carreira, que recordou que alcançar a segurança informática “é um objetivo contínuo”.

Nesse sentido, “temos de estar sempre vigilantes com esta nova realidade de ciberataques”, sublinhou.

“Iremos continuar a acompanhar, a monitorizar e a implementar soluções de mitigação, juntamente com os nossos parceiros tecnológicos”, mas, além da empresa, “todos nós devemos estar atentos, sermos prudentes seguindo regras de segurança informática, e alertar os serviços técnicos em caso de comportamentos não habituais ou de tentativas de infiltração no vosso ambiente de trabalho”, defendeu o gestor.

A Lusa é o mais recente alvo de um ciberataque em Portugal, num ano que tem sido marcado por ataques informáticos a empresas como a Impresa, dona da SIC e do Expresso, o grupo Vodafone Portugal, os laboratórios Germano de Sousa, entre outros.

VEJA AINDA:

POLÓNIA ACUSA RÚSSIA DE PIRATEAR E DIVULGAR E-MAILS DO GOVERNO

Lusa

HACKERS RUSSOS PUBLICAM LISTA DE ALEGADOS ESPIÕES UCRÂNIANOS

Lusa

CIBERATAQUES: É IMPORTANTE PERCEBER QUE ‘VAMOS TODOS SER ATACADOS’

Lusa

INTERNET: UM TERÇO DOS JOVENS ACEDEM A CONTEÚDOS ILEGAIS ONLINE

Lusa

CIBERATAQUES AUMENTARAM 26% EM 2021 – CNCS

Lusa

RÚSSIA ACUSA OS EUA DE APOIAREM O ‘EXÉRCITO CIBERNÉTICO’ DA UCRÂNIA

Lusa