RÁDIO REGIONAL
REGIÕES

ÉVORA VAI TER NOVO CANIL INTERMUNICIPAL

nbsp| RÁDIO REGIONAL

A Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central (CIMAC) vai avançar este ano com a construção de um canil, em Évora, para acolher os animais abandonados nos 14 concelhos do distrito, revelou hoje o presidente da entidade.

“Não é fácil acolher todos os animais, sobretudo, depois da proibição de abate e, de acordo com as necessidades identificadas, entendemos avançar para a construção de um canil intermunicipal”, afirmou à agência Lusa o presidente da CIMAC, Carlos Pinto de Sá.

Segundo o também autarca de Évora, o projeto está a ser desenvolvido pela CIMAC em colaboração com a empresa GESAMB, que gere e explora o Sistema Intermunicipal de Valorização e Tratamento de Resíduos Urbanos do Distrito de Évora.

O novo canil intermunicipal, indicou o presidente da CIMAC, vai “nascer” num terreno situado na área do aterro da GESAMB, perto de Évora, fruto de um investimento de cerca de 100 mil euros, com apoio de fundos atribuídos pelo Governo.

“Já estamos a preparar o concurso público” para as obras, adiantou Pinto de Sá, referindo que “se tudo correr bem durante este ano haverá construção”.

O autarca sublinhou que o canil intermunicipal vai “suprir uma carência” que existe no distrito, explicando que “vários municípios, como o de Évora, têm canis municipais, mas ainda há um conjunto muito vasto de animais que não tem esse tipo de apoio”.

O espaço “vai ter dois módulos para acolhimento de, pelo menos, 50 cães e também zonas de hotel, passeio e de banho e uma zona para gatos com as mesmas características”, precisou, notando que o canil vai servir “aqueles animais que não encontrem acolhimento nos canis municipais”.

O presidente da CIMAC e autarca de Évora observou que, na capital de distrito, “o canil municipal já não fazia abate” de animais antes de a nova lei entrar em vigor e que as novas regras trouxeram novos desafios.

“Em muitos casos, [o abate] era a solução. Para se poder acolher novos animais os que estariam mais debilitados ou em piores condições eram abatidos e davam o lugar a outros. Agora, procura-se salvaguardar todos os animais”, disse.

A lei que proíbe o abate de animais como medida de controlo da população entrou em vigor a 23 de setembro de 2018.

A CIMAC abrange os municípios de Alandroal, Arraiolos, Borba, Estremoz, Évora, Montemor-o-Novo, Mora, Mourão, Portel, Redondo, Reguengos de Monsaraz, Vendas Novas, Viana do Alentejo e Vila Viçosa.

nbsp| RÁDIO REGIONAL

LUSA

VEJA AINDA:

RECONHECIMENTO AUTOMÁTICO DE PASSAGEIROS ALARGADO A PORTO, FARO E FUNCHAL

Lusa

ASSOCIAÇÃO AQUI MORA GENTE RECEBEU ‘DEZENAS DE QUEIXAS’ SOBRE O RUÍDO NA NOTURNO

Lusa

AÇORES: ILHA DO CORVO APAGA ILUMINAÇÃO PÚBLICA ATÉ 08 DE NOVEMBRO PARA SALVAR AVES MARINHAS

Lusa

MAIS DE 190 MÉDICOS SOLIDÁRIOS COM DIRETORES DEMISSIONÁRIOS DO CENTRO HOSPITALAR DE SETÚBAL

Lusa

PORTO: TÉCNICOS DE EDUCAÇÃO ESTÃO HOJE (SEXTA-FEIRA) EM GREVE

Lusa

VIANA DO CASTELO: JÁ ABRIU O LABORATÓRIO DO MAR COM AQUÁRIO E UM SUBMARINO

Lusa