Connect with us

CIÊNCIA & TECNOLOGIA

NET ACELERA EM PORTUGAL

Consumo de banda larga móvel quebra recorde em 2015, diz ANACOM – Autoridade Nacional das Comunicações. Consumo médio por utilizador aumentou em 2015 face a 1014. Vê mais aqui. Partilha com os teus amigos !

Data:

em

NET ACELERA EM PORTUGAL

Cada utilizador ativo de banda larga móvel em Portugal consumiu em média 1,25 Gigabyte (GB) por mês em 2015, o valor mais alto de sempre, face aos 1,07 GB em 2014, segundo a Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM).

No que respeita à banda larga móvel, em 2015, o número de utilizadores efectivos ultrapassou 5,5 milhões, mais 8,2% do que no ano anterior, tendo diminuído em 15% o número de utilizadores através de ‘tablet’/PC (572 mil), que foi compensado pelo crescimento de utilizadores de ‘smartphones’ (telefones inteligentes) e de Internet no telemóvel.

Quanto às quotas de clientes na banda larga móvel, a MEO continua a liderar, com 43,9%, contra 44,6% em 2014; seguindo-se a NOS, com 28,4%, contra 23,4% em 2014; e a Vodafone, com 27,4%, contra os 31,8% detidos em 2014. A NOS ultrapassou a Vodafone no último trimestre do ano.

A faturação deste serviço atingiu os 306 milhões de euros em 2015.
Já o número de clientes de banda larga fixa aumentou cerca de 9,5% em 2015, para 2,99 milhões, tendo superado o ritmo médio de crescimento anual dos últimos cinco anos, que foi de 8,5%.

Segundo um comunicado da ANACOM, o número de acessos à banda larga fixa subiu 10% para 3,14 milhões face ao ano anterior, destacando-se as redes de cabo, que recuperaram a liderança como principal rede de acesso à internet em local fixo, ao crescerem 5,3% em 2015.

O ADSL, que desde 2004 ocupava a primeira posição na banda larga fixa, viu o número de acessos reduzir-se em 4,7% em 2015, enquanto na fibra ótica (FTTH/B) os acessos aumentaram 34,3%, tendo sido a tecnologia que mais contribuiu para o crescimento dos acessos totais.

Também os acessos suportados em LTE (quarta geração) em local fixo aumentaram em 2015, tendo atingido os 200 mil durante o ano. Do total de subscritores de banda larga fixa, cerca de 96,2% adquiriram o serviço no âmbito de um pacote de serviços.

Em termos de quotas de mercado, a MEO tinha no final do ano 44% dos clientes de banda larga fixa, contra 48,1% em 2014; o grupo NOS tinha 36,4% face a 34,7% no ano anterior, enquanto a Vodafone, com 14,8%, foi a entidade cuja quota mais cresceu (3,5 pontos percentuais). O Grupo Apax, que detém a Cabovisão e a ONI, tinha 4,4% dos clientes, contra 5,5% em 2014.

O total de receitas deste serviço totalizou 1.511 milhões de euros, mais 26,5% do que no ano anterior, resultado do acréscimo das receitas de ‘triple’/’quadruple’/’quintuple play’, que representam 88,4% do total de receitas.

AS MAIS LIDAS