Ligue-se a nós

REGIÕES

ÁGUAS DAS PRAIAS DE ESPINHO INTERDITADAS APÓS REAÇÃO ALÉRGICA NA PELE DE 8 CRIANÇAS

Várias praias de Espinho foram hoje interditadas a banhos, após uma ida ao mar ter provocado reações alérgicas na pele de oito crianças, já conduzidas ao hospital, revelou o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Aveiro.

Online há

em

Várias praias de Espinho foram hoje interditadas a banhos, após uma ida ao mar ter provocado reações alérgicas na pele de oito crianças, já conduzidas ao hospital, revelou o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Aveiro.

“Desconhece-se a causa, mas as crianças tiveram uma reação alérgica na pele depois de terem ido à água e os Bombeiros Voluntários do Concelho de Espinho [BVCE] foram chamados ao local para lhes prestar assistência médica”, diz fonte do CDOS.

As águas em questão não mostram qualquer indício percetível de anomalia, mas a extensão de costa entre a Praia da Baía e a da Rua 37, em Espinho, foi entretanto interditada a banhos, embora seja possível a permanência nos respetivos areais.

Pedro Louro, comandante dos BVCE, disse que esta terça-feira “já situação idêntica se verificou num adulto”, apesar de, no mesmo dia, as análises realizadas semanalmente pelas autoridades municipais às águas balneares de Espinho terem evidenciado “resultados normais”.

“Na semana passada houve um caso semelhante em Gaia, ontem [terça-feira] houve o tal adulto aqui em Espinho e hoje foram estas oito crianças, todas com idades dos 7 aos 10 anos e pertencentes ao mesmo grupo”, acrescenta.

Publicidade

Os sintomas identificados em todos esses banhistas, ainda segundo o comandante, foram sempre “prurido e urticária”, manifestando-se de forma “ligeira e transitória”.

As crianças hoje identificadas com a mesma alergia foram conduzidas ao Hospital de Vila Nova de Gaia e, segundo a Câmara Municipal de Espinho, já foi solicitada a intervenção da Agência Portuguesa do Ambiente, que deverá proceder a testes laboratoriais às águas das referidas praias para identificação do problema.

Segundo o CDOS de Aveiro, nas operações de assistência médica desta manhã estiveram ainda envolvidas equipas afetas a uma viatura médica de emergência e reanimação (VMER) do Hospital Santo António do Porto, a uma ambulância dos Bombeiros Voluntários da Aguda e à Polícia Marítima.

Fotografia: JN

Publicidade
Publicidade
DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

REGIÕES

VILA REAL: IDOSA MORRE EM INCÊNDIO NUMA HABITAÇÃO EM VILARINHO

Uma idosa morreu hoje na sequência de um incêndio que deflagrou numa habitação em Vilarinho, no concelho de Vila Real, disse o comandante dos bombeiros da Cruz Branca.

Online há

em

Uma idosa morreu hoje na sequência de um incêndio que deflagrou numa habitação em Vilarinho, no concelho de Vila Real, disse o comandante dos bombeiros da Cruz Branca.

Orlando Matos afirmou à agência Lusa que a irmã da vítima ficou em estado de choque, foi considerada ferida ligeira e transportada para observação ao Hospital de Vila Real.

O comandante referiu que a vítima mortal tem uma idade compreendida entre os 70 e os 80 anos e que o óbito foi declarado no local pela equipa da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER), do INEM.

O alerta para o incêndio foi dado pela irmã da idosa pelas 01:30 e, segundo Orlando Matos, quando os meios chegaram ao local a habitação estava tomada pelas chamas.

O fogo, acrescentou, terá tido início no quarto da vítima, onde esta foi encontrada pelos bombeiros, e as causas que estiveram na sua origem vão ser investigadas pela Polícia Judiciária (PJ), que esteve no local durante a madrugada.

Publicidade

Para o combate ao incêndio foram mobilizados 16 bombeiros da Cruz Branca, com cinco viaturas, e ainda militares da GNR.

A aldeia de Vilarinho pertence à União de Freguesias de Pena, Quintã e Vila Cova, no concelho de Vila Real.

LER MAIS

REGIÕES

MIRANDELA: ACIDENTE DE TRABALHO MATA HOMEM “SOTERRADO” EM BETÃO

Um homem de 49 anos morreu soterrado esta tarde num acidente de trabalho numa empresa de pré-fabricados de betão, em Vila Nova das Patas, concelho de Mirandela, disse à Lusa fonte dos bombeiros locais.

Online há

em

Um homem de 49 anos morreu soterrado esta tarde num acidente de trabalho numa empresa de pré-fabricados de betão, em Vila Nova das Patas, concelho de Mirandela, disse à Lusa fonte dos bombeiros locais.

“Foi um acidente de trabalho às 15:12. Era um trabalhador da fábrica Pavimir. Supostamente terá caído numa máquina de receção de betão, tendo ficado submerso. Aliás, o alerta foi para um soterrado, o trabalhador ficou submerso com o betão”, indicou o comandante dos Bombeiros Voluntários de Mirandela, Luís Soares.

O comandante adiantou ainda que foram os colegas a encontrar o homem, que estranharam a ausência prolongada da vítima. À chegada do socorro, o trabalhador foi retirado da máquina pelos bombeiros, já em paragem cardiorrespiratória.

O óbito foi declarado ainda na empresa pela equipa médica do helicóptero do INEM de Macedo de Cavaleiros, chamada também para a ocorrência.

Luís Soares explicou ainda que se trata de uma estrutura recetora de betão, com alguma dimensão.

Publicidade

Foi ativado apoio psicológico para colegas e familiares.

A Guarda Nacional Republicana esteve local, tendo comunicado os factos ao tribunal e à Autoridade para as Condições de Trabalho.

LER MAIS

MAIS LIDAS