RÁDIO REGIONAL
MAGAZINE

POR QUANTO TEMPO DEVE GUARDAR AS FATURAS?

nbsp| RÁDIO REGIONAL

As faturas funcionam como um comprovativo que adquiriu um determinado produto ou serviço mas também como “documento” para efeitos de garantia.

Normalmente temos tendência a guardar tudo por tempo indeterminado ou simplesmente deitar tudo fora! Sabia que existe um tempo mínimo para guardar faturas para cada tipo de bem ou serviço?

Serviços públicos essenciais (água, luz, Internet, etc):
As faturas de serviços públicos essenciais, como telefone, Internet, água, luz e gás, devem ser guardadas durante seis meses. Este é o prazo que as empresas que prestam esses serviços têm para cobrar os consumos efectuados. Saber mais: Lei dos Serviços Públicos (artigo 10º).

Alimentação e alojamento:
Seis meses é, igualmente, o tempo mínimo para guardar faturas relativas a despesas de alimentação e alojamento. No entanto, se quiser apresentar estes gastos no IRS, o prazo é diferente.

Obras em casa:
Se contratou os serviços de um canalizador, electricista, pintor ou pedreiro deve guardar as respectivas faturas durante, pelo menos, um ano. Se detectar algum problema, esse é o prazo que tem para apresentar uma reclamação.

Bens móveis:
Os bens móveis – eletrodomésticos, brinquedos, mobiliário, etc. – têm uma garantia mínima de dois anos após a compra. Mas para poder ativá-la tem de apresentar o comprovativo de pagamento.

Tratando-se de bens móveis usados, o prazo de garantia de dois anos pode ser reduzido até um mínimo de um ano, por mútuo acordo, pelo que não há necessidade de guardar a fatura pelo tempo legal de dois anos. Deve conservá-la apenas enquanto o bem estiver coberto pela garantia.

Oficinas, mão-de-obra e peças:
O prazo de garantia de dois anos aplica-se também à prestação de serviços de assistência, manutenção e reparação automóvel, bem como à venda de peças automóveis. Por isso, deve guardar as respetivas faturas até terminar a validade da garantia.

Advogados
Os comprovativos de pagamento de despesas exigidas por profissionais liberais, como advogados e médicos, devem, do mesmo modo, ser guardados por um período de dois anos. As dívidas a estes profissionais prescrevem ao fim de dois anos.

Saúde:
Três anos é o prazo para guardar faturas de despesas médicas cobradas por instituições públicas de saúde.

Impostos:
As faturas de despesas inseridas manualmente no e-fatura, para efeitos de IRS, têm de ser guardadas durante quatro anos. Por precaução, os especialistas aconselham a conservar também as faturas que entram automaticamente na página pessoal no Portal das Finanças até, pelo menos, à liquidação da declaração de rendimentos (mas não é obrigatório)

Tem carro? Os comprovativos de pagamento do Imposto Único de Circulação (IUC) devem ser preservados, no mínimo, durante quatro anos. Até lá, o Fisco pode pedir-lhe para comprovar o pagamento do imposto.

Bens imóveis:
Se tiver um bem imóvel – uma casa, por exemplo – e contratar um serviço de empreitada, deve guardar as faturas por um período mínimo de cinco anos.

Rendas e condomínios:
Os comprovativos de pagamento de rendas ou condomínios devem ser conservados por um prazo de cinco anos.

Empresas:
Relativamente às empresas, estas devem manter todos documentos de suporte ao IRC durante um período de 12 anos (de acordo com as alterações à lei realizadas em 2014).

Informação: Montepio Geral

VEJA AINDA:

MOODY’S DIZ QUE ‘RÚSSIA PREGOU O CALOTE’ MAS MOSCOVO NEGA

Lusa

GOVERNO VAI ALARGAR POR MAIS TRÊS MESES APOIO AO CABAZ ALIMENTAR

Lusa

PORTUGUESES ENTRE OS MAIS ALARMADOS COM IMPACTO DA GUERRA – ESTUDO

Lusa

RÚSSIA: MAIS DE 90% DO GÁS NATURAL EXPORTADO É PAGO EM RUBLOS – KREMLIN

Lusa

CRISE: FAMÍLIAS POBRES MAIS PENALIZADAS PELA INFLAÇÃO

Lusa

CINEMAS SOMAM ATÉ MAIO AUMENTO SUPERIOR A 600% DE ASSISTÊNCIA E RECEITAS FACE A 2021

Lusa