RÁDIO REGIONAL
MAGAZINE

EXCESSO DE TELEMÓVEL CAUSA TUMOR CEREBRAL

nbsp| RÁDIO REGIONAL

A vítima é um funcionário da Telecom Itália que utilizou o telefone durante períodos superiores a três horas diárias ao longo dos últimos 15 anos. Um tribunal italiano considerou o caso como um acidente de trabalho e determinou o pagamento de uma pensão vitalícia ao homem.

Robert Romeo, um funcionário de uma empresa italiana, desenvolveu um tumor no cérebro ao longo dos 15 em que tem vindo a colaborar com a Telecom Itália. O processo, declarou agora um tribunal, acelerou devido à utilização excessiva do telemóvel por parte do homem que alegou utilizá-lo durante mais de três horas diárias em horário laboral.

O juiz do Tribunal de Ivrea declarou a entidade empregadora como culpada desta situação que é declarada como um acidente de trabalho. À vítima vai caber agora uma pensão vitalícia que será garantida pelo organismo público responsável. A quantia, de acordo com a lei em vigor, deverá estar compreendida entre os 6 mil e os 7 mil euros por ano.

O tumor cerebral em causa é benigno, mas, determinou o tribunal esta quinta-feira, igualmente incapacitante.

O advogado de defesa da vítima disse que esta foi a primeira vez que um veredicto sobre um caso deste género “reconhece uma ligação entre a utilização de um telefone e o desenvolvimento de um tumor cerebral”.

Em adição, Romeo perdeu também a audição num dos ouvidos. A acusação, no entanto, foi dirigida à agência de segurança social e não à empresa onde ainda trabalha.

VEJA AINDA:

AUTORIDADE TRIBUTÁRIA RECONHECE DIFICULDADES TÉCNICAS ENTRETANTO RESOLVIDAS

Lusa

ANACOM DEFENDE QUE TDT CHEGUE POR CABO GRATUITAMENTE A TODOS

Lusa

COMISSÃO EUROPEIA QUER FORMAR UM MILHÃO DE JOVENS EM ALTA TECNOLOGIA

Lusa

LEIRIA: QUASE 78 MIL UTENTES SEM MÉDICO DE FAMÍLIA NO DISTRITO

Lusa

MONKEYPOX: PORTUGAL JÁ RECEBEU PRIMEIRAS 2700 DOSES DE VACINAS

Lusa

UTAD CRIA UM SISTEMA ‘VIGILANTE FLORESTAL’ PARA DETEÇÃO DE INCÊNDIOS

Lusa