NACIONAL

PJ DETEVE 12 MILITARES DA FORÇA AÉREA

A Polícia Judiciária (PJ), em comunicado enviado às redacções, confirma a detenção de dezasseis pessoas por crimes de corrupção passiva e activa para ato ilícito, abuso de poder e falsificação de documentos.

No âmbito da “Operação Zeus” foram detidos 12 militares e 4 empresários ligados ao ramo da comercialização de géneros alimentícios, por crimes de corrupção passiva e activa para ato ilícito, abuso de poder e falsificação de documentos.

Nesta operação “participaram 130 elementos da Polícia Judiciária e 10 Magistrados do Ministério Público, foram realizadas 36 buscas nas áreas dos distritos de Lisboa, Porto, Santarém, Setúbal, Évora e Faro, das quais 31 domiciliárias e 5 não domiciliárias, tendo sido apreendidos documentos e material relacionado com a actividade criminosa em investigação”, pode ler-se no comunicado.

A “Operação Zeus” tem lugar no âmbito de um inquérito dirigido pelo DIAP de Lisboa e na sequência de uma operação realizada em Novembro de 2016.

Explica a PJ que os suspeitos sobrefaturavam bens e matérias-primas para a confeção de refeições nas messes da Força Aérea, dividindo depois entre os militares e empresários a diferença entre o valor efetivo da venda dos produtos e o valor sobrefaturado ao Estado.

Os 16 detidos serão agora presentes a tribunal para que sejam determinadas as medidas de coação.

A investigação, que prossegue com vista à recolha de provas, contou com a colaboração dos Serviços da Polícia Judiciária Militar.

VEJA AINDA:

COVID-19: RESTAURANTES ‘EXIGEM’ O ENCERRAMENTO DO RESTAURANTE NA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

Lusa

PARLAMENTO VAI OUVIR PGR SOBRE VIGILÂNCIA A JORNALISTAS NO CASO E-TOUPEIRA

Lusa

PEDROGÃO GRANDE: PRESIDENTE DA CÂMARA ACUSADO DE 11 CRIMES – INCÊNDIOS

Lusa

MOITA FLORES ACUSADO DE CORRUPÇÃO E BRANQUEAMENTO POR OBRA QUANDO FOI AUTARCA EM SANTARÉM

Lusa

CRIME: DOIS DETIDOS EM ESQUEMA DE BURLA COM CARROS DE ALTA GAMA – PJ

Lusa

CHINA QUER RETIRAR LICENÇA A ADVOGADOS DE ATIVISTAS DE HONG KONG

Lusa