Ligue-se a nós

REGIÕES

COIMBRA: MIRA JÁ DESTRUIU 90 NINHOS DE VESPA ASIÁTICA ESTE ANO

Os serviços da Câmara de Mira já eliminaram, desde o início do ano, cerca de 90 ninhos de vespas velutinas, ou asiáticas, “na sua maioria com diâmetro superior a 25 cm”, foi hoje anunciado.

Online há

em

Os serviços da Câmara de Mira já eliminaram, desde o início do ano, cerca de 90 ninhos de vespas velutinas, ou asiáticas, “na sua maioria com diâmetro superior a 25 cm”, foi hoje anunciado.

“A batalha no combate à vespa velutina, que o Serviço Municipal de Proteção Civil de Mira e a equipa de sapadores florestais têm empreendido desde 2015, tem sido hercúlea, abnegada e digna de registo e reconhecimento por todos”, refere o presidente do município, Raul Almeida.

Para combater “a praga”, Mira investiu numa plataforma elevatória e num conjunto de varas extensíveis que permitem injetar os ninhos “com inseticida de efeito ativo para voadoras e larvas”, com espetro de ação de longa duração.

“Em termos de segurança, o município realizou um investimento considerável em fatos de proteção específicos para o exercício desta atividade, tendo disponibilizado ainda aos seus colaboradores possibilidades formativas na aplicação de fitofármacos e sobre a vespa velutina”, refere o autarca.

A estratégia tem sido, desde o início, de deteção e exterminação dos ninhos no próprio dia, ou num prazo máximo de 24 horas. Ninhos dentro de imóveis são considerados como “situação como prioridade extrema”, sendo imediatamente destruídos.

“Da partilha de experiencias e conhecimentos, começa-se a chegar a um outro paradigma que vai para além da intervenção de extermínio de ninhos. A captura de vespas fundadoras e de vespas obreiras, utilizando armadilhas, é outra iniciativa que, em situações de avistamentos, os serviços estão a intervir, com a construção e colocação de armadilhas”, refere a autarquia.

Mira pretende espalhar estas armadilhas por todo o concelho, com a ajuda da comunidade escolar, como tem sido feito noutros concelhos, como a Mealhada, onde os alunos estão envolvidos num projeto de construção de pequenas ratoeiras para as vespas velutinas.

A vespa velutina é uma espécie asiática característica de regiões tropicais e subtropicais do norte da Índia ao leste da China, Indochina e ao arquipélago da Indonésia, sendo a sua existência reportada desde 2011 na região norte de Portugal.

A velutina distingue-se da espécie europeia Vespa crabro pela coloração do abdómen, que é predominantemente de cor preta, ao contrário da europeia, onde prevalece a cor amarela.

O Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas tem alertado para os efeitos da presença desta espécie não indígena, sobretudo na apicultura, por se tratar de uma espécie carnívora e predadora das abelhas.

A vespa asiática constitui também uma ameaça para a saúde pública, reagindo modo bastante agressivo quando sem tem os ninhos ameaçados, “incluindo perseguições até algumas centenas de metros”.

REGIÕES

AÇORES: ÁGUA DO MAR PODERÁ ULTRAPASSAR OS 26 GRAUS – IPMA

A temperatura da água do mar deverá estar excecionalmente quente durante a próxima semana no arquipélago dos Açores, segundo previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que apontam para valores acima dos 26 graus.

Online há

em

A temperatura da água do mar deverá estar excecionalmente quente durante a próxima semana no arquipélago dos Açores, segundo previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que apontam para valores acima dos 26 graus.

“Prevê-se que a partir da próxima semana se verifique um aumento da temperatura da água do mar na região dos Açores, que poderá atingir valores superiores a 26ºC, em particular nas ilhas dos Grupos Ocidental [Corvo e Flores] e Central [Pico, Faial, São Jorge e Terceira]”, pode ler-se num comunicado do IPMA.

“A situação de anomalia positiva da temperatura da superfície do oceano, que se tem verificado nos últimos meses nesta região, resulta da posição e intensidade do Anticiclone dos Açores”, explica o IPMA no comunicado, dando como exemplo a anomalia que em junho “variou entre 0,8 e 1,6°C nos grupos Oriental [Santa Maria e S. Miguel] e Central e entre 1,6 e 2,4°C no Ocidental”.

O Anticiclone dos Açores deverá localizar-se a sudoeste do arquipélago, apresentando um vasto campo de ação, ao qual estarão associados ventos muito fracos à superfície.

Estas condições de vento fraco irão, por um lado, limitar a mistura de água nas camadas mais superficiais do oceano e, por outro, reduzir o transporte de poeiras do deserto do Sahara sobre a região subtropical do Atlântico, deixando a atmosfera mais limpa, permitindo que a radiação solar incidente sobre o oceano seja mais eficiente, refere o comunicado.

Devido à conjugação destes fatores, o IPMA prevê “um aquecimento anormalmente elevado da temperatura da água do mar no arquipélago dos Açores”.

Durante a próxima semana, acrescenta, preveem-se também valores da temperatura do ar acima dos 28°C, com a ocorrência de noites tropicais (temperatura mínima superior a 20°C), juntamente com valores elevados da humidade relativa do ar.

O IPMA deverá assim, oportunamente, emitir avisos meteorológicos de tempo quente para o arquipélago dos Açores.

LER MAIS

REGIÕES

PORTO: SETE ANOS DE PRISÃO POR ESFAQUEAR UM HOMEM NA DISCOTECA

O homem que esfaqueou outro à porta de uma discoteca no Porto em fevereiro de 2023 foi hoje condenado a sete anos de prisão no Tribunal São João Novo, no Porto.

Online há

em

O homem que esfaqueou outro à porta de uma discoteca no Porto em fevereiro de 2023 foi hoje condenado a sete anos de prisão no Tribunal São João Novo, no Porto.

Durante a leitura do acórdão, a presidente do coletivo de juízes referiu que o arguido, em prisão preventiva, mostrou “frieza e falta de afetividade pelo ser humano”.

“Espero que retire alguma lição daqui para a frente”, atirou a magistrada.

Além disso, a juíza frisou que os problemas não se resolvem à facada.

Em fevereiro de 2023, o arguido de 26 anos, agora condenado, esfaqueou cinco vezes, duas das quais em órgãos vitais, um homem à porta de uma discoteca no Porto.

O arguido e o ofendido integravam um grupo de seis pessoas que se juntou com o propósito de comprar o acesso à área reservada da discoteca, dividindo entre todos a despesa, tendo estado na origem das agressões uma discordância quanto ao valor cobrado pelo ofendido.

“Uma discussão sobre cinco euros deixou o ofendido entre a vida e a morte, algo que é desprezível”, frisou a magistrada.

A juíza recordou que a vítima, jogador de futebol de 21 anos, teve de ser reanimado e operado de urgência após o esfaqueamento.

LER MAIS

MAIS LIDAS