NACIONAL

NEVE AFECTOU VÁRIAS REGIÕES

As escolas das vilas de Montalegre e Sabrosa, distrito de Vila Real, vão estar fechadas hoje devido à dificuldade de circulação dos transportes escolares provocada pela queda de neve e ao gelo, segundo fontes da autarquia. Uma estrada nacional e três municipais encontram-se ao início da manhã de hoje cortadas no norte do distrito de Viseu também devido à queda de neve.

David Teixeira, vice-presidente da Câmara de Montalegre e responsável pela Proteção Civil, disse à agência Lusa que a circulação é perigosa, principalmente devido ao gelo, pelo que, e por uma medida de precaução, foi decidido que os transportes escolares não vão circular e as escolas da vila vão ficar fechadas hoje.

Ficam assim, sem aulas cerca de 500 alunos do centro escolar (1.º ciclo e pré-escolar) e escola básica e secundária Doutor Bento da Cruz, no distrito de Vila Real. O responsável adiantou que os meios da proteção civil estão no terreno nas operações de limpeza das vias e no espalhamento de sal.

Mais a Sul do distrito, em Sabrosa, as aulas vão também estar suspensas hoje por causa da neve. Segundo o presidente do município, Domingos Carvas, apesar das ligações principais do concelho estarem transitáveis, considerou-se que não havia condições de segurança para a passagem dos transportes mais pesados, como os escolares. O autarca referiu que são cerca de 650 as crianças, desde o primeiro ciclo ao secundário, que hoje não vão ter aulas.

Em Boticas, cerca de 100 estudantes das aldeias mais altas também não vão às aulas esta manhã devido às dificuldades de circulação dos transportes escolares. O presidente da Câmara de Boticas, Fernando Queiroga, referiu que a neve, mas principalmente o gelo que se acumulou por cima, está a criar dificuldades nas estradas das zonas mais altas. No terreno estão também os meios da Proteção Civil mas, segundo o autarca, as temperaturas negativas estão a dificultar a atuação do sal sobre o gelo e neve.

Em Vila Pouca de Aguiar, os limpa-neves estiveram no terreno durante a noite a proceder à limpeza das vias e, segundo o responsável pela Proteção Civil Municipal, João Fontes, todas as estradas estão transitáveis e os transportes escolares a circular.

A cidade de Vila Real acordou hoje pintada de branco, um cenário que não é muito comum. A maior preocupação da Proteção Civil de Vila Real foi com a estrada de Lamas de Olo, na serra do Alvão, para onde foram mobilizados os limpa-neves que estão a proceder às operações de limpeza.

Devido à intensidade da neve, o Itinerário Principal 4 (IP4), na zona do Alto de Espinho, na serra do Marão, chegou a estar cortado ao trânsito durante a noite e a neve desceu também à cota da Autoestrada 4 (A4) Túnel do Marão.

Segundo fonte da GNR, as principais estradas do distrito estavam transitáveis esta manhã, aconselhando, no entanto, precaução na condução.

Já em Viseu uma estrada nacional e três municipais encontram-se ao início da manhã de hoje cortadas no norte do distrito, devido à queda de neve, disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro.

Segundo a mesma fonte, está cortada a Estrada Nacional 321 entre Castro Daire e Cinfães e as municipais 539 (Penajóia – Lamego), 553 (Felgueiras – Resende) e 553-1 (São Cristóvão – Panchorra).

As estradas ficaram cortadas durante a noite, devido à forte queda de neve que se sentiu em vários concelhos do distrito, acrescentou.

A mesma fonte referiu que alguns automobilistas ficaram retidos na neve, “mas foram sendo retirados, foram sempre ajudados”.

Cinco distritos do continente sob aviso laranja devido à queda de neve

Cinco distritos do continente estão hoje sob aviso laranja devido à previsão de queda de neve acima de 800/1000 metros, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o Instituto, os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real e Viseu estão sob aviso laranja desde as 01:42 e até às 12:00 de hoje, devido à queda de neve acima de 800/1000 metros descendo gradualmente a cota para 400/600 metros.

O aviso laranja é o segundo mais grave de uma escala de quatro e indica situação meteorológica de risco moderado a elevado.

O IPMA prevê para hoje no continente períodos de céu muito nublado, aguaceiros, que poderão ser de granizo e acompanhados de trovoada, em especial nas regiões Norte e Centro, queda de neve acima de 400/600 metros, sendo acima de 600/800 metros no litoral Centro e de 800/1000 metros na região Sul.

A previsão aponta ainda para vento fraco a moderado do quadrante oeste, soprando moderado a forte no litoral oeste e nas terras altas e pequena descida de temperatura, em especial da mínima.

Em Lisboa as temperaturas vão oscilar entre 05 e 11 graus Celsius, no Porto entre 03 e 11, em Vila Real entre -1 e 07, em Viseu entre 0 e 06, em Bragança entre -2 e 07, na Guarda entre -3 e 04, em Coimbra entre 03 e 09, em Castelo Branco entre 01 e 10, em Santarém entre 04 e 12, em Évora entre 03 e 13, em Beja entre 03 e 12 e em Faro.

Seis barras fechadas no continente devido à agitação marítima

Seis barras de Portugal continental estão hoje fechadas à navegação e outras quatro estão condicionadas devido à previsão de agitação marítima forte, de acordo com informação disponível na página da Marinha na Internet.

Segundo a Marinha, as barras de Caminha, Vila Praia de Âncora, Esposende, Póvoa de Varzim, Vila do Conde e São Martinho do Porto estão fechadas a toda a navegação por causa da agitação marítima.

As barras da Figueira da Foz, Douro e Aveiro estão fechadas apenas a embarcações com comprimento inferior a 35 metros.

De acordo com a Marinha, nos Açores, a barra de Madalena do Pico (ilha do Pico) está fechada a embarcações com comprimento inferior a 12 metros.

LUSA

VEJA AINDA:

ALFÂNDEGA DA FÉ: NÃO HÁ REGISTO DE NOVOS CASOS COVID-19 NAS ESCOLAS

Lusa

VILA VIÇOSA: 14 INFETADOS COM COVID-19 NOS SERVIÇOS DA MISERICÓRDIA

Lusa

AVEIRO: 13 ANOS DE PRISÃO PARA HOMEM QUE MATOU A MÃE

Lusa

AÇORES: SITUAÇÃO DE CALAMIDADE PROLONGADA ATÉ 23 DE OUTUBRO

Lusa

MONTIJO: INCÊNDIO NUMA EMPRESA CAUSA DOIS FERIDOS

Lusa

ALVAIÁZERE: SETE UTENTES E DOIS FUNCIONÁRIOS DE LAR INFETADOS COM COVID-19

Vítor Fernandes