Connect with us

INTERNACIONAL

ETIÓPIA: QUEDA DE AVIÃO PROVOCA 157 MORTOS

Nenhuma das 157 pessoas que estavam a bordo do avião da Ethiopian Airlines que hoje se despenhou pouco depois de descolar de Adis Abeba, Etiópia, terá sobrevivido, admitiu um porta-voz da companhia aérea à emissora estatal etíope EBC.

Data:

em

Nenhuma das 157 pessoas que estavam a bordo do avião da Ethiopian Airlines que hoje se despenhou pouco depois de descolar de Adis Abeba, Etiópia, terá sobrevivido, admitiu um porta-voz da companhia aérea à emissora estatal etíope EBC.

Um avião da Ethiopian Airlines com destino a Nairobi, Quénia, despenhou-se hoje pouco depois de descolar de Adis Abeba, Etiópia, confirmou a companhia aérea, referindo que estariam 149 passageiros e oito tripulantes a bordo.

“Não há sobreviventes” do acidente, informou o porta-voz da companhia Asrat Begashaw, citado pela BBC, à emissora estatal etíope EBC.

A Ethiopian Airlines já divulgou a nacionalidade de 130 dos passageiros, estando entre as vítimas mortais 32 cidadãos do Quénia, 18 do Canadá, 9 da Etiópia, 8 da China, 8 de Itália, 8 dos EUA, 7 do Reino Unido, 7 de França, 6 do Egipto, 5 da Holanda, 4 com passaporte das Nações Unidas, 4 da Índia, 3 da Rússia, 2 de Marrocos, 2 de Israel, 1 da Bélgica, 1 do Uganda, 1 do Iémen, 1 do Sudão, 1 de Togo, 1 de Moçambique e 1 da Noruega.

Até ao momento, a lista não inclui cidadãos portugueses. Contactada pela Lusa, fonte da Secretaria de Estado das Comunidades referiu que as autoridades portuguesas estão a acompanhar a ocorrência, estando em contacto com a Embaixada de Portugal em Nairobi (Quénia).

“As operações de busca e salvamento estão em curso e não temos informações sobre sobreviventes ou possíveis vítimas mortais”, disse a companhia aérea no primeiro comunicado, antes de confirmar que não há sobreviventes.

De acordo com a informação avançada pela imprensa internacional, o acidente com o avião Boeing 737 – que realizava um voo regular entre Adis Abeba e Nairobi – terá ocorrido às 08:44 (horas locais) no domingo, cerca de seis minutos após a descolagem na capital da Etiópia.

A companhia aérea deverá realizar uma conferência de imprensa em breve. As causas do acidente ainda não são conhecidas.

O primeiro-ministro da Etiópia Abiy Ahmed já manifestou na sua conta oficial no Twitter “profundas condolências” às famílias das vítimas.

Um avião do mesmo modelo, Boeing 737 MAX, despenhou-se a 29 outubro de 2018, 12 minutos depois de ter descolado do aeroporto de Jacarta em direção a Sumatra, na Indonésia, tendo-se despenhado no mar, ao largo de Java, com 189 pessoas a bordo. O relatório preliminar sobre queda de avião confirmou uma falha no sistema automático de segurança.

A Ethiopian Airlines foi fundada em 21 de dezembro de 1945 e a sua rede abrange Europa, América do Norte, América do Sul, África, Médio Oriente e Ásia, ligando as cidades em todo o mundo.

Ethiopian Airlines é conhecida por ter uma boa reputação no que toca às questões de segurança, lembra a BBC. O último acidente grave da companhia aconteceu em 2010 quando um avião caiu no Mar Mediterrâneo após partir de Beirute, no Líbano, vitimando 90 pessoas.

BBC | EBC | MADREMEDIA

AS MAIS LIDAS