Ligue-se a nós

REGIÕES

DOURO: CAMPANHA SOLIDÁRIA PARA ANGARIAR ÁLCOOL PARA OS HOSPITAIS

A campanha “Douro + Solidário!” visa fornecer álcool gel desinfetante aos centros hospitalares da região Norte e foi lançada pelo Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP) e os representantes da produção e do comércio.

Online há

em

A campanha “Douro + Solidário!” visa fornecer álcool gel desinfetante aos centros hospitalares da região Norte e foi lançada pelo Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP) e os representantes da produção e do comércio.

O IVDP, que tem sede em Peso da Régua, informou hoje que a iniciativa “Douro + Solidário!” destina-se ao “fornecimento de solução antissética de base alcoólica (álcool gel) aos centros hospitalares da região Norte” e visa contribuir para o combate à covid-19.

A campanha está a ser promovida pelo instituto público em conjunto com os representantes da produção e do comércio da Região Demarcada do Douro, contando com a articulação do Ministério da Agricultura e a parceria dos ministérios da Saúde e da Defesa Nacional.

Segundo o IVDP, podem contribuir na campanha “todas as instituições públicas ou privadas, cidadãos em geral, empresas, que estejam dispostas a colaborar para esta causa com matérias-primas, com instalações, com equipamentos ou com trabalho”.

O objetivo é angariar álcool gel (produto acabado), matérias-primas como álcool, glicerol (glicerina), peróxido de hidrogénio (água oxigenada a 10 volumes), bem como material de embalagem (frascos dispensadores, frascos de plástico de 100 milímetros com tampas estanques e etiquetas para rotulagem).

Ainda equipamentos como garrafas de vidro ou de plástico de 10 litros com rolhas de rosca, depósitos de plástico de 50 litros ou tanques de aço inoxidável com capacidade de 80 a 100 litros e enchedoras.

Podem ainda ser cedidas instalações, mão-de-obra, transporte (viaturas para distribuição) e material para logística (paletes, filme estirável, desenroladores de filme, porta-paletes, material de embalagem e caixas de cartão).

O IVDP informa que “não serão aceites dádivas de qualquer outra natureza na presente campanha, sejam em numerário, cheque ou transferência bancária”.

Os bens serão colocados à disposição de entidades que assegurem a preparação de álcool gel e o IVDP fará a coordenação de toda a operação, a divulgação pública de todos os bens e serviços conseguidos.

No caso de oferta de álcool vinícola, o instituto lembrou a recomendação do INFARMED e referiu que a “operação de transformação de álcool vinícola em álcool gel (desinfetante) deve cumprir as normas regulamentares”.

Assim, explicou que “partindo da matéria prima álcool vinícola, qualquer empresa deve disponibilizar essa matéria prima a uma empresa de destilaria acreditada, de modo a obter, por destilação desse álcool vinícola, a substância ativa biocida etanol (CAS n.º 64-17-5) a 70% v/v” a qual será utilizada no fabrico do produto final desinfetante”.

Apontou ainda que a empresa responsável pela disponibilização e uso do produto desinfetante no mercado nacional contendo esse etanol a 70%, tem que elaborar a ficha de dados de segurança-FDS do produto e antes da disponibilização e uso do produto no mercado português deve notificar a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Na quarta-feira, a Cooperativa de Viticultores e olivicultores (CVOFN) de Freixo de Numão anunciou o apoio a vários lares do concelho de Foz Côa fornecendo aguardente vínica com 77% de álcool, que considerou ser “um poderoso desinfetante”.

A aguardente vínica é utilizada para a produção de vinho do Porto na Região Demarcada do Douro.

Na semana passada, farmacêuticos, profissionais de saúde e vitivinicultores juntaram-se na Bairrada para produzir gel desinfetante utilizado no combate à pandemia de covid-19 a partir de aguardente vínica e outros produtos alcoólicos.

REGIÕES

PORTO: OBRAS DO METRO CORTAM TRÂNSITO NA RUA DAS DEVESAS ATÉ 2027

A Rua Barão do Corvo, nas Devesas, em Gaia, estará cortada ao trânsito a partir de segunda-feira e até janeiro de 2027 devido às obras da Linha Rubi do Metro do Porto, informou o município.

Online há

em

A Rua Barão do Corvo, nas Devesas, em Gaia, estará cortada ao trânsito a partir de segunda-feira e até janeiro de 2027 devido às obras da Linha Rubi do Metro do Porto, informou o município.

Em causa está uma interrupção do trânsito automóvel na Rua Barão do Corvo, entre a Rua Visconde das Devesas e a Rua José Mariani (aproximadamente a 100 metros para nascente desse arruamento), bem como na Rua Felizardo Lima, junto à Rua Barão do Corvo.

Segundo informação disponível do ‘site’ da autarquia, a interrupção de trânsito deverá entrar em vigor na segunda-feira e durar até 16 de janeiro de 2027.

A Linha Rubi ligará Santo Ovídio à Casa da Música através de uma nova ponte sobre o Douro, e contará com uma estação nas Devesas, que fará ‘interface’ com o comboio e autocarros, tendo de estar pronta até final de 2026.

Já desde esta semana estão em vigor mudanças de sentido de trânsito nas ruas Mouzinho de Albuquerque, entre o cruzamento com a Rua Alexandre Braga e a Rua Visconde das Devesas, de sentido sul/norte para sentido norte/sul, e na Rua Heliodoro Salgado, entre a Rua Conselheiro Veloso da Cruz e a Rua Professor Manuel Pires Veloso, de sentido sul/norte para sentido norte/sul.

Também vários arruamentos de sentido único foram adaptadas a dois sentidos, casos das ruas José Mariani, entre o cruzamento da Rua Carlos Guedes de Amorim e a Rua Visconde das Devesas/Rua José Fontana, Rua Barão do Corvo, para nascente da Rua José Mariani, até à zona de obra, para acesso a habitações/lojas, e Rua Felizardo Lima, para norte no cruzamento com a Travessa Visconde das Devesas.

Já na Rua Professor Manuel Pires Veloso dá-se uma mudança de dois sentidos para um único (norte-sul).

Quanto a desvios pedonais, será sempre garantido acesso pedonal pela Rua Barão do Corvo, de acordo com a fase de execução dos trabalhos, de demolição e escavação da Estação das Devesas, bem como o atravessamento da Rua Felizardo Lima através de passadeira, encaminhando para a Travessa Visconde das Devesas.

Será ainda proibido o estacionamento na Rua Heliodoro Salgado.

O valor global de investimento da Linha Rubi (Casa da Música – Santo Ovídio, incluindo nova ponte sobre o rio Douro) é de 435 milhões, um investimento financiado pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

A Linha Rubi, com 6,4 quilómetros e oito estações, inclui uma nova travessia sobre o Douro, a ponte D. Antónia Ferreira, a Ferreirinha, que será exclusivamente reservada ao metro e à circulação pedonal e de bicicletas.

Em Gaia, as estações previstas para a Linha Rubi são Santo Ovídio, Soares dos Reis, Devesas, Rotunda, Candal e Arrábida, e no Porto Campo Alegre e Casa da Música.

A empreitada tem de estar concluída até ao final de 2026.

LER MAIS

REGIÕES

CARRAZEDA DE ANSIÃES: HOMEM CONSTITUÍDO ARGUIDO POR PROVOCAR INCÊNDIO

A Guarda Nacional Republicana (GNR) constituiu arguido um homem de 41 anos em Marzagão, Carrazeda de Ansiães, por ter ateado um incêndio de forma negligente enquanto manuseava uma motorroçadora, informou hoje a autoridade.

Online há

em

A Guarda Nacional Republicana (GNR) constituiu arguido um homem de 41 anos em Marzagão, Carrazeda de Ansiães, por ter ateado um incêndio de forma negligente enquanto manuseava uma motorroçadora, informou hoje a autoridade.

O caso remonta a 16 deste mês, no distrito de Bragança. A investigação conduzida pela GNR permitiu perceber que a ignição aconteceu durante a realização de atividades agrícolas com uma motorroçadora, de forma negligente, num terreno junto a uma mancha florestal.

A GNR conseguiu identificar o responsável pelos trabalhos que estavam em curso, onde não foram mantidos os cuidados necessários de vigilância. Os factos foram remetidos para o tribunal de Vila Flor.

A Guarda relembrou que a Linha SOS Ambiente e Território – 808 200 520 – funciona em permanência, para a denúncia de infrações ou esclarecimento de dúvidas.

LER MAIS

MAIS LIDAS