REGIÕES

SABROSA: IGREJA ACOLHE IDOSOS E DOENTES

O incêndio cercou a aldeia de Parada do Pinhão, Sabrosa, onde pessoas mais idosas e doentes foram recolhidas na igreja para estarem protegidas do fumo que invadiu a aldeia, disse o presidente da autarquia.

O alerta foi dado cerca das 13:00 e o fogo chegou a ser dado como dominado por duas vezes, só que acabou por se reativar e, de cada vez, com mais intensidade.

O presidente da Câmara de Sabrosa, Domingos Carvas, disse à agência Lusa que a “situação no terreno é complicada” e que “arde com muita intensidade”.

A situação mais preocupante vive-se em Parada do Pinhão, aldeia que ficou cercada pelo fogo.

Domingos Carvas referiu que algumas pessoas, mais idosas e doentes, foram levadas para a igreja, para um ambiente mais fresco e resguardado do fumo intenso que cobre a localidade.

Nesta localidade, duas casas, que não são de primeira habitação, foram tomadas pelo fogo.

O autarca disse ainda que o combate está a ser dificultado “pela falta de meios terrestres e aéreos”, pelo “vento forte e cruzado que projeta as chamas e pela orografia do terreno”.

Este fogo já queimou terrenos agrícolas e também quintais da aldeia de Vilarinho de Parada e, agora, prossegue em direção à localidade de Paredes.

O incêndio prossegue com várias frentes ativas e, para o terreno, foram mobilizados, segundo a página da Internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) cerca de 200 operacionais, 50 viaturas, três meios aéreos e máquinas de rasto.

VEJA AINDA:

ALFÂNDEGA DA FÉ: NÃO HÁ REGISTO DE NOVOS CASOS COVID-19 NAS ESCOLAS

Lusa

VILA VIÇOSA: 14 INFETADOS COM COVID-19 NOS SERVIÇOS DA MISERICÓRDIA

Lusa

AVEIRO: 13 ANOS DE PRISÃO PARA HOMEM QUE MATOU A MÃE

Lusa

AÇORES: SITUAÇÃO DE CALAMIDADE PROLONGADA ATÉ 23 DE OUTUBRO

Lusa

MONTIJO: INCÊNDIO NUMA EMPRESA CAUSA DOIS FERIDOS

Lusa

ALVAIÁZERE: SETE UTENTES E DOIS FUNCIONÁRIOS DE LAR INFETADOS COM COVID-19

Vítor Fernandes