REGIÕES

SABROSA: INCÊNDIO PERDEU INTENSIDADE

O presidente da Câmara de Sabrosa disse hoje à noite que a “situação está mais calma” no grande incêndio que deflagrou em Vilela, onde os meios de combate foram reforçados para os 190 operacionais e quatro máquinas de rasto.

O alerta para este fogo foi dado cerca das 15:00. As chamas avançam em duas frentes, em zona de mato e pinhal. “O que tínhamos mais perigoso era aqui Vilela do Douro e está a ficar mais calmo”, afirmou o autarca Domingos Carvas.

Junto à aldeia foram posicionados muitos meios, para travar a propagação das chamas. Num largo da localidade, juntaram-se vários habitantes a observar o fogo. Entre eles, Maria Angelina disse estar preocupada com a casa da filha, ali próxima, pelo que andou a espalhar água à volta do edifício.

“Tenho medo que o lume venha de baixo para cima e a queime”, afirmou à agência Lusa.

Esta noite, assegurou, não vai ter descanso. “Isto começou lá no fundo e depressa chegou aqui perto”, frisou.

Domingos Carvas disse que as principais dificuldades no combate a este fogo foram o vento forte, principalmente após as 18:00, que impediu o combate pelos bombeiros. “Estamos a fazê-lo agora”, sublinhou.

A falta de acessos, a orografia do terreno e o mato denso foram outras das dificuldades sentidas pelos operacionais no terreno. Na operação de combate estão espalhados cerca de 190 operacionais, 50 viaturas e ainda quatro máquinas de rasto, duas delas do Exército. Este é o segundo grande incêndio a afectar este concelho do distrito de Vila Real no espaço de uma semana.

No dia 13, um fogo queimou três casas em Parada do Pinhão, uma dela habitada, e ainda destruiu cerca de 200 toneladas de lenha que abastecia uma padaria, bem como um trator e maquinaria. Domingos Carvas mostrou-se preocupado com os incêndios e disse não ter dúvidas de que se trata de fogo posto.

“Isto é fogo posto. Não sabemos quem é, mas não é possível que um incêndio arda sempre à beira de um caminho”, salientou.

VEJA AINDA:

ALFÂNDEGA DA FÉ: NÃO HÁ REGISTO DE NOVOS CASOS COVID-19 NAS ESCOLAS

Lusa

VILA VIÇOSA: 14 INFETADOS COM COVID-19 NOS SERVIÇOS DA MISERICÓRDIA

Lusa

AVEIRO: 13 ANOS DE PRISÃO PARA HOMEM QUE MATOU A MÃE

Lusa

AÇORES: SITUAÇÃO DE CALAMIDADE PROLONGADA ATÉ 23 DE OUTUBRO

Lusa

MONTIJO: INCÊNDIO NUMA EMPRESA CAUSA DOIS FERIDOS

Lusa

ALVAIÁZERE: SETE UTENTES E DOIS FUNCIONÁRIOS DE LAR INFETADOS COM COVID-19

Vítor Fernandes