ARTE & CULTURA

CORONAVÍRUS: ESTREIA DE NOVO FILME JAMES BOND ADIADA PARA NOVEMBRO

A estreia de “007: Sem tempo para morrer”, novo filme da saga James Bond, foi adiada para novembro por causa da epidemia de Covid-19, anunciaram hoje os produtores.

“Depois de uma cuidada ponderação e de uma avaliação do mercado global de distribuição, a estreia de ‘No time to die’ [título original] foi adiada para novembro”, afirmaram os produtores na rede social Twitter.

O filme “007: Sem tempo para morrer”, de Cary Fukunaga, protagonizado por Daniel Craig, no papel do agente secreto 007, deveria estrear-se nos cinemas em abril, sendo agora adiado por preocupações com a propagação do novo coronavírus.

Segundo os produtores, o filme estrear-se-á a 12 de novembro no Reino Unido e a 25 desse mês nos Estados Unidos, não tendo sido divulgadas as datas nos restantes mercados.

Em Portugal, “007: Sem tempo para morrer” tinha estreia marcada para 08 de abril, com distribuição pela NOS Audiovisuais.

Este é o 25.º filme da saga James Bond e o quinto protagonizado pelo ator britânico, depois de “Casino Royale” (2006), “Quantum of Solace” (2008), “Skyfall” (2012) e “Spectre” (2015).

Na terça-feira, a publicação Hollywwod Reporter dava conta de que a epidemia Covid-19 pode causar um prejuízo de pelo menos cinco mil milhões de dólares de receitas de bilheteira, com milhares de salas de cinema encerradas.

Só na China, o país mais afetado pelo vírus, 70.000 salas fioram fechadas.

Nos últimos dias têm sido cancelados ou adiados vários eventos culturais por causa do Covid-19.

A Bienal de Arquitetura de Veneza (Itália), prevista para começar em maio, foi adiada para agosto.

Foram canceladas as feiras do livro de Londres e de Leipzig (Alemanha) e o Salão do Livro de Paris.

A Feira do Livro Infantil de Bolonha, também em Itália, foi adiada para maio.

O surto de Covid-19, detetado em dezembro, na China, e que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, provocou cerca de 3.200 mortos e infetou mais de 93 mil pessoas em 78 países, incluindo cinco em Portugal.

Das pessoas infetadas, cerca de 50 mil recuperaram.

Há ainda registo de vítimas mortais no Irão, Itália, Coreia do Sul, Japão, França, Hong Kong, Taiwan, Austrália, Tailândia, Estados Unidos da América, Filipinas e Iraque.

Um português, tripulante de um navio de cruzeiros está hospitalizado no Japão com confirmação de infeção.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde confirmou cinco casos de infeção, dos quais quatro no Porto e um em Lisboa.

A Organização Mundial de Saúde declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para “muito elevado”.

VEJA AINDA:

GOVERNO INVESTE 36,7 MILHÕES NA LINHA SNS24 NOS PRÓXIMOS TRÊS ANOS

Lusa

SALAS DE CINEMA COM QUEBRA DE 95,6% NO NÚMERO DE ESPECTADORES EM JULHO

Lusa

COVID-19: DORES E SINTOMAS DEPRESSIVOS AGRAVARAM-SE NOS DOENTES COM ARTRITE REUMATÓIDE

Lusa

COVID-19: NÚMERO DE NOVOS CONTÁGIOS EM FRANÇA CONTINUA A AUMENTAR

Lusa

REGUENGOS DE MONSARAZ: LAR NÃO CUMPRIA AS ORIENTAÇÕES DA DGS – INQUÉRITO

Lusa

MIRANDA DO DOURO: DOIS CASOS POSITIVOS EM LAR DA MISERICÓRDIA

Lusa