RÁDIO REGIONAL
ARTE & CULTURA

DETIDOS SUSPEITOS DE FALSIFICAÇÃO DE OBRAS ATRIBUÍDAS AO ARTISTA PLÁSTICO MALANGATANA

nbsp| RÁDIO REGIONAL

A Polícia Judiciária (PJ) apreendeu 35 obras de arte falsas e deteve três pessoas ligados à falsificação e introdução no mercado de dezenas de pinturas atribuídas ao artista plástico moçambicano Malangatana Ngwenya, informou hoje aquela força policial.

Em comunicado, a PJ adianta que, através da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo e no seguimento de uma investigação iniciada em 2020, deteve três pessoas, dois homens e uma mulher, com 79, 43 e 51 anos de idade, respetivamente.

“A investigação logrou recolher elementos probatórios que indiciam fortemente que estes indivíduos atuavam de forma concertada, pelo menos desde 2016, utilizando leiloeiras online para o escoamento destas pinturas falsas, vendidas por preços elevados”, precisa a PJ.

No decurso das diligências realizadas, foram apreendidas 35 obras falsas e diversa logística utilizada para a elaboração dessas mesmas pinturas falsas.

Os suspeitos foram presentes a primeiro interrogatório judicial, tendo ficado sujeitos à obrigação de apresentações periódicas às autoridades policiais.

A PJ diz ainda que a investigação prossegue para retirar do mercado outras pinturas falsas, atribuídas ao pintor Malangatana, as quais foram vendidas por este grupo nos últimos anos.

VEJA AINDA:

LAMEGO: POLÍCIA JUDICIÁRIA DETEVE SUSPEITO DE ABUSO SEXUAL DE CRIANÇA

Lusa

AUMENTO DA PORNOGRAFIA DE MENORES FEZ DISPARAR INQUÉRITOS SOBRE CRIMES SEXUAIS

Lusa

PJ ESPERA ‘A MAIOR AFETAÇÃO DE MEIOS DE SEMPRE’ PARA COMBATE À CORRUPÇÃO

Lusa

GUARDA: JUDICIÁRIA DETÉM SETE SUSPEITOS DE TRÁFICO DE ESTUPEFACIENTES

Lusa

EX-JUIZ JULGADO E CONDENADO A 15 MESES DE PRISÃO POR VÁRIOS CRIMES

Lusa

PARLAMENTO DISCUTE ALARGAMENTO DO PRAZO DE PRESCRIÇÃO DOS CRIMES SEXUAIS CONTRA CRIANÇAS

Lusa