RÁDIO REGIONAL
ECONOMIA & FINANÇAS

MERCADO AUTOMÓVEL CAI ATÉ SETEMBRO 33,9% FACE A 2019, MAS SOBE 7,4% FACE A 2020

nbsp| RÁDIO REGIONAL

Os novos veículos colocados em circulação nos primeiros nove meses do ano totalizaram 136.585, menos 33,9% face a 2019, antes da pandemia, mas um aumento de 7,4% na comparação com 2020, divulgou hoje a ACAP.

Segundo os dados da ACAP – Associação Automóvel de Portugal, em setembro deste ano foram matriculados pelos representantes legais de marca a operar em Portugal 13.041 veículos automóveis, uma quebra de 27,7% face ao mesmo mês de 2019 e menos 20,5% face a 2020.

De janeiro a setembro deste ano, as matrículas de veículos ligeiros de passageiros totalizaram 112.525 unidades, o que se traduziu numa queda de 35,3% relativamente a período homólogo de 2019, mas um crescimento de 6,5% em comparação com os nove meses de 2020.

O mercado de ligeiros de mercadorias registou, no nono mês deste ano, uma evolução negativa de 34,6% face ao mês homólogo do ano de 2019, com 1.772 unidades matriculadas, e uma descida de 29,6% face a setembro do ano passado.

Em termos acumulados, o mercado atingiu 20.520 unidades, uma queda de 27,1% face ao período homólogo do ano de 2019 e um aumento de 10,2% por cento em comparação com o período homólogo de 2020.

Quanto ao mercado de veículos pesados (de passageiros e de mercadorias), em setembro deste ano verificou-se uma queda de 37,1% em relação ao mês homólogo de 2019, tendo sido comercializados 483 veículos.

Já em comparação com o mesmo mês de 2020, o mercado registou uma queda de 31,2%.

“Nos três trimestres de 2021, as matrículas desta categoria totalizaram 3.540 unidades, o que representou um decréscimo do mercado de 19% relativamente ao período homólogo de 2019, mas um aumento de 22,9% quando comparado com o mesmo período de 2020”, refere a ACAP.

VEJA AINDA:

GOVERNO IMPÕE TRABALHO PERMANENTE A CONTRATOS COM O ESTADO SUPERIORES A 12 MESES

Lusa

TRABALHADORES DA CULTURA SEM TRABALHO PASSAM A TER DIREITO A UM ‘SUBSÍDIO’ ENTRE 438 E 1097 EUROS

Lusa

OE2022: ISENÇÃO DE IMI PASSA A CONSIDERAR O RENDIMENTO BRUTO EM VEZ DO COLETÁVEL

Lusa

PESCADORES ALERTAM QUE SUBIDA DOS COMBUSTÍVEIS DEIXA ATIVIDADE ‘INSUSTENTÁVEL’

Lusa

COVID-19: 42% DOS RECUPERADOS COM SINTOMAS DE STRESS PRÓ-TRAUMÁTICO

Lusa

EXPORTAÇÃO DE VINHOS PORTUGUESES SOBE 13% ATÉ AGOSTO PARA 581 ME – VINIPORTUGAL

Lusa