INTERNACIONAL

CRISE: UBER ELIMINA 3700 POSTOS DE TRABALHO

A Uber anunciou hoje que vai despedir 3.700 funcionários, cerca de 14% do total de trabalhadores, para reduzir os custos e enfrentar a crise provocada pela pandemia de covid-19.

A eliminação de empregos vai concentrar-se nas equipas de atendimento ao cliente e contratações, explicou a empresa num documento enviado ao regulador bolsista norte-americano.

A plataforma de transporte de passageiros anunciou também que o seu presidente executivo, Dara Khosrowshahi, vai renunciar ao salário base até ao final do ano para reduzir os gastos da empresa.

No último exercício, Dara Khosrowshahi ganhou por essa via um milhão de dólares, mas a maior parte da sua remuneração foi feita através de bónus e ações, segundo a agência Efe.

Depois de ser conhecida esta informação, os títulos da Uber recuavam cerca de 2% na bolsa de Nova Iorque.

A empresa tem previsto anunciar na quinta-feira os resultados trimestrais, que devem permitir conhecer melhor o impacto da pandemia na sua atividade.

A principal concorrente da Uber nos Estados Unidos, a Lyft, também anunciou na semana passada um corte de 17% dos seus funcionários.

VEJA AINDA:

EM INÍCIO DE ABRIL O COVID-19 JÁ TINHA MATADO QUASE TRÊS MILHÕES DE PESSOAS

Lusa

FPF APOIA FINANCEIRAMENTE ASSOCIAÇÕES E CLUBES COM 1,4 MILHÕES DE EUROS

Lusa

COVID-19: ALEMANHA VAI NEGOCIAR BILATERALMENTE EVENTUAL COMPRA DE VACINA RUSSA

Lusa

RIBEIRA DE PENA: AUTARQUIA CRITICA CÁLCULO QUE PÕE CONCELHO NO VERMELHO COM ‘APENAS’ 8 CASOS

Lusa

COVID-19: TODOS OS BOMBEIROS ESTARÃO VACINADOS ANTES DA ÉPOCA DE INCÊNDIOS – MINISTRO

Lusa

EMA CONFIRMA LIGAÇÃO ENTRE VACINA DA ASTRAZENECA E TROMBOEMBOLISMOS

Lusa