RÁDIO REGIONAL
NACIONAL

CARLOS MAGNO: “O PRÓXIMO QUE SEJA JORNALISTA”

nbsp| RÁDIO REGIONAL

Carlos Magno, presidente da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC), disse hoje esperar que o seu sucessor seja indicado “em breve” e que “seja um jornalista”.

Carlos Magno falava no debate “E Agora?”, que juntou os representantes dos acionistas dos órgãos de comunicação social, da tutela e das organizações representativas do setor e marcou o encerramento do 4.º Congresso dos Jornalistas que teve lugar no cinema São Jorge, em Lisboa, sob o mote “Afirmar o Jornalismo”.

Sobre o novo Conselho Regulador da entidade, Magno disse esperar que este seja nomeado em breve, já que o mandato terminou em novembro último.

“Espero que o próximo presidente da Entidade Reguladora seja um jornalista”, acrescentou.

“Desejo que [os reguladores dos media] venham do setor, sejam profissionais e educados”, afirmou, apontando que “um louco à frente da ERC pode causar muitos disparates”.

O presidente da ERC disse ainda que o balanço dos seus cinco anos à frente da ERC será entregue ao presidente Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, na altura da sua saída do regulador.

Sobre o jornalismo, considerou que “é preciso defender o espaço editorial, é devolver o poder aos jornalistas, é preciso voltar a cumprir as regras básicas da profissão”, afirmou, salientando que “é preciso evitar que os transgénicos produzam notícias e comentários de todo tipo de tropelias”.

Defendeu ainda que “é preciso que os jornalistas ajudem os administradores”.

Acrescentou que se cada órgão de comunicação social seguir o seu estatuto editorial, que é obrigatório, “isso facilita a regulação”, salientando “o estatuto editorial deve ser o principal compromisso entre o órgão e o seu público”.

O Congresso dos Jornalistas, realizado após um hiato de quase 20 anos e que decorreu ao longo de quatro dias, contou com mais de 750 inscrições.

LUSA

VEJA AINDA:

RÁDIO: ‘DISTRIBUIÇÃO ASSIMÉTRICA’ NAS VÁRIAS REGIÕES DO PAÍS, DIZ A ERC

Lusa

ESTUDO: INFORMAÇÃO FOI A MEDIDA MAIS EFICAZ PARA TRAVAR CONTÁGIO DE COVID-19

Lusa

TELEGRAM: GOVERNO DIZ QUE ‘NÃO ESTAMOS CONDENADOS À PIRATARIA’

Lusa

ARIC ACUSA ESTADO DE ‘ALHEAMENTO CRÓNICO’ PARA PROBLEMAS DA RÁDIO LOCAL

Lusa

GUINÉ-BISSAU: ENCERRAMENTO DE RÁDIOS VISA ELIMINAR PLURALISMO E DESVIRTUAR DEMOCRACIA

Lusa

MEDIA CAPITAL REDUZ PREJUÍZO PARA 4,1 ME EM 2021

Vítor Fernandes