RÁDIO REGIONAL
NACIONAL

ALTICE DENUNCIA CONTRATO PARA ENTERRAR CABOS DE TELECOMUNICAÇÕES

nbsp| RÁDIO REGIONAL

A Altice Portugal denunciou o protocolo com a IPTelecom que visava o enterramento de cabos de telecomunicações por falta de “condições necessárias” para cumprir contrato e obstáculos colocados pela Infraestruturas de Portugal, anunciou hoje a dona da Meo.

Na sequência dos incêndios de Pedrógão Grande foi assinado em 07 de dezembro de 2017 um protocolo entre a Altice Portugal e a IPTelecom (IPT), da Infraestruturas de Portugal (IP), para a utilização de infraestruturas do canal técnico rodoviário.

O objetivo deste protocolo, cuja assinatura teve lugar em Pedrógão Grande, Leiria, era enterrar os cabos aéreos de telecomunicações.

Em comunicado, a Altice Portugal “torna público que denunciou o contrato/protocolo celebrado com a IPTelecom”, que tinha como objetivo “o estabelecimento de condições para a possibilidade de instalação de um máximo total de 1.000 quilómetros de cabos com utilização de Canais Técnicos Rodoviários (CTR) até ao final de 2019, em concelhos identificados, através de despacho do secretário de Estado das Infraestruturas, como de elevada perigosidade”.

Isto porque “há mais de um ano e meio que a Altice Portugal tem aguardado pela reunião de todas as condições necessárias para a efetiva concretização do referido contrato, as quais não só não foram viabilizadas, como, ainda, foi a todo o tempo obstaculizada pela Infraestruturas de Portugal (IP) e pela IPT no processo de enterramento de cabos”, explica a Altice Portugal.

VEJA AINDA:

SIRESP: PROJETO DE INVESTIGAÇÃO PREVÊ TORNAR AS COMUNICAÇÕES DE EMERGÊNCIA MAIS RESILIENTES

Lusa

MARCELO PROMULGA DECRETO-LEI QUE CRIA O SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA DE FOGOS RURAIS

Lusa

TRANCOSO: GNR DETEVE SUSPEITO DE PROVOCAR INCÊNCIO NUMA QUEIMA DESCONTROLADA

Lusa

INCÊNDIOS: ÉPOCA MAIS CRÍTICA TERMINA HOJE COM MENOR NÚMERO DE FOGOS DA ÚLTIMA DÉCADA

Lusa

INCÊNDIOS: 2021 É O ANO COM MENOR NÚMERO DE FOGOS DA ÚLTIMA DÉCADA – MINISTÉRIO

Lusa

INCÊNDIOS: DETIDO PRESUMÍVEL AUTOR DO FOGO OCORRIDO EM TOMAR

Lusa