RÁDIO REGIONAL
REGIÕES

ANTÓNIO LOBO XAVIER É SÓCIO DA EMPRESA QUE VENDEU A POLÉMICA ESCULTURA

nbsp| RÁDIO REGIONAL

Sexta-feira 13, dia de azar e com polémica à mistura. Foi esse o dia em que a Autarquia de Matosinhos aprovisionou por ajuste direto a ‘modesta’ quantia de 250 mil euros por uma escultura de Pedro Cabrita Reis, ironicamente dedicada à infinita, imaginária e inatingível “Linha do Mar”. Após investigação, Rádio Regional descobriu que António Lobo Xavier, histórico líder político do CDS-PP, é sócio da empresa que “vendeu” aquela escultura, com o custo de final de 307.500 euros ao bolso dos contribuintes.

Documentos a que a Rádio Regional teve acesso, revelam que a 13-12-2019 o negócio foi estabelecido por ajuste direto, sem qualquer concurso ou consulta pública, entre a Câmara Municipal de Matosinhos e a empresa Armazém 10, Lda, com sede em Lisboa, pelo valor de 250 mil euros, acrescido de IVA

Junto da Conservatória do Registo Comercial comprovamos que a empresa Armazém 10 Lda foi constituída em Novembro de 2016, com o capital social de 335 mil euros, e tem como sócios a família “Cabrita dos Reis”, que controla 96,01%, nomeadamente;

a) Pedro Cabrita Reis: 73,75%

b) Patrícia Cabrita Reis: 17,94%

c) António Cabrita Reis: 4,32%

Além da família do artista, encontramos ainda outros sócios:

d) António Lobo Xavier: 1%

e) Francisco Mendes da Silva: 1%

g) Inês Pinto Leite: 1%

h) Albino de Freitas e Meneses: 1%

António Lobo Xavier é a figura mais conhecida do elenco de sócios da empresa que vendeu a escultura à autarquia de Matosinhos, embora com apenas 1% não tenha qualquer cargo de gerência. Também Francisco André Mendes da Silva, outro conhecido da bancada parlamentar do CDS-PP (XIII legislatura eleito pelo circulo do Porto), se apresenta com o mesmo peso, apenas 1% e sem qualquer cargo de gestão.

A Rádio Regional sabe que em Portugal existe um grande número de empresas onde figuram políticos conhecidos com aparente participação minoritária de controlo com objectivo de reduzir a sua exposição relevante e consequentes riscos da actividade empresarial.

Ao mesmo tempo, o nomes de figuras proeminentes serve como facilitador/desbloqueador de capital de influência para a realização de negócios jurídicos junto de entidades públicas ou privadas de interesse.

De recordar que o Gabinete da Presidência da Câmara Municipal de Matosinhos foi recentemente alvo de investigações e buscas pela Polícia Judiciária no âmbito da Operação TEIA, devido a suspeitas relacionadas Marta Laranja Pontes, filha do então Presidente do IPO suspeito de corrupção, casada com Tiago Mata, também vereador da Autarquia de Matosinhos.

nbsp| RÁDIO REGIONAL
A polémica escultura foi recentemente vandalizada onde se podiam ler mensagens do tipo “os nossos impostos 300 mil (…) isto é leça (…) política de m***** (…) vergonha”.

Quem é António Lobo Xavier ?

Licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra é uma das figuras mais conhecidas do CDS-PP. São conhecidas as suas ligações à SONAECOM, Mota-Engil, Futebol Clube do Porto, Cerâmica Valadares, Associação Comercial do Porto, Fundação de Serralves, Fundação Belmiro de Azevedo, e NOS.

Na política, além de Deputado pelo CDS-PP, foi ainda Presidente da Assembleia Municipal de Penafiel e eleito Conselheiro de Estado pelo atual Presidente Marcelo Rebelo de Sousa.

Além da política, António Lobo Xavier é ainda um conhecido comentador político na televisão. Em 2012 recebeu a condecoração de grau de Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique.

nbsp| RÁDIO REGIONAL
Na fotografia, António Lobo Xavier, sócio da empresa Armazém 10 LDA, empresa que vendeu por ajuste direto a escultura “Linha do Mar” pelo valor de 250 mil euros acrescido de IVA.

Quem não parece apreciar a arte de Pedro Cabrita Reis são os vários cidadãos que em uníssono e sem papas na língua manifestam-se contra a “escultura” e o preço que custou aos bolsos da autarquia.

Em poucos dias a escultura de Pedro Cabrita Reis dedicada à “Linha do Mar” já ganhou os primeiros sinais de corrosão; e além do imponente Oceano Atlântico que lhe serve de inspiração, também um outro oceano de críticas vem dos muitos cidadãos anónimos que por ali circulam, “300 mil euros por ferros pintados de branco ?Isto é ferro da sucata pintada de novo” ainda “a câmara não tem onde gastar melhor o dinheiro?“, disseram em uníssono e sem papas na língua os cidadãos que a Rádio Regional ouviu.

A escultura foi recentemente vandalizada, onde se podiam ler mensagens do tipo “os nossos impostos 300 mil (…) isto é leça (…) política de m***** (…) vergonha“.

A Rádio Regional tentou várias vezes e sem sucesso, obter um comentário da Autarquia de Matosinhos.

nbsp| RÁDIO REGIONAL
Na fotografia, Luísa Salgueiro e Pedro Cabrita Reis inauguram, sem pompa nem circunstância e com muita chuva a escultura dedicada à ‘Linha do Mar’.

VEJA AINDA:

VILA NOVA DE FOZ CÔA: ARQUEÓLOGOS DESCOBREM NOVAS GRAVURAS COM 12 MIL ANOS

Lusa

PORTO: HOSPITAL DE SÃO JOÃO DUPLICA COLHEITA DE ÓRGÃOS PARA TRANSPLANTE

Lusa

VIANA DO CASTELO: EM CINCO MESES ARDEU TANTO QUANTO TODO O ANO DE 2021

Lusa

PORTO: METRO ALARGA LINHA DO AEROPORTO E REFORÇA FREQUÊNCIAS

Lusa

VISEU: PADRE ACUSADO POR TENTATIVA DE COAÇÃO SEXUAL E ALICIAMENTO DE MENOR

Lusa

ARMAMAR: MULHER GRAVEMENTE FERIDA EM CONTEXTO DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Lusa