Connect with us

INTERNACIONAL

ESPANHA: PP VENCE ELEIÇÕES

PP de Mariano Rajoy ganha as eleições em Espanha com 137 deputados eleitos. É o grande vencedor da noite. A grande surpresa face às sondagens é que o PSOE recuperou o seu lugar de líder da esquerda, ao estar à frente do Podemos. Vê mais aqui. Partilha com os teus amigos !

Data:

em

ESPANHA: PP VENCE ELEIÇÕES

O Partido Popular (PP), liderado pelo chefe do governo de gestão, Mariano Rajoy, é o vencedor das eleições em Espanha, anunciou a comissão eleitoral.

Mariano Rajoy continua a ser escolhido para chefe do Governo pelos espanhóis. É a terceira vez consecutiva que Mariano Rajoy do PP ganha as eleições. No entanto tudo depende de quantos deputados consegue eleger e se isso lhe dá vantagem nas negociações parlamentar para conseguir formar governo. Mas neste momento o PP e o Cidudadanos de Albert Rivera têm mais deputados que a esquerda, o que é um sinal de que o impasse governativo pode ter sido ultrapassado.

O PP e o Cidudadanos lideram com 169 deputados, num parlamento de 350 deputados. Com alguns dos partidos nacionalistas poderão formar governo.

Com todos os resultados apurados o PP, de Mariano Rajoy, ganha com 137 deputados, mais 14 do que a 20 de Dezembro de 2015 (32,72%), ficou a 39 deputados dos 176 necessários para conseguir maioria absoluta e o PSOE mantém-se como principal partido de esquerda, com 85 deputados (22,78%) seguido depois pelo Podemos que elege até agora 71 deputados (13,32%). O Ciudadanos (centro de direita) que o segue com 32 deputados (12,96%).

Tudo como dantes na esquerda espanhola, afinal o partido de esquerda do jovem Pablo Iglésias que prometia superar o Partido Socialista Operário Espanhol, que foi fundado em 1879, não chegou lá. Unidos Podemos perde 1,1 milhões de votos face a 20 de Dezembro e o PP tira 400.000 apoios a Ciudadanos.

O grande derrotado na noite promete ser o Podemos, pois tinha ambições de ser o partido mais votado e tem cerca de metade dos votos da força política mais votada. O partido de Pablo Iglésias terá levado vantagem na Catalunha e País Basco.

O Brexit poderá explicar em parte esta retração de votos num partido de esquerda radical.

Se um acordo parlamentar se tornar de novo impossível Espanha fica numa situação muito complicada de bloqueio, depois de já ter passado sete meses sem que nenhum projecto de lei visse a luz do dia.

Amanhã vai começar uma nova ronda de reuniões, declarações e negociações, com cedências e exigências entre Rajoy, Sanchez, Rivera e Iglesias. Para tentar construir as base de um acordo que permita que um dos quatro candidatos elegíveis seja investido chefe do governo, o que é esperado, de acordo com o decreto de convocação de eleições para o próximo dia 19 de Julho. Mas com este resultado, Rajoy deverá privilegiar o partido de Rivera, que é o mais próximo ideologicamente do PP.

AS MAIS LIDAS