REGIÕES

VIANA DO CASTELO: SETE PESCADORES RESGATADOS APÓS NAUFRÁGIO

Os sete pescadores de uma embarcação de pesca costeira que afundou na madrugada de hoje ao largo de Viana do Castelo foram resgatados e encontram-se bem, disse à Lusa o comandante do porto local.

Segundo Sameiro Matias, o alerta foi dado cerca das 02:45 quando a embarcação de pesca, registada em Vila Praia de Âncora, no concelho de Caminha, distrito de Viana do Castelo, começou “a meter água”.

Segundo o comandante da Capitania de Viana do Castelo, os sete tripulantes foram resgatados por um barco que se encontrava nas proximidades, sendo que o porto acionou a embarcação salva-vidas, tendo procedido ao transbordo dos sete homens, “que nunca chegaram a estar dentro de água”.

Sameiro Matias adiantou que, dos sete pescadores, apenas um teve de ser transportado ao Hospital de Viana do Castelo, “por se ter magoado num ombro” durante a operação de transbordo do barco que o socorreu para o salva vidas da Autoridade Marítima Nacional.

O capitão do porto referiu que, após o transbordo, a embarcação “afundou-se por completo, a cerca de 32 quilómetros da costa de Viana do Castelo”.

Sameiro Matias disse que apenas o inquérito ao sinistro marítimo irá determinar as causas do afundamento do barco.

“Apesar de se ter perdido a embarcação tudo acabou por correr bem, o tempo e as condições do mar ajudaram a que os sete tripulantes fossem salvos com sucesso”, sublinhou.

A embarcação está registada no porto de Vila Praia de Âncora, concelho de Caminha, mas tinha posto de atracagem no porto de Viana do Castelo.

VEJA AINDA:

MOITA FLORES ACUSADO DE CORRUPÇÃO E BRANQUEAMENTO POR OBRA QUANDO FOI AUTARCA EM SANTARÉM

Lusa

COVID-19: PARLAMENTO NA MADEIRA COM NOVAS MEDIDAS DE COMBATE À PANDEMIA

Lusa

MATOSINHOS: AUTARQUIA INVESTE 150 MIL EUROS NAS MESAS DE VOTO – PRESIDENCIAIS

Lusa

MADEIRA: INÍCIA HOJE RECOLHER OBRIGATÓRIO DEVIDO À PANDEMIA DE COVID-19

Lusa

COVID-19: PORTUGAL COM 57 CONCELHOS EM RISCO EXTREMO, MAIS DO DOBRO DA ANÁLISE ANTERIOR

Lusa

LISBOA: CENTRO HOSPITALAR CENTRAL AVANÇA PARA O ÚLTIMO NÍVEL DE CONTINGÊNCIA

Lusa