Ligue-se a nós

REGIÕES

MARCELO ‘PROMETE’ CELEBRAR O CARNAVAL COM OS CARETOS DE PODENCE

O Presidente da República comprometeu-se hoje a passar o “Entrudo Chocalheiro” com os Caretos de Podence, no concelho transmontando de Macedo de Cavaleiros, no dia 23 de fevereiro, referindo que antes terá uma visita à Índia.

Online há

em

O Presidente da República comprometeu-se hoje a passar o “Entrudo Chocalheiro” com os Caretos de Podence, no concelho transmontando de Macedo de Cavaleiros, no dia 23 de fevereiro, referindo que antes terá uma visita à Índia.

Marcelo Rebelo de Sousa assumiu este compromisso no Palácio de Belém, em Lisboa, no final de uma receção à Associação do Grupo de Caretos de Podence, com a qual quis homenagear esta tradição que na semana passada foi classificada como património cultural imaterial da humanidade pela UNESCO.

Enquanto cumprimentava a comitiva que regressou da Colômbia, onde foi anunciada a decisão da agência das Nações Unidas para a educação, ciência e cultura, o chefe de Estado foi convidado para o “Entrudo Chocalheiro” do próximo ano e referiu que em meados de fevereiro irá à Índia, acertando uma data para depois do seu regresso.

“O senhor Presidente da República estará presente no próximo ‘Entrudo Chocalheiro’ no dia 23 de fevereiro. É uma grande honra para nós, não estávamos a contar, isto são surpresas atrás de surpresas”, confirmou, no final da cerimónia, António Carneiro, que preside à Associação Grupo de Caretos de Podence, em declarações aos jornalistas.

Antes, Marcelo Rebelo de Sousa fez uma intervenção em que elogiou a candidatura dos Caretos de Podence a património imaterial da humanidade, saudando o trabalho da diplomacia portuguesa e, em particular, do embaixador de Portugal na UNESCO, António Sampaio da Nóvoa.

“É uma vitória da cultura. Os Caretos de Podence são cultura e fala-se muitas vezes de tanta coisa em Portugal e fala-se menos de cultura do que se deveria falar”, considerou.

Segundo o Presidente da República, esta “vitória das raízes populares” dos Caretos de Podence constitui uma chamada de atenção para “os interiores que são muitas vezes esquecidos” e que “são fundamentais”.

“Tudo aquilo que puder ser feito para promover os Caretos de Podence, será. Já comecei, aliás, a ter uma ideia para, em futuros contactos internacionais, e há muitos, há chefes de Estado que vêm cá, que haja a oportunidade de também poderem sair daqui a conhecer essa manifestação cultural”, acrescentou.

Com a decisão tomada na semana passada pela UNESCO, os tradicionais mascarados do “Entrudo Chocalheiro” da aldeia de Podence no concelho transmontano de Macedo de Cavaleiros passaram a estar integrados numa lista mundial em que Portugal já tinha o Fado, o Cante Alentejano, a Dieta Mediterrânica, a Falcoaria e os chamados “Bonecos de Estremoz”.

As “Festas de Inverno Carnaval de Podence” foram a única candidatura selecionada pelo Governo português para representar Portugal nesta reunião do Comité Internacional da UNESCO, que se realizou em Bogotá, na Colômbia.

REGIÕES

CARRAZEDA DE ANSIÃES: HOMEM CONSTITUÍDO ARGUIDO POR PROVOCAR INCÊNDIO

A Guarda Nacional Republicana (GNR) constituiu arguido um homem de 41 anos em Marzagão, Carrazeda de Ansiães, por ter ateado um incêndio de forma negligente enquanto manuseava uma motorroçadora, informou hoje a autoridade.

Online há

em

A Guarda Nacional Republicana (GNR) constituiu arguido um homem de 41 anos em Marzagão, Carrazeda de Ansiães, por ter ateado um incêndio de forma negligente enquanto manuseava uma motorroçadora, informou hoje a autoridade.

O caso remonta a 16 deste mês, no distrito de Bragança. A investigação conduzida pela GNR permitiu perceber que a ignição aconteceu durante a realização de atividades agrícolas com uma motorroçadora, de forma negligente, num terreno junto a uma mancha florestal.

A GNR conseguiu identificar o responsável pelos trabalhos que estavam em curso, onde não foram mantidos os cuidados necessários de vigilância. Os factos foram remetidos para o tribunal de Vila Flor.

A Guarda relembrou que a Linha SOS Ambiente e Território – 808 200 520 – funciona em permanência, para a denúncia de infrações ou esclarecimento de dúvidas.

LER MAIS

REGIÕES

COIMBRA: RECLUSOS VÃO TRABALHAR PARA AJUDAR OS SERVIÇOS AUTÁRQUICOS

A Câmara de Coimbra e a prisão local vão celebrar um protocolo de colaboração para que reclusos em regime aberto possam trabalhar em várias áreas do município, como espaços verdes ou resíduos urbanos.

Online há

em

A Câmara de Coimbra e a prisão local vão celebrar um protocolo de colaboração para que reclusos em regime aberto possam trabalhar em várias áreas do município, como espaços verdes ou resíduos urbanos.

O protocolo de colaboração foi hoje aprovado por unanimidade na reunião do executivo camarário, perspetivando a integração laboral de reclusos do Estabelecimento Prisional de Coimbra em várias unidades orgânicas da autarquia.

“A Câmara de Coimbra pretende contribuir, assim, para a ressocialização e para a promoção da reinserção social, familiar e profissional desses reclusos, com vista à sua autonomização progressiva”, salientou o município.

O protocolo prevê que os presos possam trabalhar em tarefas como limpeza de matas e caminhos florestais, jardinagem e manutenção de espaços verdes, limpeza urbana, recolha de resíduos urbanos e obras de reparação e manutenção de edifícios, entre outras.

“Poderão, ainda, ser acrescentadas outras áreas de intervenção, consideradas necessárias e oportunas pela autarquia e passíveis de resposta pelos reclusos do Estabelecimento Prisional de Coimbra”, acrescentou a autarquia.

Os trabalhos irão ocorrer em locais definidos pelos serviços municipais e dentro de um horário estabelecido.

Segundo o município, os presos terão direito a receber da autarquia “uma bolsa de ocupação mensal de montante igual ao valor do Indexante dos Apoios Sociais [cerca de 500 euros] e um subsídio de alimentação referente a cada dia de atividade, de valor correspondente ao atribuído à generalidade dos trabalhadores que exerçam funções públicas”.

O protocolo prevê ainda que os participantes possam integrar ações de formação.

Os reclusos que poderão trabalhar na autarquia serão selecionados pela Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais.

LER MAIS

MAIS LIDAS