RÁDIO REGIONAL
DESPORTO

FC PORTO VENCE A 23ª SUPERTAÇA FRENTE AO DESPROMOVIDO CD TONDELA

nbsp| RÁDIO REGIONAL

O FC Porto conquistou hoje pela 23.ª vez, em 44 edições, a Supertaça Cândido de Oliveira em futebol, ao vencer o estreante Tondela, da II Liga, por 3-0, no Estádio Municipal de Aveiro.

O iraniano Taremi, aos 30 e 82 minutos, e o brasileiro Evanilson, aos 33, marcaram os golos dos portistas, campeões nacionais em título e detentores da Taça de Portugal.

Os ‘azuis e brancos’ somaram o terceiro troféu sob o comando de Sérgio Conceição, que igualou o recordista Artur Jorge, e a 25.º vitória consecutiva dos ‘grandes’, sendo que, com 23 troféus, fugiram ainda mais a Sporting (nove) e Benfica (oito).


Como em 22 de maio, no Jamor, na final da Taça de Portugal, o iraniano Taremi voltou a ser a figura do jogo e a ‘bisar’, aos 30 e 82 minutos, sendo que participou ainda no outro golo, com um remate ao ‘ferro’ que Edmilson emendou, aos 33.

Face a um conjunto que caiu na II Liga e está impedido de inscrever novos jogadores, a vitória portista era ‘obrigatória’ e aconteceu com toda a naturalidade, tal a sua supremacia, bem visível durante todo o encontro e que só não teve outros números por culpa do guarda-redes tondelense Niasse.

Num embate em que estreou o reforço brasileiro Gabriel Veron, que entrou apenas aos 87 minutos, o treinador Sérgio Conceição abriu, assim, a sua sexta época no Dragão com o sétimo título e terceira Supertaça, registos que igualam os do recordista Artur Jorge.

O FC Porto entrou com uma grande novidade, na presença de Danny Loader – somou apenas dois jogos, como suplente utilizado, na equipa principal na época passada -, que atuou nas costas dos pontas de lança Taremi e Evanilson.

Completaram o ‘onze’ o guarda-redes Marchesín, que estará de partida para o Celta de Vigo, os defesas João Mário, Pepe, Marcano e Zaidu e os médios Uribe, mais recuado, Grujic e Pepê.

Por seu lado, o Tondela começou com Tiago Almeida e Khacef nas laterais e Jota, Marcelo e Manu Hernando como centrais, à frente de Niasse, Iker Undabarrena e Pedro Augusto como médios mais defensivos e Arcanjo e Bebeto a tentarem apoiar Daniel dos Anjos.

O conjunto da II Liga, que procurava transformar o ’5-4-1’ em ‘3-4-3’, para atacar, deu o primeiro sinal de perigo, logo aos três minutos, num livre de Arcanjo que ninguém desviou, com o mesmo jogador a atirar para Marchesín segurar, aos oito.

Estes dois lances foram, porém, exceções, já que o FC Porto assumiu o comando do jogo desde o início e, mesmo sem impor um ritmo elevado, foi acumulando oportunidades e fazendo de Babacar Niasse a figura do encontro.

O guarda-redes nascido no Senegal e também com nacionalidade mauritana negou o golo a Danny Loader, aos seis e 29 minutos, a Evanilson, aos 10 e 26, e a Uribe, aos 27, para ‘desespero’ dos adeptos do FC Porto, em esmagadora maioria nas bancadas.

O golo, que parecia desde o início nada mais do que uma questão de tempo, acabou por acontecer, inevitavelmente, aos 30 minutos: no sexto canto para os ‘dragões’, João Mário marcou à esquerda, Evanilson desviou de cabeça ao primeiro poste e, ao segundo, Taremi apareceu sozinho para inaugurar o marcador.

A vantagem mínima só durou três minutos, já que, aos 33, Taremi ‘furou’ por entre os centrais tondelenses e atirou ao poste esquerdo, com Evanilson a chegar mais rápido à recarga e a apontar o segundo, para exasperação de Niasse.

O jogo pareceu, claramente, ficar resolvido, sendo que, até ao intervalo, o FC Porto ainda poderia ter chegado ao terceiro, novamente por Loader, que, em boa posição, rematou fraco para a defesa fácil de Niasse, após assistência de Grujic.

Os ‘dragões’ também tiveram a noção de que não precisavam de fazer muito mais, o que, perante um Tondela incapaz de sequer assustar, transformou a segunda parte numa ‘interminável’ monotonia, sempre comandada pelos campeões nacionais.

Depois de uma tentativa falhada de ‘chapéu’ de Danny Loader, aos 49 minutos, o lance seguinte verdadeiramente empolgante só aconteceu aos 82, quando, lançado por Pepê, Taremi se desviou dos defesas e voltou a bater Niasse com um remate colocado.

Até ao final, destaque para a entrada do ‘menino’ Gabriel Veron (ex-Palmeiras), que foi para o campo aos 87 minutos e, aos 90+2, quase cumpria uma estreia de sonho, o que não aconteceu porque o seu cabeceamento saiu pouco ao lado do poste direito.

VEJA AINDA:

GD CHAVES: DERROTA NO ARRANQUE DA PRIMEIRA LIGA MARCA REGRESSO DE ‘PÉ ESQUERDO’

Lusa

LEIXÕES E ACADÉMICA COM MENOS UM PONTO DEVIDO A IRREGULARIDADES SALARIAIS

Lusa

DIRETO: FC PORTO X CD TONDELA – SUPERTAÇA (20:45)

Rádio Regional

STEPHEN EUSTÁQUIO ‘CONVENCE’ E ASSINA COM O FC PORTO ATÉ 2027

Lusa

PEDRO PROENÇA ELEGE ‘COMBATE À VIOLÊNCIA’ COMO PRIORIDADE PARA 2022/23

Lusa

GD CHAVES: NÉLSON MONTE REGRESSA DA UCRÂNIA E ASSINA PELOS TRANSMONTANOS

Lusa