PORTO E NEWCASTLE EMPATAM EM JOGO DE APRESENTAÇÃO

O FC Porto  de Sérgio Conceição apresentou-se aos quase 44 mil adeptos no estádio do Dragão, recebendo o Newcastle de Rafa Benítez. A equipa do FC Porto apresentou-se com:

01 – Iker Casillas (GR)
02 – Maxi Pereira
04- Diogo Leite
05 – Chidozie
06 – Bruno Costa
07 – Hernâni
08 – Brahimi
09 – Vincent Aboubakar
10 – Óliver Torres
11 – Moussa Marega
12 – José Sá (GR)
13 – Alex Telles
14 – Marius
16 – Héctor Herrera
17 – Jesús Corona
19 – Mbemba
20 – Adrián López
21 – André Pereira
22 – Danilo Pereira
23 – João Pedro
25 – Otávio
26 – Vaná (GR)
27 – Sérgio Oliveira
28 – Felipe
29 – Tiquinho Soares
40 – Fabiano (GR)

Foram 26 os atletas que subiram ao palco portista, com muitos milhares nas bancadas a aplaudir, e que surgiram com as novas cores do dragão, numa época de comemoração dos 125 anos de existência. No plantel, nota para as presenças de Diogo Leite, André Pereira e Bruno Costa, que são promovidos oficialmente à primeira equipa, onde também cabem Chidozie e Adrián López.

Desde logo, confirma-se que há cinco jogadores que estiveram na pré-época portista até aos últimos dias e que não vão fazer parte do grupo: o reforço Saidy Janko, o regressado Mikel, e também Paulinho, Waris e Bueno (só esteve nos últimos dias no Algarve).

Na fotografia, Sérgio Conceição, técnico do FC Porto, equipa campeã nacional 2017/2018.

VAMOS AO JOGO:

Foi um jogo de apresentação, como todos os jogos desta natureza pretende-se dar a conhecer as caras novas e renovar votos de sucesso para mais uma época desportiva.

O jogo começou equilibrado (como na sua generalidade) embora o porto tenha assumido um superior controlo de bola, instalando-se no meio campo do Newcastle. O Porto começou por cima, mas conhecendo-se o futebol Inglês, isso não basta !

Nos primeiros 30 minutos o Porto controlou, teve posse de bola de assumiu uma posição de linhas defensivas altas não dando grandes oportunidades ao Newcastle. Rafa Benítez nitidamente insatisfeito com a sua equipa, fez alterações tácticas, causando um maior poder ofensivo do Newcastle com uma clara recuperação do controlo do meio campo.

Intervalo e algumas substituições as equipas regressam no mesmo diapasão. Aos 54, 59 e 69 minutos o FC Porto desperdiça três grandes oportunidades de golo, resultado de uma pressão atacante do FC Porto sobre a grande área do Newcastle.

O Porto reconfigurou-se de um inicio de segunda parte com pouca força atacante.  Aos 89 minutos o Newcastle podia ter surpreendido o FC Porto com uma oportunidade de golo. Já  nos descontos o FC Porto desperdiça uma oportunidade flagrante que obrigou o guarda-redes inglês a uma defesa brilhante.

A sorte também não esteve com o FC Porto, que apesar de globalmente superior e controlador, o FC Porto viu as suas incursões atacantes cortadas por uma defesa inglesa determinada mais em aliviar a pressão portista do que recuar as alinhas avançadas do Porto.

Aos 89 minutos, o Newcastle quase surpreendia o FC Porto numa oportunidade desperdiçada na pequena área do Porto. Já nos descontos, o Porto perde mais uma oportunidade flagrante, que obrigou o guarda redes inglês a uma defesa difícil evitando o golo ao Fc Porto, impondo o empate como resultado final.

Fica o resultado a seco de golos, um empate justo mas não tão justo quanto a falta de sorte portista na hora de finalização.

VF

Na fotografia Rafa Benítez, técnico da equipa inglesa Newcastle.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.