REGIÕES

GUARDA: HOSPITAL COM LOTAÇÃO COMPLETA EM CUIDADOS INTENSIVOS

O hospital da Guarda esgotou hoje a capacidade para internamento de doentes com covid-19 nos cuidados intensivos e tem apenas três camas disponíveis numa das três enfermarias, segundo fonte da Unidade Local de Saúde (ULS).

De acordo com informação disponibilizada à agência Lusa pela ULS da Guarda, presidida por João Barranca, o Hospital Sousa Martins faculta na data de hoje um total de 120 camas para internamento (incluindo 16 em cuidados intensivos) e estão 117 ocupadas, dispondo apenas de três camas livres em duas das três enfermarias para doentes com covid-19.

As duas unidades do Serviço de Medicina Intensiva Covid (SMI Covid e SMI Covid 2) estão com uma taxa de ocupação de 100%, com 12 e quatro camas ocupadas, respetivamente.

A unidade de internamento Covid 1, com capacidade para 44 doentes, está também hoje com a lotação completa.

No hospital da Guarda estão disponíveis duas camas na unidade de internamento Covid 2 (com capacidade para 38 doentes) e uma cama na enfermaria Covid 3 (com capacidade para receber 22 doentes).

A fonte adianta que foi registado um óbito de um doente que estava internado na unidade de internamento Covid 2.

A ULS da Guarda foi esta semana contemplada com a oferta de 18 camas de articulação e elevação elétricas pela iniciativa Aconchegar, que vão equipar um novo espaço de internamento Covid-19, no Hospital Sousa Martins.

Fonte da instituição disse hoje à Lusa que as camas já se encontram no hospital e estão a ser montadas para que a nova enfermaria para doentes com coronavírus possa funcionar “o quanto antes”.

A ULS da Guarda (que abrange 13 concelhos do distrito da Guarda, exceto o de Aguiar da Beira, que pertence ao Agrupamento de Centros de Saúde do Dão – Lafões) gere os hospitais da Guarda (Sousa Martins) e de Seia (Nossa Senhora da Assunção), e também 12 centros de saúde e duas unidades de saúde familiar (A Ribeirinha, na cidade da Guarda e a “Mimar Mêda”, na cidade de Mêda), abrangendo cerca de 142 mil habitantes.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.285.334 mortos resultantes de mais de 104,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 13.740 pessoas dos 755.774 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

VEJA AINDA:

COVID-19: ESCOLAS DE ACOLHIMENTO SERVIRAM 37 MIL REFEIÇÕES DIÁRIAS

Lusa

BRAGANÇA: CRIANÇA FERIDA GRAVEMENTE APÓS QUEDA DE CINCO METROS

Lusa

O OUTRO LADO DA PANDEMIA – ENTREVISTA A MARLI VITORINO (16:00)

Vítor Fernandes

COVID-19: TESTES VÃO SER ALARGADOS AOS CONTACTOS DE BAIXO RISCO

Lusa

ORDEM DOS MÉDICOS DIZ QUE ‘NÃO SE PODE DESCONFINAR JÁ’

Lusa

PORTUGAL VAI CONTINUAR ‘CONFINADO’ ATÉ MEADOS DE MARÇO DIZ MINISTRA DA SAÚDE

Lusa