RÁDIO REGIONAL
INTERNACIONAL

ONDA DE CALOR EM JULHO NA EUROPA FOI AGRAVADA POR ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS

nbsp| RÁDIO REGIONAL

Em menos de um mês, uma equipa de cientistas europeus concluiu que a onda de calor de julho em vários países europeus foi agravada pelas alterações climáticas provocadas pela atividade humana.

“A onda de calor de julho de 2019 foi tão extrema sobre o oeste da Europa continental que as magnitudes observadas teriam sido extremamente improváveis sem alterações climáticas”, concluíram os investigadores liderados por Robert Vautard, do Instituto Pierre-Simon Laplace, em França.

Os investigadores de França, Holanda, Grã-Bretanha, Suíça e Alemanha argumentam que as temperaturas recorde atingidas em países como a França e a Holanda teriam sido 1,5 a 03 graus inferiores sem alterações climáticas de origem humana.

Robert vautard afirmou que a Europa tem que se habituar a ondas de calor desta intensidade, que se tornarão mais frequentes e mais intensas, estimando que em 2050, as temperaturas máximas poderão ser três graus ainda mais quentes.

A vaga de calor foi para norte e está agora a provocar degelos em grande escala na Gronelândia e no Ártico.

APN // ZO

VEJA AINDA:

CERCA DE 14% DOS CORAIS DO MUNDO DESAPARECERAM ENTRE 2009 E 2018 – RELATÓRIO

Lusa

LISBOA: GREVE CLIMÁTICA APARTIDÁRIA … MAS COM PARTIDOS À MISTURA

Lusa

GREVE CLIMÁTICA REGRESSA AO PORTO NA SEXTA-FEIRA COM LUTA CONTRA DESIGUALDADES

Lusa

ONU CELEBRA FIM DE GASOLINA COM CHUMBO PARA AUTOMÓVEIS

Lusa

GASES COM EFEITO DE ESTUFA, NÍVEL DO MAR E TEMPERATURAS ATINGIRAM RECORDES EM 2020

Lusa

ANTÓNIO GUTERRES DIZ QUE O RELATÓRIO DO CLIMA É UM ‘ALERTA VERMELHO’

Lusa