NACIONAL

CORONAVÍRUS: MAIS QUATRO CASOS CONFIRMADOS EM PORTUGAL – 13 NO TOTAL

A ministra da Saúde informou hoje haver quatro novos casos confirmados de infeção com o novo coronavírus em Portugal, três no norte do país e um em Lisboa, que elevam para 13 o total de infetados.

“Destes quatro novos casos, três são no Norte e têm ligação epidemiológica a casos anteriores” e a Itália, disse Marta Temido aos jornalistas após uma reunião dos ministros da Saúde da União Europeia (UE), em Bruxelas.

Marta Temido precisou que três destes casos estão a ser acompanhados no centro hospitalar de São João, no Porto, enquanto o outro é acompanhado no centro hospitalar de Lisboa Central.

“Continuamos com uma identificação da ligação epidemiológica dos casos […], o que nos permite identificar a existência de casos e nos permite ter confiança de não haver ainda transmissão livre na comunidade”, apontou a ministra da Saúde.

Questionada sobre uma possível relação do novo caso em Lisboa com a escola secundária Roque Gameiro, na Amadora, onde uma professora foi diagnosticada com Covid-19, a governante disse: “Que eu saiba, não há qualquer ligação”.

Com um total de 13 casos confirmados, Portugal mantém-se em “fase de contenção alargada”, referiu Marta Temido, indicando que não existe ainda um cenário de mitigação do surto, como já acontece em outros países da UE com mais casos.

Marta Temido apelou para uma “utilização criteriosa dos equipamentos de proteção individual”, notando que “não são todas as pessoas que precisam de máscaras”.

Em Portugal, segundo a ministra, existe uma quantidade de equipamentos que permite ao Governo estar “tranquilo”, tanto relativamente aos ‘stocks’ da reserva estratégica nacional, como a outros em instituições como a Cruz Vermelha Portuguesa.

“Mas não temos quantidades que nos permitam, nesta fase, partilhá-los” com outros países da UE, apontou.

Falando sobre a reunião de ministros da Saúde em Bruxelas, Marta Temido apontou que do encontro saiu “a preocupação de coordenação, de articulação e, sobretudo, a ativação de mecanismos que existem na UE para compras conjuntas, para programação conjunta”.

“O que a senhora comissária [da Saúde, Stella Kyriakides] nos garantiu é que, na próxima semana, estarão em marcha medidas relacionadas com essa questão dos equipamentos de proteção individual e que também está a ser feito um trabalho de acompanhamento daquilo que são as insistências nas linhas de distribuição”, apontou.

Stella Kyriakides anunciou, na reunião, um contrato conjunto entre 20 Estados-membros para acesso a equipamentos de proteção individual.

“É extremamente perigoso para todos nós se médicos, enfermeiros e profissionais de saúde da linha de frente não dispõem do equipamento de proteção necessário”, notou a comissária europeia da Saúde.

Stella Kyriakides divulgou ainda um apoio financeiro de 37,5 milhões de euros, que se soma aos 10 milhões de euros já anunciados, para financiar 17 projetos de 136 equipas de investigação que vão trabalhar no desenvolvimento de vacinas, novos tratamentos, testes de diagnóstico e sistemas médicos para impedir a propagação do novo coronavírus.

O surto de Covid-19 – a doença provocada pelo novo coronavírus, que pode causar infeções respiratórias como pneumonia – detetado em dezembro na China já provocou 3.385 mortos e infetou mais de 98 mil pessoas em 87 países e territórios.

Das pessoas infetadas, mais de 55 mil recuperaram.

Além de 3.042 mortos na China, há registo de vítimas mortais no Irão, Itália, Coreia do Sul, Japão, França, Hong Kong, Taiwan, Austrália, Tailândia, Estados Unidos da América e Filipinas, San Marino, Iraque, Suíça, Espanha, Reino Unido e Países Baixos.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para “muito elevado”.

VEJA AINDA:

COVID-19: MÉDICOS DE SAÚDE PÚBLICA ‘PREOCUPADOS’ COM A MORTALIDADE EM PORTUGAL

Lusa

CRISE: RECUPERAÇÃO DA ECONOMIA SERÁ MAIS LENTA EM PORTUGAL

Lusa

AVEIRO: UNIVERSIDADE ULTRAPASSA OS 500 CASOS DE COVID-19

Lusa

COVID-19: MARCELO ADMITE QUE PERÍODO DE CONFINAMENTO DURE ATÉ MARÇO

Lusa

PRESIDENCIAIS: VOTO VAI SER RECOLHIDO EM LARES, MAS IDOSOS TÊM DE SE INSCREVER NA PLATAFORMA DO VOTO ANTECIPADO

Lusa

COVID-19: PARLAMENTO NA MADEIRA COM NOVAS MEDIDAS DE COMBATE À PANDEMIA

Lusa