Connect with us

INTERNACIONAL

COREIA DO NORTE VOLTA AMEAÇAR

O representante do Ministério dos Negócios Estrangeiros do regime de Pyongyang alertou, em declarações à CNN, que o mundo deve levar a sério as ameaças da Coreia do Norte poder vir a realizar um teste nuclear com bomba de hidrogénio sobre o Oceano Pacífico.

Data:

em

Em entrevista à CNN, o representante do Ministério dos Negócios Estrangeiros norte-coreano, Ri Yong Hu, deixou um aviso à comunidade internacional, alertando que deve ser levada muito a sério a possibilidade de haver um teste nuclear atmosférico sobre o Oceano Pacífico.

Em entrevista numa visita a Nova Iorque, à Assembleia Geral das Nações Unidas, no mês passado, Ri Yong Ho, ministro das Negócios Estrangeiros, levantou a possibilidade da Coreia do Norte vir a testar uma poderosa bomba de hidrogénio sobre o Oceano Pacífico. A ameaça surgiu horas após o presidente dos EUA, Donald Trump, ameaçar “destruir totalmente” a Coreia do Norte, num discurso na ONU.

O oficial Ri Yong Pil disse à CNN, numa conversa exclusiva em Pyongyang, que a ameaça feita pelo ministro dos Negócios Estrangeiros da Coreia do Norte no mês passado não deveria ser desvalorizada. A Coreia do Norte “sempre transformou as suas palavras em acção”. “O ministro dos Negócios Estrangeiros está bem ciente das intenções de nosso líder supremo, por isso eu acho que as suas palavras deveriam ser levadas muito a sério”, disse Ri à CNN na passada quarta-feira.

Ri Yong Pil afirmou que os canais diplomáticos entre os EUA e a Coreia do Norte eram inexistentes, apesar do secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, reiterar ao longo de meses que ainda estão abertos.”Os EUA estão a falar sobre uma solução militar e até mesmo a praticar ensaios militares. Eles estão a pressionar-nos em todas as frentes com sanções. Se acham que isto levará à diplomacia, estão profundamente equivocados”, disse Ri Yong Pil.

As observações de Ri vêm depois de Trump ter declarado que os EUA estavam “preparados para qualquer coisa” no que se refere à crise nuclear da Coreia do Norte.

O presidente Trump estará na Coreia do Sul durante sua viagem à Ásia no próximo mês, e é expectável que com esta visita tente exercer uma pressão acrescida sobre Kim Jong-un, para que este abdique do seu programa nuclear. Ainda não é certo que Trump visite a zona desmilitarizada da península coreana, mas é possível que o venha a anunciar.

A Coreia do Norte realizou o mais forte de seus seis testes nucleares no início de setembro, alegando ter usado uma bomba de hidrogénio. A ONU respondeu ao teste, impondo novas sanções ao regime de Pyongyang.

As ameaças continuadas da Coreia do Norte colocaram os seus “vizinhos” do Pacífico em alerta máximo. Em setembro, Pyongyang lançou um míssil balístico que sobrevoou o Japão. No decorrer de conversações com Washington, Pyongyang disse que iria disparar mísseis para o território de Guam, nos EUA.

AS MAIS LIDAS