ARTE & CULTURA

CULTURA: MUSEUS, PALÁCIOS E MONUMENTOS REGRESSAM AOS HORÁRIOS HABITUAIS

Os museus, palácios e monumentos regressam aos horários habituais, a partir do próximo sábado, com o levantamento de estado de emergência, confirmaram os serviços do Ministério da Cultura, à agência Lusa.

O novo horário dos museus estender-se-á a equipamentos similares, e acontece em simultâneo com o novo horário limite dos “espetáculos culturais”, que passa para as 22:30, a partir do dia 1.º de maio, como anunciou hoje o primeiro-ministro, António Costa, no final da reunião do Governo, que antecipou em dois dias o termo das restrições do estado de emergência.

Os museus, monumentos e palácios nacionais, sob a tutela da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), de uma maneira geral, têm como horário de referência, para encerramento, as 18:00, mas diferentes equipamentos, geridos por diferentes entidades, podem ter diferentes horários, aplicando-se o limite das 22:30.

A nova hora limite aplica-se diariamente, em dias úteis e aos fins de semana, segundo a resolução aprovada hoje em Conselho de Ministros, que declara a situação de calamidade, em todo o território nacional continental, a partir das 00:00 do dia 1 de maio, até ao último minuto do próximo dia 16.

Os novos horários dão continuidade à retoma das atividades culturais empreendida faseadamente, em 15 de março, dia em que puderam reabrir livrarias, lojas de discos, bibliotecas e arquivos.

Seguiram-se, em 05 de abril, os museus, monumentos, palácios, galerias de arte e similares e, em 19 de abril, teatros, salas de espetáculos e cinemas, altura em que também puderam ser retomados “eventos no exterior, sujeitos a aprovação da Direção-Geral da Saúde [DGS]”.

A realização de “grande eventos exteriores e interiores” estava prevista para maio, também sujeitos a aprovação e lotação definidas pela DGS.

O primeiro “evento-teste piloto”, no contexto de avaliação de grandes espetáculos, está a realizar-se hoje, no espaço exterior do Altice Forum Braga. Trata-se de um espetáculo de comédia, com lugares sentados e marcados, que conta com o comediante Fernando Rocha, acompanhado por João Seabra e Pedro Neves.

O segundo espetáculo, na sexta-feira, sem lugares sentados, contará com o músico Pedro Abrunhosa.

Estes dois espetáculos-teste, no contexto da pandemia, preveem uma lotação máxima de 400 espectadores.

O público é alvo de testes rápidos antigénio, no próprio dia, entre as 10:00 e as 19:00, feitos pela Cruz Vermelha Portuguesa, e só pode aceder ao evento com um resultado negativo.

VEJA AINDA:

ODEMIRA: GOVERNO VAI MANTER A CERCA SANITÁRIA – COVID-19

Lusa

COVID-19: RALI DE PORTUGAL VAI PODER TER PÚBLICO

Lusa

COVID-19: MESMO SEM RESTRIÇÕES, ALGUMAS VACINAS COMPRADAS PODIAM JÁ NÃO SER USADAS

Lusa

FENPROF PEDE ALARGAMENTO DA VACINAÇÃO URGENTE DE PROFESSORES

Lusa

DGS APOSTA NA MENSAGEM DA HIGIENE DAS MÃOS COMO OS ’20 SEGUNDOS QUE SALVAM VIDAS’

Lusa

TELETRABALHO OBRIGATÓRIO APENAS NOS CONCELHOS DE RISCO A PARTIR DE DIA 17 DE MAIO

Lusa