REGIÕES

HÁ MAIS DOIS INFETADOS COM A LEGIONELLA

A Direcção-Geral da Saúde (DGS) diagnosticou mais dois casos de ‘legionella’ ligados ao surto no Hospital São Francisco Xavier, em Lisboa, que infectou até agora 56 pessoas, cinco das quais morreram.

De acordo com um comunicado da DGS, os dois doentes, diagnosticados na passada segunda-feira, iniciaram sintomas a 13 e 16 de Novembro.

“Estes doentes foram alvo de investigação epidemiológica para apurar toda a evolução da doença. Por este motivo, estiveram anteriormente classificados ‘em investigação’”, refere o comunicado da DGS.

As autoridades consideram que “estes dois casos não significam o recrudescimento do surto” pois referem-se a doentes “cuja exposição à fonte de infecção foi anterior à tomada de medidas que interromperam a emissão de aerossóis”.

“Tendo em conta que a fonte emissora de aerossóis do Hospital de São Francisco Xavier foi encerrada no dia 04 de Novembro, considera-se que estes casos se encontram ainda no período de incubação descrito na literatura médica, que pode ultrapassar os 10 dias”, explica a DGS.

“Poderão surgir casos isolados com eventual ligação a este surto. Estes eventuais casos, sempre excepcionais, terão de aguardar por resultados analíticos para poder tirar-se conclusões”, acrescenta.

Os dois doentes, com idades superiores a 80 anos, com historial de doença crónica grave e fatores de risco, encontram-se internados em enfermaria, um no Hospital de São Francisco Xavier e outro no Hospital Egas Moniz, com situação clínica estável.

O surto de ‘legionella’ no Hospital São Francisco Xavier infectou pelo menos 56 pessoas com a Doença dos Legionários, uma forma de pneumonia grave que se inicia habitualmente com tosse seca, febre, arrepios, dor de cabeça, dores musculares e dificuldade respiratória, podendo também surgir dor abdominal e diarreia.

Das pessoas infectadas com a doença, todos com doença crónica e/ou fatores de risco, dois continuam internados nos cuidados intensivos e 14 na enfermaria. A maioria dos doentes (68%) têm idade igual ou superior a 70 anos.

A infecção pode ser contraída por via aérea (respiratória), através da inalação de gotículas de água ou por aspiração de água contaminada. Apesar de grave, a infecção tem tratamento efectivo.

VEJA AINDA:

PORTUGAL DESPEDE-SE DE 2020 COM RECORDE DE NOVOS CASOS DE COVID-19

Lusa

MADEIRA: FESTIVIDADES DO CARNAVAL DE 2021 CANCELADAS

Lusa

COVID-19: MAIS 76 MORTES E 7627 NOVOS CASOS NAS ÚLTIMAS 24 HORAS

Lusa

PANDEMIA FEZ ATÉ HOJE QUASE DOIS MILHÕES DE MORTOS POR TODO O MUNDO

Lusa

OBRAS DE EXPANSÃO DO TERMINAL XXI DO PORTO DE SINES ARRANCAM EM JANEIRO DE 2021

Lusa

SEIA: GNR RESGATA 25 CÃES VÍTIMAS DE MAUS-TRATOS PELO PROPRIETÁRIO

Lusa