RÁDIO REGIONAL
REGIÕES

TRABALHADORES DA TRANSTEJO/SOFLUSA MARCAM NOVA GREVE PARCIAL PARA 16 E 17 DE JUNHO

nbsp| RÁDIO REGIONAL

Os trabalhadores da Transtejo/Soflusa (TTSL), responsável pelas ligações fluviais entre Lisboa e a Margem Sul, voltam à greve nos dias 16 e 17 de junho, por aumentos salariais, anunciou hoje a Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (FECTRANS).

“O plenário de trabalhadores da Soflusa, hoje realizado, decidiu no mesmo sentido da decisão dos trabalhadores da Transtejo, de avançar para a greve parcial de três horas, nos dias 16 e 17 de junho”, indicou a FECTRANS, em comunicado.

Segundo os sindicatos, os funcionários da empresa TTSL, que junta Transtejo e Soflusa, “querem resolver os seus problemas pela via da negociação, mas a administração/Governo teima em ignorar as propostas sindicais e discuti-las”.

“Por isso, é inevitável a greve que pode ser evitada se a administração/Governo apresentar propostas que vão no sentido do aumento geral dos salários”, apontou a FECTRANS.

Em 20 de maio deste ano, os trabalhadores da TTSL estiveram em greve de três e duas horas por turno, por a empresa manter a sua posição de “aumento de 0%” nas negociações salariais.

No âmbito da paralisação, não foi possível garantir o serviço regular de transporte público fluvial.

“No total do dia, a TTSL registou uma adesão de 58% dos trabalhadores à greve parcial, resultado de 55% de adesão na Transtejo e de 65% de adesão na Soflusa”, segundo nota da empresa, num balanço da greve de 20 de maio.

Segundo a TTSL, o tribunal arbitral do Conselho Económico e Social (CES) decretou serviços mínimos apenas para as ligações fluviais do Barreiro e de Cacilhas, nos seguintes horários: do Barreiro para o Terreiro do Paço às 05:05, do Terreiro do Paço para o Barreiro às 05:30, de Cacilhas para o Cais do Sodré às 05:20 e do Cais do Sodré para Cacilhas às 05:35.

No início de maio, em declarações à Lusa, Paulo Lopes, sindicalista da FECTRANS explicou que na mais recente reunião com a administração da empresa, e conforme o que tinha sido decidido em plenário de trabalhadores, foi entregue um pré-aviso tendo em conta que não houve mudança de posição.

Em 28 de abril, os trabalhadores da Transtejo/Soflusa concordaram em fazer “paralisações de três horas” por turno a partir de 20 de maio, caso não houvesse respostas às reivindicações salariais.

A Transtejo assegura as ligações fluviais entre o Seixal, Montijo, Cacilhas e Trafaria/Porto Brandão, no distrito de Setúbal, e Lisboa, enquanto a Soflusa é responsável por ligar o Barreiro à capital.

VEJA AINDA:

TONDELA: TRIBUNAL CONDENA PRESIDENTE DE CÂMARA A PERDA DE MANDATO E PRISÃO EM PENA SUSPENSA

Lusa

PAREDES: 25 ARGUIDOS SUSPEITOS DE UM ‘ESQUEMA’ DE FRAUDE FISCAL

Lusa

VILA REAL: FORMAÇÃO DE OLEIROS PARA ‘PERPETUAR’ O BARRO NEGRO DE BISALHÃES

Lusa

LISBOA: CENTENAS DESFILAM PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES

Lusa

PORTO: MARCHA CONTRA A VIOLÊNCIA SOBRE AS MULHERES

Lusa

MARISA MONTE ATUA EM 2022 NO PORTO E EM OEIRAS

Lusa

Moschee Teppich

Moschee teppiche werden nicht kurzfristig gewechselt, d.h. das ein Moschee teppich sehr hohe Anforderungen erfüllen muβ. Speziell entworfene Moschee Teppiche zeichnen sich durch Design und Farben aus. Mit der Weiterentwicklung der Technologie werden heute Tausende von Farben und Modellen in Teppichen hergestellt, die mit Moscheen kompatibel sind.

100% Reine Schurwollteppich kaufen: Schurwollteppiche sind Schwerentflammbar, Robust, Strapazierfahig, Antibakteriel und Schmuzabweisend.

Canlı Maç Sonuçları Run 3 Play Snake Friv Atari Breakout cookie clicker unblocked games Düğün Paketleri uygunsigara.com/ Umzug Basel
saç ekimi hair transplant
Umzug Basel
seslendirme santral anons santral seslendirme