RÁDIO REGIONAL | PORTUGAL
REGIÕES

PAREDES APOSTA EM NOVA ILUMINAÇÃO

PAREDES APOSTA EM NOVA ILUMINAÇÃO

A Câmara Municipal de Paredes anunciou que concluiu a primeira fase do plano de remodelação da rede de iluminação pública do concelho, que começa pelas cidades, onde está o maior consumo e a maior despesa, e se estenderá a todas as freguesias, num investimento total de quase meio milhão de euros.

Segundo Celso Ferreira, presidente da Câmara Municipal de Paredes, “o aumento do IVA da iluminação pública de 6% para 23%, decretado pelo Governo, fez disparar a despesa pública em cerca 500 mil euros, obrigando inclusive ao aumento do IMI.

“Com este investimento, vamos poupar o suficiente para podermos reduzir o IMI no próximo ano”, revelou.

Nesta primeira fase, referente às freguesias de Lordelo e de Rebordosa, foram substituídas 263 luminárias tradicionais (vapor de sódio) por tecnologia LED (light-emitting diode), num investimento de 91 mil euros. “Com a iluminação tradicional substituída, os consumos anuais eram de cerca de 23 mil euros. Agora, com a tecnologia LED, os valores baixam para cerca de 7.700 euros por ano”, divulgou o município em nota de imprensa.

Relativamente às emissões, “as proporções são idênticas: com a iluminação tradicional, emitiam-se 85,7 toneladas de CO2, valor que baixa para 28,7 toneladas com a tecnologia LED. Ou seja, para além das vantagens ambientais com a redução da pegada ecológica, só a poupança em energia, superior a 15 mil euros anuais, amortiza o investimento em menos de seis anos”, refere a mesma nota.

VEJA AINDA:

LISBOA: GNR DESMANTELA ESQUEMA DE BURLA COM ‘EMPRÉSTIMOS ONLINE’

Lusa

TAVIRA: PESCADORES CRITICAM INTERDIÇÃO À CAPTURA DE CANILHA

Lusa

ELEMENTOS DA PSP E GNR EM PROTESTO FAZEM MINUTO DE SILÊNCIO PELOS POLÍCIAS MORTOS EM SERVIÇO

Lusa

GREVE DEIXA METRO DO PORTO LIMITADO À LINHA DE GAIA E AO TRONCO COMUM

Lusa

MATOSINHOS: AUTARQUIA VAI EXIGIR PARTE DOS TERRENOS DA REFINARIA DA GALP

Lusa

LEIRIA: DIRIGENTE DE IPSS ACUSADO DE FALSAS DECLARAÇÕES EM PROCESSO DE VACINAÇÃO

Lusa