Ligue-se a nós

REGIÕES

FIGUEIRA DA FOZ: AUTARQUIA E UC AVANÇAM PARA A CRIAÇÃO DE CAMPUS UNIVERSITÁRIO

A Câmara da Figueira da Foz aprovou hoje, por unanimidade, a proposta de protocolo com a Universidade de Coimbra (UC) para a instalação de um campus universitário na cidade, com início a partir do próximo ano letivo.

Online há

em

A Câmara da Figueira da Foz aprovou hoje, por unanimidade, a proposta de protocolo com a Universidade de Coimbra (UC) para a instalação de um campus universitário na cidade, com início a partir do próximo ano letivo.

“Congratulo-me com a unanimidade verificada na reunião de Câmara, que é um passo extremamente importante para que a Figueira da Foz venha ter aquilo que merece”, disse hoje aos jornalistas o presidente da autarquia, Pedro Santana Lopes.

O autarca, eleito pelo movimento Figueira a Primeira, voltou a referir que a definição dos cursos e dos graus de ensino são da responsabilidade da UC, embora a autarquia “acompanhe os processos de decisão” e sejam em áreas ligados a temas de importância para o concelho e para a região.

Na sua intervenção, na sessão de Câmara de hoje, Santana Lopes sublinhou que este assunto “é demasiado sério para ser sujeito ao frequente fogo” político e que a aprovação do protocolo representa um “passo essencial no processo em desenvolvimento”.

“Não pode haver nem vencedores nem vencidos. Só há um vencedor que é a Figueira da Foz e a UC”, realçou o presidente do município figueirense.

Publicidade

As aulas deverão iniciar-se entre “setembro e novembro”, na Quinta das Olaias, que vai servir de base logística, um edifício datado de 1840, adquirido pelo município da Figueira da Foz na primeira passagem de Santana Lopes pela presidência do município, no mandato 1997-2001.

Segundo o protocolo, que vai ainda sofrer uns pequenos ajustes, sugeridos na reunião pelo PS, o edifício da Quinta das Olaias, próximo do Centro de Artes e Espetáculos, vai ter uma capacidade inicial para acolher 90 alunos.

O presidente da Câmara da Figueira da Foz anunciou ainda a intenção da UC se associar ao município para a criação do Centro de Investigação das Alterações Climáticas, outra das promessas de Santana Lopes para o concelho.

O PS, através do vereador Daniel Azenha, salientou que se trata de “uma excelente notícia” e que os socialistas sempre apoiaram a ideia dos figueirenses poderem prosseguir os estudos superiores na cidade, frisando que “um concelho com uma instituição pública de ensino superior é território mais rico, mais completo e de maior valor”.

“No entanto, instalar uma instituição de ensino superior requer um conjunto de medidas e infraestruturas. A qualidade pedagógica, há muito que deixou de ser apenas no contexto de sala de aula e hoje para que um jovem possa aprender em condições plenas é necessário que as instituições concedam as melhores infraestruturas habitacionais, alimentares e espaços de estudo”, alertou o autarca, antigo presidente da Associação Académica de Coimbra.

Publicidade
Publicidade
DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

REGIÕES

VILA REAL: IDOSA MORRE EM INCÊNDIO NUMA HABITAÇÃO EM VILARINHO

Uma idosa morreu hoje na sequência de um incêndio que deflagrou numa habitação em Vilarinho, no concelho de Vila Real, disse o comandante dos bombeiros da Cruz Branca.

Online há

em

Uma idosa morreu hoje na sequência de um incêndio que deflagrou numa habitação em Vilarinho, no concelho de Vila Real, disse o comandante dos bombeiros da Cruz Branca.

Orlando Matos afirmou à agência Lusa que a irmã da vítima ficou em estado de choque, foi considerada ferida ligeira e transportada para observação ao Hospital de Vila Real.

O comandante referiu que a vítima mortal tem uma idade compreendida entre os 70 e os 80 anos e que o óbito foi declarado no local pela equipa da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER), do INEM.

O alerta para o incêndio foi dado pela irmã da idosa pelas 01:30 e, segundo Orlando Matos, quando os meios chegaram ao local a habitação estava tomada pelas chamas.

O fogo, acrescentou, terá tido início no quarto da vítima, onde esta foi encontrada pelos bombeiros, e as causas que estiveram na sua origem vão ser investigadas pela Polícia Judiciária (PJ), que esteve no local durante a madrugada.

Publicidade

Para o combate ao incêndio foram mobilizados 16 bombeiros da Cruz Branca, com cinco viaturas, e ainda militares da GNR.

A aldeia de Vilarinho pertence à União de Freguesias de Pena, Quintã e Vila Cova, no concelho de Vila Real.

LER MAIS

REGIÕES

MIRANDELA: ACIDENTE DE TRABALHO MATA HOMEM “SOTERRADO” EM BETÃO

Um homem de 49 anos morreu soterrado esta tarde num acidente de trabalho numa empresa de pré-fabricados de betão, em Vila Nova das Patas, concelho de Mirandela, disse à Lusa fonte dos bombeiros locais.

Online há

em

Um homem de 49 anos morreu soterrado esta tarde num acidente de trabalho numa empresa de pré-fabricados de betão, em Vila Nova das Patas, concelho de Mirandela, disse à Lusa fonte dos bombeiros locais.

“Foi um acidente de trabalho às 15:12. Era um trabalhador da fábrica Pavimir. Supostamente terá caído numa máquina de receção de betão, tendo ficado submerso. Aliás, o alerta foi para um soterrado, o trabalhador ficou submerso com o betão”, indicou o comandante dos Bombeiros Voluntários de Mirandela, Luís Soares.

O comandante adiantou ainda que foram os colegas a encontrar o homem, que estranharam a ausência prolongada da vítima. À chegada do socorro, o trabalhador foi retirado da máquina pelos bombeiros, já em paragem cardiorrespiratória.

O óbito foi declarado ainda na empresa pela equipa médica do helicóptero do INEM de Macedo de Cavaleiros, chamada também para a ocorrência.

Luís Soares explicou ainda que se trata de uma estrutura recetora de betão, com alguma dimensão.

Publicidade

Foi ativado apoio psicológico para colegas e familiares.

A Guarda Nacional Republicana esteve local, tendo comunicado os factos ao tribunal e à Autoridade para as Condições de Trabalho.

LER MAIS

MAIS LIDAS