RÁDIO REGIONAL
DESPORTO

FC PORTO IGUALA BENFICA NA LIDERANÇA PROVISÓRIA AO VENCER SANTA CLARA

nbsp| RÁDIO REGIONAL

O FC Porto venceu hoje na receção ao Santa Clara por 2-0, em jogo da sexta jornada da I Liga portuguesa de futebol, e igualou pontualmente o Benfica na liderança, um dia antes de o Famalicão visitar o Sporting.

O cabo-verdiano Zé Luís marcou pela sexta vez no campeonato, igualando Pizzi na lista de melhores marcadores, aos 15 minutos, e o brasileiro César, na própria baliza, aos 41, assinaram os golos da quinta vitória consecutiva dos ‘dragões’, na receção aos micaelenses, que não perdiam desde a primeira jornada e desceram ao nono lugar, com os mesmos oito pontos de Tondela e Sporting, que tem menos um jogo.

O FC Porto soma agora os mesmos 15 pontos dos campeões nacionais, que, no sábado, subiram provisoriamente ao primeiro lugar ao vencerem por 2-1 no terreno do Moreirense, com mais dois pontos do que o Famalicão, terceiro com 13.


A CRÓNICA POR BRUNO MARQUES:

Os portistas chegam a esta jornada com quatro triunfos consecutivos no campeonato (Vitória FC, SL Benfica, Vitória SC e Portimonense), após um início de época onde entraram “em falso” com uma derrota na jornada inaugural em Barcelos frente ao Gil Vicente e também sendo eliminados precocemente nas fases a eliminar da Liga dos Campeões contra os russos do Krasnodar, pelo meio disputaram no último jogo, a contar para a fase de grupos da Liga Europa frente ao Young Boys da Suíça, vencendo essa partida por 2-1.

No lado dos insulares, o Santa Clara desde o início da época já teve todos os resultados possíveis, perderam em casa frente ao Famalicão na jornada inaugural, empataram com o Belenenses SAD e CD Tondela, venceram outros dois jogos com o Paços de Ferreira e na última jornada no Estádio de São Miguel a formação minhota do Moreirense (2-0).

Onze Inicial FC PORTO:

Marchesín, Wilson Manafá, Iván Marcano, Pepe, Corona, Danilo Pereira (C), Matheus Uribe, Otávio, Luis Díaz, Zé Luis, Moussa Marega. SUPLENTES: Diogo Costa, Mbemba, Bruno Costa, Romário Baró, Nakajima, Soares, Fábio Silva.

Onze Inicial Santa Clara:

Marco Pereira, Zaidu, Fábio Cardoso, João Afonso, César, Osama Rashid (C), Francisco Ramos, Carlos Jr, Patrick, Zé Manuel, Thiago Santana. SUPLENTES: André Ferreira, Bruno Lamas, Pineda, Lincoln, Nené, Mamadu, Schettine.

Árbitro: Luís Godinho (AF Évora)

O FC Porto começou o encontro ao ataque, remetendo o jogo do Santa Clara para a sua zona defensiva, quando os dragões mantinham a bola em sua posse o Santa Clara defendia com cinco unidades para dificultar a entrada dos dragões no seu último reduto. Ainda antes dos primeiros cinco minutos os portistas podiam ter inaugurado o marcador, a jogada começa em Moussa Marega a ganhar a bola na zona intermediária, solicitando Luis Díaz na esquerda, este rematou ainda de fora da área para a primeira intervenção de Marco Pereira junto ao seu poste direito.

Aos dez minutos, através de um pontapé de canto cobrado no lado esquerdo portista, Corona cruzou para a pequena área onde apareceu Marega ao primeiro poste a cabecear de raspão a bola, esta a ir de encontro a um defesa do Santa Clara que desviou como pode, sobrando para Danilo que cabeceou fraco para as mão de Marco Pereira.

Minuto doze, mais um sinal de perigo à baliza dos Açorianos, Otávio a conduzir a bola pelo corredor direito, soltou para Corona, o mexicano cruzou para a área, Luis Díaz tentou o remate acrobático acertando mal na bola, esta sobrou para Zé Luis que rematou contra Francisco Ramos e a bola a ir ter diretamente para as mãos de Marco Pereira.

Ao quarto de hora de jogo os dragões inauguram o marcador, insistência pelo corredor direito, Danilo Pereira a combinar com Corona, este a tirar um cruzamento para a área tendo sido o perigo limpo pela defensiva do Santa Clara, a bola no entanto sobraria para Danilo Pereira, o capitão dos azuis e brancos a tirar Rashid do caminho da bola, desferiu um cruzamento para a área onde apareceu Zé Luis antecipando-se a Fábio Cardoso e a cabecear para o fundo da baliza do Santa Clara.

O Santa Clara de longe a longe conseguia sair para o seu meio campo ofensivo, mas sem criar grande perigo à baliza do internacional argentino Marchesín.

À passagem da meia hora de jogo o Santa Clara dispôs de um livre perigoso, no entanto não aproveitaram a oportunidade, rematando por cima da trave.

Jogo de sentido único, já dentro dos últimos cinco minutos da primeira parte, os dragões ampliaram a vantagem através de um pontapé livre descaído para o lado direito perto da área do Santa Clara, Corona cruzou para dentro da área do Santa Clara e o lateral direito do conjunto comandado por João Henriques, César, na tentativa de cortar a bola, introduziu-a dentro da própria baliza, lance infeliz para o jogador brasileiro.

O Santa Clara mesmo antes do apito de Luís Godinho para o descanso, teve mais um pontapé livre junto ao banco do FC Porto, Patrick cruzou para a área mas a defensiva azul e branca limpou o lance no seguimento da jogada, ouviu-se o apito para o intervalo.

Uma primeira parte dominada pelo FC Porto, os dragões construíram o seu jogo maioritariamente pelo corredor direito, Manafá hoje a ter de jogar no lado esquerdo da defesa em detrimento de Alex Telles, expulso na última jornada em Portimão.

O Santa Clara esteve bem defensivamente, colocando uma linha de cinco unidades sempre que a equipa defendia, tentando dificultar a entrada dos portistas na sua área, ainda assim acabou apenas por ter um remate contra nove do FC Porto.

Disciplinarmente na primeira parte o lateral esquerdo do Santa Clara Zaidu e o avançado Zé Manuel viram o cartão amarelo.

João Henriques fez uma alteração na sua equipa ao intervalo, Carlos Jr deu lugar a Guilherme Schettine.

Nos primeiros minutos do segundo tempo os Açorianos entraram determinados em tentar incomodar o FC Porto, que o diga Marchesín que ao minuto quarenta e sete teve de se aplicar fazendo uma intervenção difícil depois de Schettine ter feito um passe longo para o corredor direito na direção de Patrick, o avançado a rematar de ângulo difícil e o guardião Argentino com defesa apertada a sacudir a bola da sua baliza.

Após os primeiros dez minutos da segunda parte os dragões aumentaram a sua intensidade ofensiva e criaram mais um lance de perigo aos sessenta minutos Luis Díaz a rematar à entrada da área, após combinação com Zé Luis com a bola a passar junto ao poste direito de Marco Pereira.

João Henriques procedeu a mais uma alteração no seu conjunto, saída de Zé Manuel em troca com Lincoln. Também Sérgio Conceição aproveitou a “deixa” e fez uma alteração, tirou Luis Díaz para a entrar de Nakajima.

Mais uma oportunidade para o FC Porto, aos sessenta e oito minutos Otávio desmarcou Corona no corredor direito, o “Tecatito” como é conhecido no mundo do futebol cruzou para Zé Luis cabecear “a meias” com Fábio Cardoso e Marco Pereira a defender por cima da trave.

Um minuto depois nova insistência dos portistas com Nakajima a rematar para grande defesa de Marco Pereira, depois de um corte na área de Fábio Cardoso, a bola a sobrar para o Japonês do FC Porto que esteve muito perto de dilatar a vantagem, os dragões procuravam chegar ao terceiro golo, e os cerca de 36000 espectadores presentes esta noite no Dragão viram Danilo Pereira estar muito perto de o concretizar, depois de um cabeceamento a rasar a trave assistido por Corona.

O Santa Clara esgotava as alterações a quinze minutos dos noventa, Bruno Lamas a substituir Francisco Ramos, logo de seguida Sérgio Conceição voltava a mexer no “onze”, Corona deu lugar a Mbemba.

Aos setenta e oito minutos Zé Luis esteve perto de marcar, a jogada começou num pontapé de baliza cobrado à maneira curta por Marco Pereira, passando para Bruno Lamas, de imediato foi pressionado por Matheus Uribe e Marega, o maliano ganhou a bola e assistiu Zé Luis que em zona frontal rematou ao lado.

A sete minutos do fim Sérgio Conceição esgotava também as alterações, com a saída de Zé Luis para a entrada de Soares.

Até ao final da partida o jogo tornou-se muito faltoso, sem mais oportunidades a registar, tendo o árbitro exibido cinco cartões amarelos nos últimos minutos da partida a Otávio, Pepe e Nakajima por parte do FC Porto e Fábio Cardoso e Patrick no lado dos insulares.

Em resumo o FC Porto dominou o jogo, teve mais posse de bola 60% vs 40%, mais remates 21 vs 4, os Açorianos de facto só conseguiram incomodar no início do segundo tempo os portistas que ao nono jogo oficial para todas as competições, somaram sete vitórias, esta é a quinta consecutiva, já o Santa Clara após vencer na última jornada, regressa às derrotas na cidade invicta.


VEJA AQUI O RESUMO DO JOGO:


 

VEJA AINDA:

BENFICA SOFRE PRIMEIRA DERROTA NA ‘CHAMPIONS’ AO SER GOLEADO PELO BAYERN DE MUNIQUE

Lusa

FC PORTO BATE AC MILAN E ESTREIA-SE A VENCER NA LIGA DOS CAMPEÕES

Lusa

SPORTING ESTREIA-SE A VENCER NA LIGA DOS CAMPEÕES NO ESTÁDIO DO BESIKTAS

Lusa

JORGE JESUS: ‘UM BENFICA PERFEITO PODE DISCUTIR O JOGO COM O BAYERN’

Lusa

FIFA REÚNE-SE COM SELECIONADORES PARA DISCUTIR CALENDÁRIO E MUNDIAL DE DOIS EM DOIS ANOS

Lusa

BENFICA BATE TROFENSE NO PROLONGAMENTO E SEGUE EM FRENTE NA TAÇA DE PORTUGAL

Lusa