NACIONAL

FOGOS: 2017 JÁ É O PIOR ANO DA DÉCADA

Os incêndios florestais já consumiram este ano 75.264 hectares de florestas (e ainda o Verão vai a meio), a que corresponde maior área ardida da última década, confirmou a Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), informando que já foram detidas 64 pessoas desde Janeiro.

O comandante operacional nacional da Protecção Civil, Rui Esteves, adiantou que, entre 01 de Janeiro e 24 de Julho, deflagraram 7.795 incêndios florestais, que consumiram um total de 75.264 hectares.

Rui Esteves afirmou que a média do número de ocorrências de fogo e de área ardida nestes primeiros sete meses é “muito superior” ao mesmo período do decénio de 2007 a 2016.

O comandante disse também que, desde do início do ano, a GNR deteve 25 pessoas e a Polícia Judiciária 39.

Na conferência de imprensa, Rui Esteves fez também um balanço da actividade operacional da semana entre 16 a 24 julho, tendo-se registado 774 incêndios, que foram combatidos por 27.793 operacionais e 7.387 veículos, além de se terem realizado 555 missões com meios aéreos.

Durante a última semana, os distritos mais fustigados pelos fogos foram Guarda, Vila Real, Viseu, Bragança e Castelo Brando.

O comandante disse ainda que os maiores incêndios, entre 16 e 24 Julho, deflagraram nos concelhos de Alijó (Vila Real), Mangualde (Viseu) e Guarda.

Segundo dados do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, o pior ano em total de área ardida nos últimos dez anos aconteceu em 2016, quando o fogo consumiu mais de 160 mil hectares, seguido de 2013 (152.756 hectares), 2010 (133.091 hectares), 2012 (110.232) e 2009 (87.421).

Os incêndios dos primeiros sete meses de 2017 já consumiram mais floresta do que a totalidade de cada um dos cinco anos da última década.

Antes disso, os piores anos em área ardida registaram-se em 2013 (425.839 hectares) e 2005 (339.089).

VEJA AINDA:

ALFÂNDEGA DA FÉ: NÃO HÁ REGISTO DE NOVOS CASOS COVID-19 NAS ESCOLAS

Lusa

VILA VIÇOSA: 14 INFETADOS COM COVID-19 NOS SERVIÇOS DA MISERICÓRDIA

Lusa

AVEIRO: 13 ANOS DE PRISÃO PARA HOMEM QUE MATOU A MÃE

Lusa

AÇORES: SITUAÇÃO DE CALAMIDADE PROLONGADA ATÉ 23 DE OUTUBRO

Lusa

MONTIJO: INCÊNDIO NUMA EMPRESA CAUSA DOIS FERIDOS

Lusa

ALVAIÁZERE: SETE UTENTES E DOIS FUNCIONÁRIOS DE LAR INFETADOS COM COVID-19

Vítor Fernandes