Ligue-se a nós

REGIÕES

FÁTIMA: ESPERAM-SE DEZENAS DE MILHARES PARA PEREGRINAÇÃO DE 12 E 13 OUTUBRO

Dezenas de milhares de fiéis são esperados no Santuário de Fátima para a peregrinação de 12 e 13 de outubro, que deverá registar uma afluência a fazer lembrar o tempo antes da pandemia de covid-19.

Online há

em

Dezenas de milhares de fiéis são esperados no Santuário de Fátima para a peregrinação de 12 e 13 de outubro, que deverá registar uma afluência a fazer lembrar o tempo antes da pandemia de covid-19.

Face a esta previsão, a própria Guarda Nacional Republicana (GNR), através do Comando Territorial de Santarém, montou uma operação em Fátima, “de modo a garantir a segurança e a tranquilidade pública, o controlo e a fluidez rodoviária, bem como a prevenção criminal” no Santuário e nas áreas envolventes.

“Esta operação, que culminará com a realização das celebrações religiosas no dia 13 de outubro, conta com diversas especialidades da Guarda, nomeadamente meios do dispositivo territorial, de trânsito, da estrutura de investigação criminal, de patrulhamento ciclo e a cavalo, de ordem pública e do sistema de videovigilância”, informou hoje a GNR em comunicado.

Presididas pelo cardeal Sérgio da Rocha, arcebispo de Salvador da Bahia, e primaz do Brasil – que chegou a ser convidado para presidir às cerimónias de 12 e 13 de maio de 2020, mas que devido à pandemia acabou por não se deslocar a Portugal -, as celebrações de terça e de quarta-feira têm já inscritas 37 grupos de peregrinos de 12 nacionalidades, o que aponta para o gradual regresso à normalidade no Santuário da Cova da Iria.

A peregrinação de outubro, que celebra a 6.ª Aparição de Nossa Senhora, com particular destaque para o chamado “milagre do Sol”, é a última grande peregrinação aniversária de um ano pastoral ainda muito marcado pela pandemia, pelo que, “apesar de nesta data estar em curso um progressivo e responsável desconfinamento, será obrigatório o uso da máscara e a higienização das mãos à entrada do Recinto”, informou o Santuário de Fátima.

“Serão reforçadas algumas informações aos peregrinos pelo recurso a sinalética adicional à já existente. O Santuário recomenda especial cuidado e prudência aos peregrinos e participantes que façam parte de um grupo de risco e que pretendam participar nas celebrações. Tendo em conta a afluência de peregrinos em elevado número em algumas zonas específicas, reforça-se a delimitação de alguns espaços de maneira a criar perímetros de segurança e a gerir o acesso a locais suscetíveis de aglomerações”, acrescentou o Santuário.

Além destas indicações, não existirão outras limitações à participação dos peregrinos, que “já poderá ser feita sem outros constrangimentos”.

O reitor do Santuário de Fátima, padre Carlos Cabecinhas, sublinhou, em recente mensagem aos peregrinos, que esta nova etapa representa uma “oportunidade” após “um ano e meio depois de tantas privações e sacrifícios em nome da (…) saúde e do amor ao próximo”, cabendo “a cada um (…) a responsabilidade de garantir uma transição serena e progressiva para a normalidade”.

“Com um novo horizonte, de olhos postos já na Peregrinação de outubro, deixamos um convite renovado para que venham à Cova da Iria, com a mesma responsabilidade com que nos habituaram durante este tempo de pandemia, mas sem outros constrangimentos, que não sejam de novo a proteção individual e a proteção ao próximo, como o uso da máscara e o distanciamento necessário” afirmou o responsável pelo Santuário de Fátima na mensagem.

Esta Peregrinação Aniversária tem o tema do ano pastoral – “Louvai o Senhor, que levanta os fracos” – e “insere-se na dinâmica para os próximos três anos, período em que o Santuário estará sintonizado com a preparação da Jornada Mundial da Juventude (JMJ)”, agendada para 2023 em Lisboa.

A peregrinação começa oficialmente na terça-feira, às 21:30, com a recitação do terço, na Capelinha das Aparições, seguido de procissão das velas e celebração no altar do recinto. No dia 13, às 09:00, terá lugar a recitação do terço, seguida de missa internacional, com a palavra ao doente e procissão do Adeus.

Entretanto, o Santuário está a disponibilizar desde domingo nas redes sociais um “triduum preparatório da peregrinação”.

Em nota, o Santuário refere que a iniciativa tem a designação “Do desejo à bênção”, “porque é por dentro que a peregrinação começa, no silêncio de um coração que se abre para Deus”, acrescentando que os conteúdos, produzidos pelo Departamento de Acolhimento e Pastoral, estão disponíveis em www.fatima.pt e na página do Facebook do Santuário.

Nestes três dias, que culminarão na celebração do dia 13 de outubro, os peregrinos são desafiados a “abrir a Deus o desejo do coração” e convidados a “levantarem-se e partir”.

Este formato de peregrinação proposto pelo Santuário de Fátima começou no início da pandemia, quando os peregrinos estavam fisicamente impedidos de se deslocar a Fátima. A primeira “e-peregrinação” decorreu em maio de 2020, tendo-se repetido em agosto e outubro. Já este ano, o Departamento de Acolhimento e Pastoral desenvolveu duas “e-peregrinações” – “#Peregrino pelo Coração”, em maio e agosto, como forma de preparação para a peregrinação física que já é possível fazer-se a Fátima.

REGIÕES

PORTO: OBRAS DO METRO CORTAM TRÂNSITO NA RUA DAS DEVESAS ATÉ 2027

A Rua Barão do Corvo, nas Devesas, em Gaia, estará cortada ao trânsito a partir de segunda-feira e até janeiro de 2027 devido às obras da Linha Rubi do Metro do Porto, informou o município.

Online há

em

A Rua Barão do Corvo, nas Devesas, em Gaia, estará cortada ao trânsito a partir de segunda-feira e até janeiro de 2027 devido às obras da Linha Rubi do Metro do Porto, informou o município.

Em causa está uma interrupção do trânsito automóvel na Rua Barão do Corvo, entre a Rua Visconde das Devesas e a Rua José Mariani (aproximadamente a 100 metros para nascente desse arruamento), bem como na Rua Felizardo Lima, junto à Rua Barão do Corvo.

Segundo informação disponível do ‘site’ da autarquia, a interrupção de trânsito deverá entrar em vigor na segunda-feira e durar até 16 de janeiro de 2027.

A Linha Rubi ligará Santo Ovídio à Casa da Música através de uma nova ponte sobre o Douro, e contará com uma estação nas Devesas, que fará ‘interface’ com o comboio e autocarros, tendo de estar pronta até final de 2026.

Já desde esta semana estão em vigor mudanças de sentido de trânsito nas ruas Mouzinho de Albuquerque, entre o cruzamento com a Rua Alexandre Braga e a Rua Visconde das Devesas, de sentido sul/norte para sentido norte/sul, e na Rua Heliodoro Salgado, entre a Rua Conselheiro Veloso da Cruz e a Rua Professor Manuel Pires Veloso, de sentido sul/norte para sentido norte/sul.

Também vários arruamentos de sentido único foram adaptadas a dois sentidos, casos das ruas José Mariani, entre o cruzamento da Rua Carlos Guedes de Amorim e a Rua Visconde das Devesas/Rua José Fontana, Rua Barão do Corvo, para nascente da Rua José Mariani, até à zona de obra, para acesso a habitações/lojas, e Rua Felizardo Lima, para norte no cruzamento com a Travessa Visconde das Devesas.

Já na Rua Professor Manuel Pires Veloso dá-se uma mudança de dois sentidos para um único (norte-sul).

Quanto a desvios pedonais, será sempre garantido acesso pedonal pela Rua Barão do Corvo, de acordo com a fase de execução dos trabalhos, de demolição e escavação da Estação das Devesas, bem como o atravessamento da Rua Felizardo Lima através de passadeira, encaminhando para a Travessa Visconde das Devesas.

Será ainda proibido o estacionamento na Rua Heliodoro Salgado.

O valor global de investimento da Linha Rubi (Casa da Música – Santo Ovídio, incluindo nova ponte sobre o rio Douro) é de 435 milhões, um investimento financiado pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

A Linha Rubi, com 6,4 quilómetros e oito estações, inclui uma nova travessia sobre o Douro, a ponte D. Antónia Ferreira, a Ferreirinha, que será exclusivamente reservada ao metro e à circulação pedonal e de bicicletas.

Em Gaia, as estações previstas para a Linha Rubi são Santo Ovídio, Soares dos Reis, Devesas, Rotunda, Candal e Arrábida, e no Porto Campo Alegre e Casa da Música.

A empreitada tem de estar concluída até ao final de 2026.

LER MAIS

REGIÕES

CARRAZEDA DE ANSIÃES: HOMEM CONSTITUÍDO ARGUIDO POR PROVOCAR INCÊNDIO

A Guarda Nacional Republicana (GNR) constituiu arguido um homem de 41 anos em Marzagão, Carrazeda de Ansiães, por ter ateado um incêndio de forma negligente enquanto manuseava uma motorroçadora, informou hoje a autoridade.

Online há

em

A Guarda Nacional Republicana (GNR) constituiu arguido um homem de 41 anos em Marzagão, Carrazeda de Ansiães, por ter ateado um incêndio de forma negligente enquanto manuseava uma motorroçadora, informou hoje a autoridade.

O caso remonta a 16 deste mês, no distrito de Bragança. A investigação conduzida pela GNR permitiu perceber que a ignição aconteceu durante a realização de atividades agrícolas com uma motorroçadora, de forma negligente, num terreno junto a uma mancha florestal.

A GNR conseguiu identificar o responsável pelos trabalhos que estavam em curso, onde não foram mantidos os cuidados necessários de vigilância. Os factos foram remetidos para o tribunal de Vila Flor.

A Guarda relembrou que a Linha SOS Ambiente e Território – 808 200 520 – funciona em permanência, para a denúncia de infrações ou esclarecimento de dúvidas.

LER MAIS

MAIS LIDAS