FARO: ESPECIALISTAS MUNDIAIS VÃO REUNIR PARA PREPARAR RELATÓRIO CLIMÁTICO

Mais de 250 especialistas mundiais em alterações climáticas vão reunir-se a partir de segunda-feira em Faro, para prepararem o relatório que irá fornecer aos governos uma avaliação sobre os impactos das mudanças climáticas nos ecossistemas e atividade humana.

Organizado pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), organismo da ONU, o encontro reúne peritos de 60 países entre 27 de janeiro e 01 de fevereiro na Universidade do Algarve, de onde vão sair as contribuições de um dos três grupos de trabalho do IPCC, o qual tem a seu cargo a análise dos impactos, adaptação e vulnerabilidade às mudanças climáticas.

O objetivo é fornecer uma avaliação científica atualizada dos impactos das mudanças climáticas nos ecossistemas e sistemas humanos, bem como uma análise das capacidades e limites desses sistemas para se adaptarem às mudanças climáticas e as opções para reduzir os riscos associados ao clima.

O documento deverá estar pronto a tempo de circular para revisão dos governos e peritos em agosto deste ano, prevendo-se a sua conclusão em 2021.

Em 2022 estará fechado o sexto ciclo de avaliação, com a realização de um relatório de síntese – que integra o relatório preparado no Algarve, as outras duas contribuições do grupo de trabalho e três relatórios especiais -, que servirá de base para o balanço global em 2023, na reunião da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC).

Nessa altura, os países vão avaliar o progresso de um dos objetivos do Acordo de Paris sobre redução de emissões de gases com efeito de estufa, que pretende manter o aquecimento global abaixo de 2°C e limitá-lo a 1,5°C acima dos valores médios da era pré-industrial.

Criado pela Organização Meteorológica Mundial e pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, o IPCC tem como objetivo divulgar o conhecimento mais atualizado sobre as mudanças climáticas que afetam o mundo, apontando as suas causas, efeitos e riscos para a humanidade e para o meio ambiente.

Desde sua fundação, o IPCC já produziu cinco grandes relatórios e “outros documentos relevantes para a sociedade e para os decisores políticos de todo o mundo”, refere um comunicado da Universidade do Algarve.

O quinto relatório de avaliação, divulgado em 2014, enumerou provas das variações climáticas, com base na análise de milhares de pesquisas científicas, concluindo que as mudanças climáticas são reais e que as atividades humanas são a sua principal causa.

O trabalho do IPCC, que reúne centenas de cientistas de todo o mundo, foi reconhecido em 2007 com a atribuição do Prémio Nobel da Paz.

A reunião agendada para o Algarve é organizada pela Universidade do Algarve e pelo seu Centro de Ciências do Mar (CCMAR), a convite do Ministério do Mar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.