Connect with us

ECONOMIA & FINANÇAS

PORTUGUESES PAGAM A SEXTA ENERGIA ELÉCTRICA MAIS CARA DA EUROPA

Dados do Eurostat, o gabinete de estatísticas da UE, mostram que mais de metade da factura da electricidade é composta por impostos e taxas, ficando bem acima da média europeia. No que respeita ao gás, os preços praticados em Portugal são igualmente altos.

RÁDIO REGIONAL

Data:

em

Dados do Eurostat, o gabinete de estatísticas da UE, mostram que mais de metade da factura da electricidade é composta por impostos e taxas, ficando bem acima da média europeia. No que respeita ao gás, os preços praticados em Portugal são igualmente altos.

Portugal é o sexto país da União Europeia (UE) com os preços de electricidade mais altos, apesar de se ter sentido uma ligeira quebra em comparação com o ano passado. Dados do Eurostat, o gabinete de estatísticas da UE, mostram que mais de metade da factura da electricidade é composta por impostos e taxas, ficando bem acima da média europeia.

No primeiro semestre do ano, os preços médios da electricidade em Portugal caíram cerca de 2,8%, mas ainda assim os consumidores pagaram o sexto valor mais elevado de electricidade entre os 28 Estados-membros. Em média, por 100 Kwh, os consumidores portugueses pagaram 22,80 euros, acima da média da UE é de 20,40 euros.

A liderar a lista de países onde a eletricidade é mais cara estão a Dinamarca e a Alemanha, onde 100 Kwh de eletricidade custam, em média, 30,5 euros, em cada um dos países. Seguem-se a Bélgica (28,00 euros por 100 Kwh), Irlanda (23,1o euros) e Espanha (23,00 euros). Acima da média europeia está também a Itália (21,40 euros), que aparece logo a seguir a Portugal.

Se for tida em conta o poder de compra português, então o país sobe ao segundo lugar da tabela, com um total de 28,6 PPC por 100 Kwh. Acima de Portugal fica apenas a Alemanha que tem cerca de 28,7 PPC por 100 Kwh. Em sentido contrário, estão a Islândia (9,7) e a Noruega (11,0).

Em Portugal, 52% do preço final de electricidade apresentado aos consumidores são impostos e taxas. Malta é o Estado-membro que menos taxas aplica sobre o preço da electricidade (5%), enquanto a Alemanha (54%) e a Dinamarca (67%) lideram o ranking de países com mais impostos e taxas sobre os preços da electricidade ao consumidor.

O maior aumento dos preços da electricidade, em comparação com o primeiro semestre do ano passado, registou-se em Chipre (22%), seguindo-se a Grécia (12,8%), Bélgica (10%) e Polónia (6,9%). Em sentido contrário, a Itália foi o país que registou a maior quebra nos preços (-11,2%), seguida da Croácia (-10,2%) e da Lituânia (-9,3%).

No que respeita ao gás, os preços praticados em Portugal são também dos mais altos, mesmo depois de terem registado uma queda homóloga de 15,3%. Os consumidores portugueses pagam, em média, 7,70 euros por 100 kWh, sendo apenas ultrapassados pelos suecos (12,10 euros) e dinamarqueses (8,10 euros).

Tendo em conta o poder de compra português, os preços do gás são mesmo os mais elevados (9,7 PPC por 100 kWh), seguindo-se a Suécia (9,5) e a República Checa (8,4). Do lado oposto da tabela surgem o Luxemburgo (3,5 PPC por 100 kWh), Reino Unido (4,3) e Bélgica (4,7). A média da UE fixou-se nos 5,80 euros por 100 kWh.









LINHA CANCRO
MUSIC BOX
WEB-SUMMIT

AS MAIS LIDAS