RÁDIO REGIONAL
INTERNACIONAL

RÚSSIA ‘DIZ AGORA’ QUE NÃO PRETENDE MUDAR O GOVERNO DE KIEV

nbsp| RÁDIO REGIONAL

O secretário do Conselho de Segurança russo, Nikolai Patrushev, disse esta segunda-feira que a ofensiva militar russa na Ucrânia não tem como objetivo mudar o Governo de Kiev.

“A operação militar especial em curso foi apenas uma resposta aos passos criminosos de Kiev em direção a essas repúblicas (separatistas pró-Rússia de Donetsk e Luhansk), uma medida oportuna e preventiva”, disse Patrushev durante uma reunião com o seu colega argelino, Nureddin Makri.

“Foram encontrados documentos com provas de que Kiev estava a preparar um ataque em grande escala e pretendia destruí-las”, disse Patrushev, referindo-se a uma informação que o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, descreveu no domingo como sendo “falsa”.

“Portanto, o objetivo da nossa operação especial na Ucrânia não é a mudança de regime em Kiev, como estão a tentar apresentar junto do Ocidente, mas a proteção das pessoas contra o genocídio, a desmilitarização e a desnazificação da Ucrânia“, acrescentou Patrushev.

O secretário do Conselho de Segurança russo repetiu, desta forma, o mesmo argumento do Kremlin para justificar o que Moscovo chama de “operação militar especial” na Ucrânia.

Patrushev, citando informações não corroboradas independentemente, referiu que no início deste ano as autoridades de Kiev “recusaram-se abertamente a implementar os Acordos de Minsk sobre um acordo pacífico no Donbass, anunciaram planos para produzir armas nucleares no país e também reuniram um grupo de forças armadas de quase 100.000 soldados com armas pesadas nas fronteiras orientais da Ucrânia”.

“Nas condições atuais, a Rússia não podia ficar parada. Segundo a sua Constituição, era obrigada a proteger os seus compatriotas pró-russos” nas autoproclamadas repúblicas de Donetsk e Lugansk, disse Patrushev.

“No nosso lugar, qualquer Estado faria isto”, justificou o secretário do Conselho de Segurança russo.

VEJA AINDA:

UCRÂNIA: PORTUGAL VAI RECONSTRUIR ESCOLAS NA REGIÃO DE JITOMIR

Lusa

UCRÂNIA: PELO MENOS 343 CRIANÇAS MORRERAM NA SEQUÊNCIA DA INVASÃO RUSSA

Lusa

PUTIN RESPONDE À NATO E SOBRE A UCRÂNIA ASSEGURA QUE ‘NADA MUDOU’ – GUERRA

Lusa

KIEV SAÚDA ‘POSIÇÃO LÚCIDA’ DA NATO SOBRE A RÚSSIA

Lusa

UCRÂNIA PODE CONTAR COM APOIO DA NATO ‘O TEMPO QUE FOR NECESSÁRIO’ – STOLTENBERG

Lusa

CRESCIMENTO DA AQUICULTURA LEVA PRODUÇÃO A NÍVEL RECORDE EM 2020

Lusa