RÁDIO REGIONAL
CIÊNCIA & TECNOLOGIA

ESTUDO: ALIMENTAÇÃO TEM IMPACTO HERIDITÁRIO NA FERTILIDADE – ICBAS

nbsp| RÁDIO REGIONAL

Um estudo desenvolvido por investigadores do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS), no Porto, concluiu que a alimentação produz impactos na fertilidade masculina que podem ser transmitidos e herdados por duas gerações, foi esta segunda-feira revelado.

Em comunicado, o instituto revela que no estudo, publicado na revista “Molecular Nutrition & Food Research”, os investigadores da Unidade Multidisciplinar de Investigação Biomédica do ICBAS descreveram os biomarcadores que permitem identificar uma “memória metabólica” presente nos testículos.

As alterações são “consequência da ingestão de uma dieta rica em gordura” e podem ser herdadas por duas gerações, isto é, pai-filho-neto, tendo “implicações na fertilidade masculina”.

A equipa, liderada pelo investigador Marco Alves, já tinha determinado, em trabalhos anteriores, que a ingestão excessiva de gordura durante as primeiras fases da vida altera o conteúdo lípido e o metabolismo dos testículos, “afetando negativamente a capacidade reprodutiva durante o resto da vida” e “resultando em alterações que não são reversíveis com a mudança para uma dieta equilibrada”.

Neste estudo, realizado também em modelos animais, os investigadores “foram mais além” e descreveram os efeitos transgeracionais que são transmitidos pelos pais que ingerem uma dieta rica em gorduras a filhos e netos que seguiram uma dieta equilibrada.

“A descendência mostrou, nos testículos, uma alteração no metabolismo da colina”, isto é, um nutriente essencial para a regulação de várias funções, como a função cerebral, e o desenvolvimento de espermatozoides.

A investigação mostrou ainda alterações na atividade das mitocôndrias, nas defesas antioxidantes e na presença de vários lípidos.

“Estas alterações promovem um ambiente pró inflamatório no testículo, alterando a contagem e a qualidade espermática”, salienta o ICBAS, notando que os efeitos transgeracionais também se observam quando a ingestão de gorduras pelo pai é apenas até à puberdade.

Citado no comunicado, o investigador Marco Alves salienta que a reprodução “também é reflexo da dieta”.

“As nossas escolhas alimentares vão ter consequências nos nossos filhos e, muito possivelmente, também nos nossos netos”, afirma, acrescentando que estes efeitos podem ter ainda mais impacto nos processos de reprodução assistida, uma vez que o espermatozoide é escolhido de forma aleatória e sem ter em conta biomarcadores como os identificados no estudo.

“O aumento da infertilidade está claramente associado ao aumento das doenças metabólicas (sobrepeso, obesidade e diabetes, entre outras), tendo sido esta associação já reconhecida pela Organização Mundial da Saúde”, destaca Marco Alves.

A memória metabólica no testículo é transmitida pelas células de Sertoli, que respondem asseguram todas as necessidades estruturais e metabólicas durante o processo de formação dos espermatozoides.

Os estímulos captados por estas células além de alterarem a sua própria expressão genética, alteram também a epigenética.

“Conhecer estas alterações e os mecanismos de transmissão, permitirá selecionar os melhores espermatozoides e a melhor janela de tempo para realizar fertilizações in vitro, melhorando a eficiência das técnicas de reprodução assistida e abrindo novas oportunidades terapêuticas na infertilidade masculina”, acrescenta o investigador.

Além da equipa do ICBAS, o estudo contou também com investigadores da Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto, da Universidade de Aveiro, do Instituto Politécnico da Guarda e da Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal (APDP).

O trabalho resultou ainda de várias parcerias internacionais, incluindo a Universidade de Zagreb e a University College of London.

VEJA AINDA:

VILA FLOR: ESPAÇOS PÚBLICOS EQUIPADOS COM DESFIBRILHADORES E FORMAÇÃO

Lusa

RECLAMAÇÕES SOBRE SERVIÇOS DE GINECOLOGIA/OBSTETRÍCIA AUMENTARAM 113% ATÉ JULHO

Lusa

RISCOS ASSOCIADOS ÀS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS AGRAVARAM DOENÇAS INFECIOSAS NOS HUMANOS

Lusa

FISCO ESCLARECE APLICAÇÃO DA TAXA SOBRE EMBALAGENS DE ‘TAKE AWAY’

Lusa

COIMBRA: CIENTISTAS ESTUDAM FORMAS SEGURAS DE RESGATE EM RISCO DE INCÊNDIOS

Lusa

MÉDICOS DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA PEDEM ESCUSA DE RESPONSABILIDADE

Lusa